Como devem ser os galpões para criação de coelhos

Na construção de galpões, o criador de coelhos deverá considerar alguns fatores que poderão afetar o desempenho dos animais, como temperatura e umidade

Na construção de galpões, o criador de coelhos deverá considerar alguns fatores que poderão afetar o desempenho dos animais, como temperatura e umidade

 

Na construção de galpões, o criador de coelhos deverá considerar alguns fatores que poderão afetar o desempenho dos animais, como temperatura interna (16-19°C); luminosidade (16h/dia); incidência de raios solares diretamente nos coelhos (galpões no sentido leste-oeste); correntes de vento; umidade excessiva; arejamentos; entre outros.

Dimensionamento

Os galpões devem possuir de 6-12 m de largura até 160 m de comprimento. Os corredores lateral e central, 80 cm de largura;e os transversais, 1 m.

Pé direito

O pé direito deve possuir de 2,50 a 3,0 m com cobertura em duas águas. Os galpões com cobertura meia-água devem possuir de 2,20 a 2,50 m. É recomendado um pé direito mais alto em galpões com telhas de cimento-amianto e em regiões quentes para favorecer a saída do ar quente do interior do galpão.

Telhado

Para galpões bem largos é recomendado telhado de duas-águas e com lanternim (telhado sobreposto nas cumeeiras) para eliminação do calor do interior da instalação. Já o telhado de meia-água é mais indicado para galpões mais estreitos. O beiral precisa de uma largura mínima de 1m para controlar mais eficientemente o sol e as chuvas.

Paredes

Nos galpões abertos, as paredes laterais devem possuir 50 cm de altura, para impedir entrada de umidade. Em galpões parcialmente fechados, a altura das paredes laterais deve ficar 30 cm acima da parte superior das gaiolas, impedindo que as correntes de ar incidam diretamente nos coelhos.

Cortinado

São utilizadas cortinas semelhantes às utilizadas nos galpões de criação de frangos, principalmente quando não é possível controlar o vento e sol com cercas vivas. As cortinas facilitam o controle do vento, evitam a penetração e promovem a ventilação nos dias de calor intenso.

Piso

O piso mais indicado para criação de coelhos é o semipavimentado, por ser mais eficiente, barato e prático. O piso totalmente pavimentado, mesmo com a existência de drenos, exige mais mão de obra diária para limpeza do galpão, além de provocar um aumento da umidade pela lavagem do piso, podendo acarretar problemas sanitários.

Valas coletoras

O comprimento e a largura das valas estão em função do sistema de distribuição das gaiolas, do seu número e dimensão. A profundidade deverá ser aproximadamente 80 cm. Também deverão ser colocadas camadas de cascalho, carvão e areia para reter a umidade e amenizar o odor.

Por Andréa Oliveira.

Confira o Curso CPT Coelhos – Técnicas de Criação da área Pequenas Criações.

Cursos Relacionados

Curso Criação do Bicho-da-Seda Curso Criação do Bicho-da-Seda

Com Prof. Alfredo Alcides

R$ 338,00 à vista ou em até 12x de R$ 28,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Coelhos - Técnicas de Criação Curso Coelhos - Técnicas de Criação

Com Prof. Hélcio Mello e Prof. José Francisco

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Escargots  - A Tecnologia Correta de Criação Curso Escargots - A Tecnologia Correta de Criação

Com Prof. Edson Assis e Prof. José Luiz

R$ 338,00 à vista ou em até 12x de R$ 28,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Aparecido Freitas de Oliveira

9 de ago de 2016

Gostaria de se informar melhor sobre criação de coelho.

Resposta do Portal Cursos CPT

10 de ago de 2016

Olá Aparecido,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.Os coelhos têm capacidade de se multiplicar rapidamente, todo o mundo sabe. Porém, não têm sido velozes o suficiente para acompanhar o ritmo de crescimento da demanda pela sua carne. Quem cria diz que não dá conta de atender aos pedidos. Tenra e saborosa, de alto valor calórico e protéico, a carne é rica em nutrientes, tem índice de colesterol baixo e seu preparo é fácil.

Além da carne o roedor fornece produtos como pele, patas, rabo, vísceras, cérebro, sangue e esterco. Aplicações que vão desde a produção de peças artesanais a artigos das indústrias têxtil e farmacêutica.

Por serem ótimos procriadores, não há necessidade de manter muitas matrizes para se conseguir bom volume de carne. Eles chegam a gerar de sete a 12 láparos (filhotes) por vez e permitem retorno do investimento entre 18 e 24 meses.

Início da criação: dez fêmeas e dois machos
Reprodução: de sete a 12 filhotes por ninhada
Área um metro quadrado por fêmea e um metro para engorda
Investimento: cerca de quatro mil reais, o que inclui animais, instalações e equipamentos
Retorno: entre 1,5 e dois anos

Para iniciar - Com poucas matrizes se consegue uma boa produção de carne. Comece a atividade com um mínimo necessário para se familiarizar com a rotina do manejo. É importante garantir um ambiente arejado e bem iluminado para a criação. Com pouca claridade, o desempenho reprodutivo tende a cair. Para regiões de clima tropical, é indicado que o coelhário (galpão onde serão mantidas as gaiolas) fique na posição leste-oeste.

Local de criação - Fique longe de áreas movimentadas e de outras criações, para evitar transmissão de doenças. Os coelhos não gostam de muito barulho, pois ficam agitados e estressados. Afinal, o excesso de ruído também pode provoca transtornos circulatórios, respiratórios e digestivos. Em relação à temperatura, o ideal é que o ambiente fique na faixa 15 aos 25 graus, embora eles suportem até 30 graus.

Galpão para criação - Pode ser aberto ou semi-aberto. Coloque telas de arame nas laterais e, na base, construa pequena mureta de meio metro de altura. Providencie cortinas para as laterais abertas. Outra alternativa é plantar árvores e arbustos ao redor, para evitar correntezas de ar.

Gaiolas - Adquira as de arame galvanizado. Uma gaiola de 60 x 80 x 40 centímetros serve para abrigar uma fêmea e o ninho com seus filhotes.
Esse mesmo tamanho pode ser utilizado para a engorda de até seis coelhos.

Equipamentos - As gaiolas são vendidas com comedouros de chapa galvanizada, e o criador tem a opção de usar bebedouros automáticos de metal. Porém, para baratear a atividade, uma boa alternativa são cumbucas de barro para ração e água. Os ninhos podem ser de madeira, com medidas recomendadas de 30 x 40 x 15 centímetros. É importante que possuam fundo com tela removível, o que facilita a limpeza do compartimento.

Limpeza - O ambiente deve ser higienizado com freqüência. Faça limpezas regulares, usando lança-chamas nas gaiolas e varrendo o galpão.

Reprodução - Nas raças de tamanho médio e pequeno de coelhos, as fêmeas entram na fase de reprodução aos quatro meses e os machos, aos cinco meses.

Filhotes - Os láparos nascem em média 31 dias após a cobertura. Devem ser mantidos aquecidos (com uso de lâmpadas) à temperatura de 35 a 39 graus. Depois de 21 dias saem do ninho, já comem ração e bebem água. Aos 35 dias, ocorre o desmame. Com 2,2 quilos estão prontos para o abate.

Alimentação - Para baratear custos, forneça também forrageiras e leguminosas Os coelhos gostam de rami, alfafa, feijão guandu, aveia e ramas de batata-doce, gramíneas,grãos, ervas aromáticas, cascas de batatas e banana.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Pequenas Criações

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade