Ovinos em confinamento - manejo sanitário e manejo dos cordeiros

Entre as atividades de prevenção de problemas sanitários destaca-se a higienização das instalações, que deve constituir preocupação constante do confinador

OVINOS EM CONFINAMENTO

A higiene das instalações é um aspecto de extrema importância na produção de caprinos e ovinos em confinamento

A higiene das instalações é, sem sombra de dúvida, um aspecto de extrema importância na produção de caprinos e ovinos em confinamento, sobretudo quando se trata de currais, apriscos e centros de manejo. Ressalta-se, também, que a principal característica do manejo sanitário é o seu caráter preventivo.

Portanto, entre as atividades de prevenção de problemas sanitários destaca-se a higienização das instalações, que deve constituir preocupação constante do confinador. Em um ambiente onde vive um grande número de animais em espaço reduzido os problemas sanitários tendem a se agravar.

“As principais práticas de manejo adotadas em confinamentos, então, advertem que, sempre que necessário, dependendo do nível de acúmulo de dejetos e da umidade, no caso de cama, deve-se proceder à limpeza”, afirma o professor Edson Ramos Siqueira, do curso Produção Intensiva de Cordeiros – Confinamento, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

A maior ou a menor frequência de limpeza está condicionada às condições ambientais como: períodos chuvoso e seco, o tipo da instalação, a categoria de animais e as fazes de produção (gestação, lactação, acabamento, e outros). Todavia, o bom senso do produtor ou do manejador é o melhor referencial indicativo para o estabelecimento da frequência de limpeza das instalações.

Manejo sanitário

OVINOS EM CONFINAMENTO

Os pisos elevados ou ripados facilitam o processo de limpeza e são preferidos pela maior parte dos criadores

Pisos
Os pisos elevados ou ripados facilitam o processo de limpeza e são preferidos pela maior parte dos criadores. Entretanto, estes são de custos elevados para a condução de grandes projetos.

Coxos e bebedouros
Os coxos de arrimos devem ser limpos antes de novo trato. Os bebedouros também devem passar por limpeza rigorosa, semanalmente. Para esse trabalho de higienização dos bebedouros utiliza-se uma escova de cerdas firmes, para esfregar as paredes.

Sinais de doenças
Durante a alimentação dos ovinos, o tratador deve observar bem os animais, buscando-se detectar previamente possíveis sinais de doenças. Um animal que permanece isolado e quieto, e que não se alimenta corretamente a maior parte do tempo, mostra claros sinais de anomalia, por causa disso merece atenção especial e assistência de um médico veterinário.

Doenças
Quanto a doenças e controle de verminoses devem ser tomados os seguintes cuidados:
Com relação às questões sanitárias, em confinamento, a enterotoxemia, costeridiose, é a principal enfermidade que acomete os cordeiros em sistema intensivo de terminação. Para protegê-los é importante que as ovelhas sejam vacinadas no último mês de gestação. Posteriormente, os cordeiros serão vacinados 15 dias antes da desmama, devendo-se repetir a dose uma semana a 10 dias após a desmama. É contraindicada a aplicação da vacina durante a desmama, tendo em vista o estresse que esse processo oferece aos animais. Em vista disso, utiliza-se o referido sistema de vacinação. A vermifugação da desmama tem como objetivo limpar esses animais dos parasitos que ingeriram durante a fase em que permaneceram na pastagem. Um ponto importante é que sete dias após a aplicação do vermífugo seja feita uma coleta de fezes para exame, buscando-se certificar da eficácia do vermífugo.

OVINOS EM CONFINAMENTO

É importante que as ovelhas sejam vacinadas no último mês de gestação

Manejo dos cordeiros

Cordeiros
Quando há rigorosos cuidados com as fêmeas gestantes, torna-se maior a possibilidade de os cordeiros nascerem fortes e com boa resistência orgânica. Mas esta é uma fase muito delicada, podendo haver mortalidade dos cordeiros causada por: fome, chuvas com ventos, predadores, falta de atenção do criador, entre outros. Visando a um melhor e maior desenvolvimento dos cordeiros, deve-se tomar as medidas abaixo relacionadas:

Abrigar os animais
O frio, o vento e a chuva são grandes inimigos do cordeiro recém-nascido, e, por este motivo, deve-se abrigar os animais jovens para minimizar esse problema.

Fornecimento do colostro
Logo após o nascimento deve ser fornecido o colostro (primeiro leite), pois ele tem efeito imunizante, laxativo, antitóxico e nutritivo. É comum a utilização de banco de colostro (reserva de colostro) para fornecimento aos animais, caso a mãe possa morrer ou ter dificuldade em amamentar. Quanto mais rápida a ingestão do colostro (6 primeiras horas) melhor, porque, com o passar do tempo o animal perde a capacidade de absorver as imunoglobulinas.

Cura do umbigo
Após o nascimento deve ser realizada a cura do umbigo dos cordeiros. Usa-se tintura de iodo (10%) para facilitar a cicatrização e evitar infecção.

Identificação dos cordeiros
É importante a prática de identificação do cordeiro (numeração), seja por tatuagem, brinco ou colar; para saber quem é a mãe e a data do nascimento. Alguns criadores também fazem uma ficha de cada cria para facilitar o controle zootécnico do rebanho.

OVINOS EM CONFINAMENTO

Após o nascimento deve ser fornecido o colostro (primeiro leite), pois ele tem efeito imunizante, laxativo, antitóxico e nutritivo

Descola ou derrabagem
Consiste no corte da cauda dos ovinos. Esse corte é recomendado como prática higiênica em animais lanados. O animal com cauda grande pode reter fezes, urina e secreções do parto. Assim, recomenda-se o corte da cauda, entre o terceiro e o quinto dia de vida dos cordeiros. O corte é realizado, usando-se uma chapa cortante aquecida, ou com alicate (tipo torquês), em uma distância de dois dedos da inserção da cauda. Essa prática, entretanto, não é comum em animais deslanados e de cauda gorda.

Desmame
O desmame é o processo pelo qual se introduz a dieta do animal adulto, para substituir o leite materno, até então única fonte de nutrição do cordeiro. Alguns autores sugerem que o desmame precoce ocorre, quando os cordeiros são retirados do leite com 21 a 45 dias de idade; o semi-precoce pode ocorrer com os animais com 60 a 100 dias, e o tardio ocorre com os animais entre 100 e 150 dias de idade. Não é aconselhável o desmame após 60 dias de idade, pode ser antieconômico e não ser vantajoso. O cordeiro com 45 dias está apto a se alimentar normalmente, estando o seu aparelho digestivo quase todo desenvolvido como o de um ruminante verdadeiro. As ovelhas que desmamam seus cordeiros mais precocemente se recuperam mais rápido para uma próxima gestação.

Vantagens da desmama precoce
Com o manejo apropriado, a desmama precoce pode reduzir a infestação de vermes nos cordeiros.

Castração
A castração é uma questão muito discutida pelos pesquisadores, alguns não indicam a castração de animais que serão abatidos precocemente para a produção de carne, pois apresentam melhores resultados. Quando realizada, a castração é feita, normalmente, dos 15 aos 30 dias de idade. Deve-se ter cuidado com a higiene e a desinfecção da área operada.

OVINOS EM CONFINAMENTO

A desmama precoce pode reduzir a infestação de vermes nos cordeiros

Ordenha
Em se tratando de salas de ordenha, a higienização deve ser realizada, diariamente, logo após efetuada cada ordenha.

Outros artigos relacionados ao tema:

Ovinos em confinamento - principais enfermidades

Ovinos em confinamento - manejo de ordenha e do ordenhador

Ovinos em confinamento - o mercado de cordeiros

Confira mais informações, acessando os cursos da área Criação de Ovinos.

Por Silvana Teixeira

 

 

Cursos Relacionados

Curso Criação de Ovinos de Corte Curso Criação de Ovinos de Corte

Com Prof. Dr. Edson Ramos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção Intensiva de Cordeiros Curso Produção Intensiva de Cordeiros

Com Prof. Dr. Edson Ramos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Formação e Manejo de Pastagem para Ovinos Curso Formação e Manejo de Pastagem para Ovinos

Com Prof. Dr. Edson Ramos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação de Ovinos Deslanados Curso Criação de Ovinos Deslanados

Com Prof. Dr. Edson Ramos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Montagem de Pequeno Abatedouro e Cortes Comerciais de Ovinos Curso Montagem de Pequeno Abatedouro e Cortes Comerciais de Ovinos

Com Prof.ª Dr.ª Cristiane Leal dos Santos

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Instalações para Ovinos Curso Instalações para Ovinos

Com Prof. Dr. Luis Fonseca

R$ 468,00 à vista ou em até 12x de R$ 39,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Criação de Ovinos

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade