WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Contando histórias para públicos de várias idades

Cada público tem um interesse diferente. Por isso, no momento da escolha, os contadores devem também levar em consideração a idade do público

Contando histórias para públicos de várias idades

 

Cada público tem um interesse diferente. Por isso, no momento da escolha, os contadores devem também levar em consideração a idade do público. Apesar de estarmos abordando a educação infantil, vale a pena analisar públicos de outras faixas etárias, inclusive adultos, para podermos comparar suas características e definir melhor as abordagens e narrativas mais corretas para as crianças.

Para o público infanto juvenil, pode se pensar em faixas etárias para se ter uma ideia dos interesses. Porém, isto não precisa ser muito rígido em relação às classificações abaixo:

De 3 a 6 anos (idade realista)

A criança necessita de objetos, personagens e situações conhecidas. Os contos devem ser curtos, com muita ação, pouca descrição e repetição, além do vocabulário leve. O uso de gestos, mímica e onomatopeias são muito adequados, assim como estilo direto em primeira pessoa.

De 7 a 9 anos (idade fantástica)

“A criança começa a ter consciência do bem e do mal, do negativo e do positivo. As fadas, os duendes e dragões são muito convincentes”, afirma a professora Maria Oliveira Cortes, do Curso Educação Infantil - Literatura Infantil e Contação de Histórias, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

De 10 a 12 anos (idade heroica)

A criança prefere os contos de heróis com cavalheiros valentes, pois se identifica com esses tipos de personagens.

A partir dos 13 anos (idade romântica)

Essa idade precede a adolescência. É uma idade difícil, inclusive, porque se teme também ser considerado infantil. Por outro lado, começa o interesse pelo sexo oposto e o despertar da consciência política e social.

Público juvenil

Para o público jovem, pode-se contar qualquer tipo de história, embora se deva levar em conta (e aproveitar) a idade romântica. O contador de, neste caso, tem condições de ampliar o repertório, escolher contos de aventuras, ficção, humor, tragédia, tudo dependendo das circunstâncias e das características do grupo.

O público adulto

O público adulto está pronto a ouvir de tudo. Claro, sempre existem aspectos diferentes quanto ao perfil de público, que devem ser considerados em cada circunstância pelo contador, que deve ter sensibilidade para perceber esses momentos.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT, da área Educação Infantil.

Por Andréa Oliveira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!