WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

Como vencer as dificuldades na adoção da educação inclusiva

O movimento pela inclusão das pessoas com deficiência só se efetivará, de fato, quando as pessoas perceberem que a educação vai muito além dos conteúdos programados por série/ciclo

Como vencer as dificuldades na adoção da educação inclusiva

 

A principal dificuldade em relação à educação de pessoas com deficiência está no fato de tanto a família quanto os próprios educadores, terem uma ideia cristalizada que restringe a escola e a aprendizagem, de forma geral, à leitura, à escrita e aos cálculos. O movimento pela inclusão das pessoas com deficiência só se efetivará, de fato, quando as pessoas perceberem que a educação vai muito além dos conteúdos programados por série/ciclo. Enfim, a inclusão é o ápice da educação. Acolher a diferença implica educar a emoção com inteligência.

Na educação inclusiva, o professor deve ser capaz de estimular o aluno a pensar antes de reagir

Para isso, a escola inclusiva deve preparar seus professores para que se tornem educadores fascinantes, que ensinem o aluno a explorar o mundo que é o seu próprio ser. Que estimulem o aluno a pensar antes de reagir, a não ter medo do medo, a ser líder de si mesmo e autor das suas histórias, a saber filtrar os estímulos estressantes e a trabalhar não apenas com fatos lógicos e problemas completos, mas também com as contradições da vida.

Os educadores do aluno especial deve ensiná-lo a extrair prazeres dos pequenos estímulos da existência, para que ele saiba perder, corra riscos para transformar os sonhos em realidade e tenha coragem para andar por lugares desconhecidos.

A escola deve preparar seus professores para que se tornem educadores fascinantes, que ensinem o aluno a explorar o mundo que é o seu próprio ser.

A escola deve preparar seus professores para que se tornem educadores fascinantes, que ensinem o aluno a explorar o mundo que é o seu próprio ser.

Homogeneidade, tradição, preconceito, socialização e radicalização dificultam o processo de inclusão

Por mais que as palestras, os cursos de capacitação e as mídias enfatizem atualmente a questão da diversidade, temos uma ideia intrínseca de homogeneidade e que todos precisam apresentar respostas parecidas diante de um determinado estímulo. Homogeneidade, tradição, preconceito, socialização e radicalização são as barreiras que dificultam o processo de inclusão.

Barreiras no processo de inclusão:

→A homogeneidade por ditar que todo mundo tem de se comportar e aprender da mesma forma;

→A tradição por arraigar na escola a ideia de que aprender significa se sair bem nas avaliações referentes aos conteúdos programáticos escolares;

→O preconceito por simplesmente rotular quem é diferente como incapaz;

→O conceito de socialização por ter sido banalizado, a fim de sugerir que pessoas deficientes devem frequentar as escolas comuns apenas para o fim de conviver com as pessoas sem deficiência, deixando sua aprendizagem para o acaso;

→A radicalização por impor ideias de forma muito radical do tipo: “todos os alunos com deficiência podem ser incluídos nas escolas comuns” ou, ainda, “as escolas especiais devem ser fechadas”.

Não existem receitas prontas para solucionar as dificuldades impostas pela inclusão. Trata-se realmente de um desafio. Os professores se julgam despreparados, mas a inclusão esta aí e a preparação já está sendo feita, pois o processo está em curso.

Como minimizar os impactos causados pela inclusão?

→Os professores precisam ler muito. Existem excelentes autores que podem nos ajudar a refletir sobre a nossa prática;

→Grupos de estudo e discussão ajudam na troca de experiências. Boas ideias sempre surgem nesses encontros;

→Contar com recursos tecnológicos sempre ajuda;

→Tentar se desvencilhar dos métodos de avaliação da aprendizagem tradicional e se abrir para novas possibilidades;

→Pesquisar experiências bem sucedidas e imitá-las ou, melhor ainda, adaptá-las a sua realidade;

→Os professores devem assumir a responsabilidade pela educação do seu aluno e não devem tentar transferi-la para a família ou para profissionais de outras áreas;

→A escola precisa ser tolerante com as famílias que geralmente criam expectativas que vão muito além das habilidades dos filhos deficientes;

→Os professores precisam saber lidar com a frustração e com a ansiedade. A resposta de alunos com deficiência (principalmente mental) é lenta. Um professor deve plantar a semente e se preparar para que outro colha o fruto. Vale ressaltar que se ninguém plantar, ninguém colherá, certo?

→Os professores comuns precisam enxergar os professores especializados e os profissionais das diferentes áreas envolvidos com a inclusão como aliados e não como concorrentes.

Na educação inclusiva, os professores devem assumir a responsabilidade pela educação do seu aluno sem transferi-la para profissionais de outras áreas.

Na educação inclusiva, os professores devem assumir a responsabilidade pela educação do seu aluno sem transferi-la para profissionais de outras áreas.

Enfim, muitos erros e acertos serão cometidos até que a inclusão se efetive da forma esperada, principalmente pelas pessoas com deficiência e suas famílias. A inclusão exige uma mudança radical de paradigmas: uma crise de paradigma é uma crise de concepção, de visão de mundo e, quando as mudanças são mais radicais, temos as chamadas revoluções científicas.

Sendo ou não uma mudança radical, toda crise de paradigma é cercada de muita incerteza, de insegurança, mas também de muita liberdade e de ousadia para buscar alternativas, outras formas de interpretação e de conhecimento que nos sustente e nos norteie para realizar a mudança.

Em suma, temos de seguir as orientações vigentes, adaptando-as à realidade das nossas escolas, tendo como objetivo o sucesso da inclusão.

Por Andréa Oliveira.

Confira os Cursos CPT, da área Metodologia de Ensino, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Entre eles, destacam-se:

Curso CPT Educação Inclusiva e Educação Especial

Curso CPT Como Ministrar Aulas Práticas e Aulas Demonstrativas

Curso CPT Estratégias de Ensino - Parte 1 - Estilos de Aprendizagem

Curso CPT Metodologia de Ensino Individual

Curso CPT Metodologia de Ensino Aplicada a Grupos

Curso CPT Mídias na Educação

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis LDB Completa e Atualizada

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

josely gonçalez

22 de jul de 2014

Tenho interesse em adquirir cursos especifico de educação especial, gostaria de saber sugestões para aquisição, esclareço que o cursos deverão ter como carga horária mínima 80 horas. Já realizei cursos AEE,TGD, COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA, SALA DE RECURSOS, busco por cursos que me orientem mais atividades na pratica.Aguardo retorno.

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de jul de 2014

Olá, Josely!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contaro para mais informações sobre o Curso Educação Inclusiva e Educação Especial.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!