WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Educação infantil: dicas eficazes para lidar com crianças em creches

A boa comunicação entre o adulto e a criança faz com que ela desenvolva confiança, sentimento de autovalorização e bom relacionamento

Educação infantil: dicas eficazes para lidar com crianças em creches

 

Lidar com a criança é um processo contínuo. A comunicação com a criança abrange palavras, ideias e amor entre as pessoas. Esta forma de comunicação abrange tudo o que falamos e de que maneira falamos.

Comunicamo-nos com olhares de reprovação ou com sorrisos, com ações, tapas ou abraços, com silêncio, bem como com palavras amáveis ou indelicadas. Ou seja, o adulto tem dificuldade de comunicar-se com a criança, principalmente quando essa comunicação envolve tanto os seus sentimentos como os da criança.

A boa comunicação ajuda a criança a desenvolver confiança, sentimento de autovalorização e bom relacionamento com os outros. Isso faz a vida com os outros mais agradável e ajuda as crianças a crescerem e a tornarem-se adultos que possuem bons sentimentos acerca deles próprios e dos outros”, afirma a professora Luciana Fiel, do curso Educação Infantil – Formação Pessoal e Social, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Como se comunicar adequadamente com a criança


Com o intuito de proporcionar recursos para conseguir comunicar adequadamente com a criança, vejamos algumas sugestões:

- Use estímulos orais;
- Obtenha a atenção da criança antes de falar com ela;
- Comunique-se com a criança, permitindo-lhe olhar em seus olhos;
- Escute atentamente a criança;
- Faça pedido com firmeza;
- Use mensagens com “você” para interpretar as ideias e os sentimentos das crianças;
- Use mais sim do que não;
- Fale com a criança e não para a criança;
- Use mensagens “eu” na comunicação dos seus pensamentos e sentimentos;
- Faça pedidos simples;
- Diga “por favor”, “com licença”, “obrigado” e “de nada” para a criança;
- Não tente interromper nem repreender a criança, quando ela está contando suas histórias para você;
- Não use palavras cruéis, que levem a criança a chorar (estereotipar, ridicularizar, envergonhar);
- Use palavras de carinho para encorajar e formar a criança;
- Evite ficar dando ordens demais;
- Não ameace, porque não resolve o problema;
- Não envie mensagens contraditórias à criança.

A importância e responsabilidade do educador


O educador que tem a responsabilidade e o compromisso de cuidar/educar crianças, desempenha um papel fundamental no processo de desenvolvimento infantil, pois serve de intérprete entre elas e o mundo que as cerca.

Ao nomearem objetivos, organizarem situações, expressarem sentimentos, os adultos estão cooperando para que as crianças compreendam o meio em que vivem e as normas da cultura na qual estão inseridas. Portanto, o educador deve valorizar as seguintes considerações:

- A satisfação de certas necessidades físicas e psicológicas é básica para o desenvolvimento de uma personalidade ajustada;
- Cada criança apresenta sua individualidade;
- Com o passar dos anos, todos os aspectos do desenvolvimento da criança se tornam mais complexos;
- Todos os aspectos do desenvolvimento da criança se tornam mais específicos, à medida que ela amadurece;
- Alguns tipos de desenvolvimento são mais rápidos durante uma certa idade do que em outra;
- Um indivíduo também pode desenvolver-se mais rapidamente em alguns aspectos que em outros, em qualquer idade;
- Todos os tipos de desenvolvimento são relacionados;
- O desenvolvimento vai sendo aprimorado pela criança, à medida que ela cresce;
- Certos tipos de comportamento são característicos de certas idades;
- Sempre que um indivíduo desenvolve uma habilidade nova, tende a praticá-la de uma maneira exagerada;
- Ao se desenvolver, a criança tem seu comportamento aumentado, não só em quantidade, mas também em qualidade;
- O desenvolvimento de uma criança depende da influência hereditária e do ambiente;
- A criança aprende mais efetivamente quando é permitido que ela faça suas próprias descobertas, enganos e tome decisões, de acordo com o nível de desenvolvimento da criança;
- O que a criança aprende é largamente determinado pela experiência que possui;
- O que uma criança pode aprender em qualquer nível de idade depende do seu nível de maturidade;
- Sempre que um ato resulta em um sentimento de satisfação, este ato tende a ser repetido;
- A família é o grupo social mais importante na formação de atitudes, satisfação de necessidades básicas e formação da personalidade.


Processo de adaptação da criança


O mundo da criança por volta de um ano de idade é relativamente reduzido, porém, ao mesmo tempo, é bastante conhecido. A criança se sente segura quando vê à sua volta o que costuma encontrar: alguns objetos determinados e pessoas conhecidas.


Não se deve estranhar quando a criança, levada a um contexto não conhecido, apresenta diferentes reações como choro e intranquilidade. Por essa razão, as mudanças que queremos introduzir na vida das crianças, como por exemplo, o início na creche ou escola devem estar muito bem preparadas, ser graduais, progressivas e contínuas e não bruscas.


Mesmo porque nem todas as crianças se adaptam com facilidade ou dificuldades às novas situações. Isso é decorrente de muitos fatores, entre os quais podemos destacar a idade e suas experiências de segurança em contextos anteriores. O período de adaptação da criança à creche deverá ser constante e jamais interrompido


Algumas dicas para adaptação da criança, que poderão ser associadas ao processo:


- Nos primeiros dias, a criança poderá estranhar um pouco, ficando irritada ou insegura;
- Mesmo assim, evite compensar a ausência com excesso de proteção, pois a criança poderá se sentir mais ansiosa ainda;
- A separação, apesar de necessária, é um processo doloroso tanto para a criança quanto para a mãe;
- Cuidados devem ser tomados, nesse período de adaptação, que não deve ser imediatamente após a troca recente de residência, retirada de chupeta ou fraldas, troca de mobília de quarto da criança, perda de parentes próximos ou animaizinhos de estimação;
- Cabe à mãe entregar a criança ao educador, colocando-a no chão e incentivando-a a ficar na creche. Não é recomendável deixar o educador tirar a criança do colo da mãe;
- Jamais saia escondido de seu filho, despeça-se naturalmente;
- A sala de atividades é um espaço que deve ser respeitado e sua presença constante nela, além de dificultar a compreensão da separação, fará as outras crianças cobrar a presença de suas mães, mas nada impede de você visitá-la momentaneamente;
- Incentive a criança a procurar ajuda do educador quando necessitar algo, para que crie laço afetivo com ele;
- O período de adaptação deverá ser constante, evitando ser interrompido;
- Para fazer uma ligação entre a creche e a casa, é importante que a criança traga de casa, nos primeiros dias, um brinquedo ou algum objeto de estimação;
- Se a creche e todos os profissionais transmitem aos pais confiança, esse sentimento também será transmitido para criança;
- O período de adaptação é diferente de criança para criança, é único e deve ser avaliado individualmente.


Confira mais informações, acessando os cursos da área Educação Infantil.
Por Andréa Oliveira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Sidnéya Miyamura Candido

11 de jun. de 2022

Artigo muito bom de grande valia para o nosso dia a dia.

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de jun. de 2022

Olá, Sidnéya! Como vai?

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo!

A empresa CPT trabalha com cursos de capacitação profissional 100% online

No link a seguir você também encontra informações sobre os cursos da empresa... https://www.cpt.com.br/

Você pode ligar na central de atendimento no número (31)3899-7000 ou informar seu número de telefone ou WhatsApp aqui nos comentários que uma de nossas consultoras entrará em contato.

 Abraços!!

Karina Theodoro

Iderlane

10 de ago. de 2021

A lidar com criança da creche.

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de ago. de 2021

Olá, Iderlane 

Como vai?

Agradecemos sua visita ao nosso site!

Como é bom ver pessoas que se interessam em aprimorar seus conhecimentos!

Em breve, uma das nossas consultoras entrará em contato com informações e esclarecimentos sobre os cursos que serão fundamentais para você.

Atenciosamente,
Erika

marise de alexandre

6 de jun. de 2018

amei o texto, gostaria de estar sempre bem informada. Obrigada.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de jun. de 2018

Boa Tarde Marise,

Para mais informações cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Marcia Rosana Telles

5 de jun. de 2017

Foi importantíssima a leitura deste artigo, pois começarei a trabalhar na educação infantil e necessitava de maiores informações. Obrigada

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de jun. de 2017

Olá, Marcia.

Agradecemos sua visita e comentário e nosso site. Ficamos muito felizes em poder ajudar!

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

OSNI FILIAGI

15 de mar. de 2017

Dicas maravilhosas. Serão de grande importância na creche que trabalho.

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de mar. de 2017

Olá Osni,

Agradecemos que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Nayara sousa da silva

24 de jan. de 2017

Gostaria de receber no meu e-mail dicas que me ajudarão no meu papel de educador de creche

Resposta do Portal Cursos CPT

23 de fev. de 2017

Olá Nayara,

Cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo sobre educação.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Débora Machado Graciano

18 de jan. de 2017

Gostei Muito do Artigo. Já trabalhei como auxiliar de Primeira infância uma vez, mas como era muito nova, não tinha muita noção. Hoje, tenho 19 anos. Passei em um concurso público para auxiliar de educador de creche e estou procurando me qualificar na área.

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jan. de 2017

Olá Débora,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Maria de Lourdes Farias de Oliveira

17 de nov. de 2016

muito bom este artigo

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de nov. de 2016

Olá Maria de Lourdes,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

eliani

6 de fev. de 2013

Como lidar com crianças de 4 e 5 anos agressivas?

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de fev. de 2013

Olá, Eliani!

Agradecemos sua visita e seu comentário em nosso site.

O momento em que uma criança entra para a creche é marcado por muitas mudanças e emoções novas, o que tende a interferir seu comportamento. Quando a criança é agressiva devemos entender que estamos perante um mau comportamento, o que não significa que a criança é má.

Estes maus comportamentos são formas disfuncionais que a criança encontra para mostrar que está assustada, chateada ou magoada.

Existem momentos em que o seu comportamento é adequado e compete aos adultos que a rodeiam reconhecer e elogiar esse esforço. O elogio sincero é uma ferramenta eficaz na promoção dos bons comportamentos e ajudam a criança a distinguir o que é aceitável ou não, e a estimula a correr atrás de mais elogios e atenção por esse "bom caminho".


Quando quem lida com a agressividade da criança é o professor, este deve buscara se aproximar dela, oferecendo-o a possibilidade de falar sobre seus sentimentos. A relação escola-família também é de suma importância. Ao conversar com os pais, o professor pode iniciar destacando primeiramente as qualidades do aluno.

Algumas dicas para trabalhar o bom convívio do grupo são: orientar os alunos a informar quanto à ocorrência de qualquer comportamento agressivo; não estimular a criança a revidar atitudes agressivas com atos violentos; dialogar com as crianças sobre as noções de certo e errado e proporcionar brincadeiras onde há contato físico.

Atenciosamente,

Natália Parzanini Brum

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!