WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Prevenção de incêndios florestais

A prevenção de incêndios florestais é fundamental para que possamos minimizar os efeitos do fogo, reduzindo os impactos ambientais

Os incêndios florestais destacam-se por serem devastadores e por provocarem diversos danos aos componentes do ecossistema. Foto: reprodução

Apesar de existirem diversos agentes de destruição da vegetação, como as intempéries climáticas, e o ataque de pragas e doenças, o principal causador dessa destruição tem sido a ação do homem no meio ambiente. Entre essas ações, o fogo é, provavelmente, a principal causa de destruição da vegetação e, dependendo da sua intensidade, a vegetação pode ser destruída totalmente ou ficar prejudicada em seu crescimento e em outras características silvipastoris. Esses incêndios florestais destacam-se por serem devastadores e por provocarem diversos danos aos componentes do ecossistema.

A vegetação existente como florestas, campos e pastagens são um dos principais componentes de proteção do solo e de regulação do ciclo hidrológico. O componente vegetal atua nesse processo como proteção contra o escorrimento superficial da água, no controle erosivo, nos deslizamentos de terra e no avanço de dunas. Estes fatos, aliados à importância da vegetação como fixadora de CO2, ao refúgio e alimentação da fauna silvestre e à beleza cênica, ressaltam a importância de sua preservação.

 

“No processo de combate aos incêndios florestais, o planejamento é fundamental para que o fogo seja controlado, no menor tempo possível, com segurança, menor custo e menor área queimada, minimizando os efeitos sobre os componentes do ecossistema atingido”, afirma o professor Guido Assunção Ribeiro, do curso Formação e Treinamento de Brigada de Incêndio Florestal, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

O plano de proteção pode ser geral, considerando todas as etapas de prevenção e de ações de combate, ou específico, direcionado exclusivamente para cada uma de suas etapas como a prevenção, a detecção, a supressão, o manejo do combustível, a queima controlada ou para o combate ao fogo. Os planos devem ser feitos de acordo com a situação local e dos recursos disponíveis, mas, em qualquer situação, o plano, para ser eficaz, deve considerar os seguintes elementos básicos: causa, época de ocorrência, local de ocorrência, classe do material combustível e zonas prioritárias.

 

O objetivo da prevenção resume-se na implementação de ações para reduzir as causas dos incêndios e os riscos de propagação do fogo. Como as principais causas de incêndios, normalmente, estão relacionadas com a atividade do homem, estes são em sua maior parte evitáveis e um programa de prevenção de incêndios tem de, necessariamente, incorporar trabalhos de conscientização e de educação da população.

 

Conhecimento das causas dos incêndios

 

O conhecimento das causas dos incêndios é importante para a implementação de programas eficazes de prevenção. As principais causas relacionadas são: naturais (raios), incendiários, queimas agrícolas ou florestais, caçadores, pescadores, turistas, estradas, entre outros.

 

Caracterização da área

 

O primeiro passo em qualquer atividade de prevenção é realizar um levantamento da área que se deseja proteger. O levantamento deve partir de dados existentes como plantas topográficas, mapas, dados climatológicos, ocorrência de incêndios florestais em anos anteriores, uso do solo na região, existência de estradas, caminhos e outras vias de acesso, incluindo aceiros e a existência de cursos d’água. Este levantamento deve ser constantemente atualizado.

 

Mapa planialtimétrico

 

Em regiões planas, o mapa planimétrico, com todas as representações necessárias, satisfaz as necessidades do combate a incêndios. Porém, em regiões acidentadas, o mapa planialtimétrico é fundamental para que os brigadistas saibam onde se encontram as encostas, os vales, os cumes, as regiões mais acidentadas entre outras. No mapa planimétrico (em regiões planas) ou no planialtimétrico (em regiões acidentadas) é necessária a representação de diversos elementos existentes na região. Esta representação é variável, de acordo com as características locais.

 

Além dos componentes essenciais listados abaixo, é importante a representação de referências para os brigadistas como casas, barragens e construções antigas:

 

- Caminhos e vias de acesso;

- Instalações industriais e residências;

- Tipo de cobertura vegetal;

- Topografia;

- Cursos d’água, barragens e reservatórios;

- Aceiros;

- Uso do solo dos confrontantes;

- Locais de incêndios anteriores.

 

O conhecimento das causas dos incêndios é importante para a implementação de programas eficazes de prevenção. Foto: reprodução 

Prevenção das fontes de fogo

 

O incêndio ocorre devido a uma série de fatores, que podem ser evitados ou impedidos de acontecer. Em um plano de prevenção de incêndios, esses fatores devem ser identificados para que se possa realizar um diagnóstico e, em função dele, realizar a ação pertinente em cada caso. Com a adoção de medidas proibitivas, como banir o turista ou proibir a visitação, obtêm- se resultados imediatos para uma determinada área. No entanto, esse tipo de medida deve ter caráter temporário, pois não conscientiza a população e não pode ser estendida para grandes áreas. A educação da população é uma medida a longo prazo, mas efetiva, não somente para o controle de incêndios, mas também para a conservação ambiental de forma geral. Todo o programa de combate a incêndios deve considerar e envolver a educação da população.

 

Educação e comunicação da população

 

Como o homem é o maior causador de incêndios florestais e, normalmente, a população em geral é pouco informada sobre a necessidade de controle de incêndios, a educação deve ser a primeira iniciativa na prevenção de incêndios florestais. A conscientização da população para a importância das florestas e dos prejuízos que os incêndios florestais podem causar pode ser obtida por meio de contatos individuais ou em grupo, da elaboração e divulgação de material de apoio, da realização de reuniões, seminários, palestras, e/ou entrevistas, e deve ser encarada como a primeira iniciativa na prevenção de incêndios.

 

O conhecimento prévio das características da população confrontante permitirá a definição da melhor estratégia de abordagem. Contudo, o contato pessoal com os confrontantes, em particular com daqueles situados em áreas de risco, é uma medida reconhecidamente eficaz. Deverá ser realizada pelo menos uma visita antes do período crítico, procurando motivar os confrontantes para o problema, estabelecer laços de parceria, difundir normas legais existentes e distribuir material de apoio.

 

Os trabalhos com os jovens e atividades em escolas são muito importantes na busca de uma nova conscientização da população frente à conservação e aos incêndios florestais. Com a população em geral podem ser feitas reuniões em cooperativas, sindicatos, após as missas, os torneios leiteiros e nas festas folclóricas regionais.

 

Regulamentação do uso da floresta

 

A regulamentação do uso de florestas, seja ela particular, ou uma unidade de conservação, é importante na prevenção dos incêndios causados pelas pessoas que as utilizam. Esta regulamentação não está associada somente à legislação em vigor, mas também com a educação da população. Para ser colocada em prática, é necessária, inicialmente, uma campanha de esclarecimento no sentido de explicar as razões das restrições no uso das florestas.

 

Associados a essas restrições, deve ser feito, em conjunto com as populações, um levantamento de sua necessidade de uso das florestas, bem como um estudo das alternativas de uso associadas às restrições impostas. A forma mais drástica de regulamentação é fechar a floresta, ou setores mais susceptíveis ao incêndio, durante os períodos críticos.

 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Meio Ambiente.

 

Por Andréa Oliveira

 

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!