WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Criação de escargots - tecnologia correta (temperatura e umidade)

O criador de escargots deve estar apto a interpretar os elementos climáticos, como temperatura e umidade que circundam ao redor de sua criação, para que a helicicultura prospere, gerando lucros

Criação de escargots - tecnologia correta (temperatura e umidade)

 

Muitos já sabem que os escargots são bastante sensíveis às condições oferecidas pelo ambiente. A temperatura e a umidade do criatório de escargots devem ser, respectivamente, de 20ºC e 80%. Fora destes valores o ganho de peso do animal é comprometido, gerando reflexos na reprodução e na produção, tanto de matrizes, quanto de animais para o consumo. Portanto, em uma criação de escargots, torna-se necessário um aparelho para medição de temperatura e outro para medição da umidade relativa do ar. São eles o termômetro e o higiômetro.

Dependendo da região, é necessário o uso de aparelhos de ar-condicionado, dimensionados em função do clima, tamanho da instalação e do volume de escargots acondicionados. Entretanto, deve-se tomar cuidado para não haver o ressecamento do ar da sala com o uso do ar-condicionado.

“Para que isso não ocorra, é aconselhável o ligamento do ar-condicionado às 10:00 horas e o desligamento do aparelho às 14:00 horas, para condições semelhantes à baixada fluminense, no verão e em dias mais quentes”, afirmam os professores Edson Assis Mendes e José Luiz Machado, do Curso Escargots - A Tecnologia Correta de Criação, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Na verdade, na helicicultura, o controle da temperatura e da umidade do criatório de escargots dependerá dos fatores e elementos climáticos de sua região. Cada caso será um caso à parte. Por isso, deve-se, primeiramente, analisar os macrofatores climáticos do ambiente.

Latitude

Sendo esta maior que 23ºC Sul ou Norte, em grande parte do dia, a temperatura estará adequada a sua criação e, principalmente à noite, obtém-se os 20ºC com facilidade. Já com latitude pequena, em Manaus por exemplo, haverá noites com temperatura superiores à ideal.

Altitude

Para cada 100 m a mais, acima do nível do mar, a temperatura do ar (tá) diminui um grau na média. Portanto, é mais um fator a ser considerado.

Precipitação

É um fator que influi tanto na (tá) como na UR. O ambiente da sua criação é formado a partir dos macrofatores acima mencionados e pela soma dos elementos meteorológicos ou climáticos que cercam o criatório de cada um, no seu local e no seu momento.

Os elementos são:

- Temperatura do ar (tá);
- Umidade Relativa do Ar (UR%);
- Radiação Solar Direta Refletida ou Difusa;
- Fotoperiodismo (a duração do dia e da noite);
- Ventos, brisa, brisa leve e brisa forte.

Nota-se que o número de elementos que podem afetar a sua helicicultura é bastante considerável e todos eles podem interagir na ambiência formada na sua criação. No entanto, isso não deve desanimar o criador de escargots, pois, como o espaço ocupado é relativamente pequeno, com facilidade pode-se chegar ao ambiente próximo ao ideal.

Ventilação com microaspersão

Uma ventilação artificial com microaspersão faz com que diminua a temperatura ambiente em até 8ºC em relação à (tá).  Como o escargot se alimenta à noite, a temperatura e a UR do ar ideais normalmente são obtidos sem maior esforço. Se a criação se localizar em região com temperatura abaixo de 15ºC, é só diminuir a circulação de ar e introduzir um aquecimento a gás ou à eletricidade. Já se a brisa trouxer ar quente demais ou frio demais, é só fechar mais a instalação.

Radiação solar

A radiação solar, além de ser um meio de esterilização contra fungos e bactérias, é também uma fonte de calor. Portanto, é preciso manejar a radiação segundo o ideal de 20ºC. Por outro lado, a luz solar e sua duração diária determinam o fotoperiodismo e, como o escargot se alimenta e reproduz à noite, o ambiente de meia penumbra pode estimular o apetite dos animais.

Por outro lado, a radiação excessiva pode levar à insolação ou a uma desidratação repentina e causar a morte dos escargots. Uma radiação solar matutina durante duas horas seria benéfica quanto à sanidade do ambiente. Durante as demais horas do dia, é necessária uma radiação difusa, com plena escuridão das 17 horas em diante, após o trato único.

Umidade relativa do ar

A umidade relativa do ar varia com as chuvas e com aumento da ta durante o dia. Isso deve alertar os helicicultores para que não falte umidade no ar durante as horas mais quentes do dia, obrigando os escargots a se amontoarem nos bebedouros.

Em suma, o criador de escargots deve estar apto a interpretar os elementos climáticos que circundam ao redor de sua criação. Após levantar dados climáticos no local, devem ser estabelecidas as ordens de comando e de manejo diário quanto à manutenção do meio ambiente ideal para os escargots, para que a helicicultura prospere e gere lucros ao helicicultor.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT, da área Pequenas Criações.

Por Andréa Oliveira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!