WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Tipos de lixo para o aterramento sanitário

Os resíduos sólidos urbanos são divididos em comuns ou domiciliares, públicos e especiais

O que descartamos é composto de materiais tratados de acordo com a classificação que recebem. Nem tudo vai para o aterro sanitário, ele recebe apenas a parcela que não pode ser reciclada. Os resíduos sólidos urbanos são divididos em comuns ou domiciliares, públicos e especiais. Essa classificação ajuda a entender melhor o caminho que o lixo produzido pela cidade percorre ao sair das casas, indústrias, hospitais e comércio, bem como ensina a destiná-los da forma adequada. Mas, quais as características dos tipos de lixo e quais são e quais não são recicláveis?

Conhecendo os tipos de lixo, é possível começar a triagem e a reciclagem em casa

O resíduo comum é formado pelos lixos provenientes de residências, prédios públicos, comércio e escolas. Seu principal componente é a matéria orgânica. Há também uma grande parcela de material reciclável, o que reduz a quantidade de rejeitos. O papel, o papelão e o plásticos são exemplos de materiais recicláveis. No caso do papel, a reciclagem poupa árvores de serem cortadas. As latinhas, cuja matéria-prima é a bauxita, também estão muito presentes no lixo domiciliar e sua reciclagem também beneficia a preservação ambiental. “Para cada tonelada de latas de alumínio reciclada, evitamos a extração de 5 toneladas de bauxita, um mineral que não se renova na natureza”, informa  a engenheira-arquiteta Maeli Estrêla Borges, professora do curso Aterro Sanitário – Planejamento e Operação, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Quanto ao lixo público, ele é o resultado dos trabalhos realizados pelo serviço de limpeza urbana, como a limpeza de ruas e praças, podas de árvores, retirada de lixo de rios e córregos, entre outros. Já os resíduos especiais recebem duas subclassificações. Uma é formada por aqueles com grau de risco, ou seja, resíduos biológicos, químicos ou rejeitos radiotivos (de estabelecimentos de serviço de saúde por exemplo), e os resíduos da construção civil, chamados de entulhos. A outra classificação é a industriais, são representados por resíduos altamente perigosos, como elementos corrosivos, inflamáveis e tóxicos.

O curso CPT também ensina aspectos importantes sobre a matéria-orgânica, o peso específico, a composição química e a decomposição biológica do lixo.

Matéria orgânica

No que diz respeito à matéria orgânica, ela pode compor a metade ou até mais da metade do lixo domiciliar. Depois de reciclada, ela pode ser aplicada à agricultura. A matéria orgânica, ao entrar em decomposição, gera o metano, que é um gás tóxico, e o chorume, um líquido altamente poluidor. “Portanto, se nós dermos uma solução global para o problema do lixo, em termos de destinação, utilizando cada tipo de componente naquilo que pode ser aproveitado ou transformado, nós vamos ter um percentual pequeno de rejeito, que deve ser eliminado em aterro sanitário e em condições de menor complexidade”, explica Maeli Estrêla Borges.

Peso específico do lixo

A identificação do peso do lixo ajuda a projetar os equipamentos de coleta

Já o peso específico do lixo é o peso do lixo em suas condições normais, na forma que apresenta quando é recolhido, sem passar por qualquer processo, como a compactação por exemplo. Ele é dado em kg/m3, essa informação é importante porque influencia no planejamento da frota de carros que efetua a coleta do lixo. Além disso, a professora acrescenta que “através do peso específico, pode-se avaliar o grau de evolução sócio-econômica de uma comunidade, onde, quanto menor o peso específico do lixo, maior o nível de desenvolvimento desta comunidade”.

Composição química do lixo

Para o conhecimento da composição química do lixo, são analisados os seguintes itens:
– Poder calorífico;
– Sólidos voláteis;
– Material fixo;
– Umidade;
– Teor de nitrogênio;
– Teores de K, P, C, S, H, Cl, O2, etc.


Conheça outras informações a respeito dos tipos de lixo, acessando o curso CPT, Aterro Sanitário – Planejamento e Operação. Aprenda também sobre geração de lixo e limpeza urbana; destinação final do lixo; construção do aterro e impactos ambientais; processamento do biogás; entre outros assuntos.

Por Luci Silva

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!