WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

O que torna a água potável?

Para ser considerada potável, a água precisa reunir algumas qualidades como: ser fresca, límpida, inodora, arejada, isenta de agentes biológicos veiculadores de doenças infecciosas e parasitárias

A água utilizada pelo homem e pelos animais, para os diversos fins, deve possuir determinados atributos que possibilitem uma garantia real à saúde

 

A água utilizada pelo homem e pelos animais, para os diversos fins, deve possuir determinados atributos que possibilitem uma garantia real à saúde. Estudos epidemiológicos têm demonstrado a redução de inúmeras doenças, a partir da melhoria das condições de saneamento básico, especialmente água e esgoto. O crescente aumento populacional tem gerado problemas com relação ao fornecimento de água com boas condições de potabilidade.

Em países em que a água é um bem escasso já se empregam tecnologias avançadas para tratar as águas residuais, visando a sua posterior reutilização. Em alguns países e ilhas marítimas, já se utiliza o processo de dessalinização das águas do mar, como fontes adicionais de água.

Para ser considerada potável, a água precisa reunir algumas qualidades como: ser fresca, límpida, inodora, arejada, leve ao estômago, imputrescível, apta para o uso doméstico, isenta de compostos químicos nocivos e de agentes biológicos veiculadores de doenças infecciosas e parasitárias. A água destinada à bebida dos animais domésticos deve procurar reunir as mesmas condições higiênicas que a utilizada pelo homem. A qualidade da água é avaliada de acordo com alguns parâmetros, sobre os quais falaremos a seguir.

Cor da água

É proveniente da combinação com restos vegetais, animais e minerais No caso dos minerais, destacam-se o ferro, o manganês e o cobalto, que, quando presentes, alteram a cor da água. A cor das águas naturais, provenientes de substâncias orgânicas, como taninos e fenóis, são levemente amarronzados, enquanto as algas conferem-lhe uma cor verde e as suspensões de argila, a cor amarelo-avermelhada.

Quando a cor da água for causada por substâncias orgânicas e inorgânicas ela é considerada cor verdadeira. Já nas situações em que a cor da água for afetada pelas partículas em suspensão, ela é considerada cor aparente. A cor verdadeira só é passível de redução por meio do emprego de substâncias químicas ou de tratamento especial da água, enquanto a cor aparente é facilmente reduzida por processos físicos, como, por exemplo, pela decantação.

Geralmente, a cor da água não apresenta riscos à saúde, mas na prática torna-se muito importante, quando ocorre a rejeição ou redução de seu consumo, por razões estéticas. Em épocas de chuvas pesadas, as estações de tratamento de água, eventualmente, não conseguem fornecer uma água totalmente límpida, em razão do excesso de turbidez e de cor da água bruta que chega à estação, e para não haver rejeição ao consumo é aconselhável que a população seja esclarecida quanto à qualidade da água fornecida.

Porém, quando a cor da água resulta de incorporação de determinados resíduos proveniente de atividades agrícolas, pecuárias e industriais ela deve ser analisada antes de ser utilizada para consumo humano e animal.

Turbidez da água

A turbidez refere-se ao grau de interferência com a passagem da luz através da água. Esse parâmetro não apresenta, diretamente, inconvenientes sanitários, mas é, pelo menos esteticamente desagradável. Ela acontece em decorrência de partículas em suspensão existente na água. Essas partículas poderão servir de abrigo para microrganismos patogênicos, que poderão comprometer a qualidade da água.

Geralmente, essa turbidez é muito reduzida com uma decantação bem feita. Em alguns casos, entretanto, é necessário utilizar coagulantes químicos, associados à filtração em camada de areia para complementar o efeito inicial obtido com a decantação.

Significado sanitário da turbidez:

→ESTÉTICO: A água turva, normalmente, é recusada pelas pessoas e pelos animais, embora essa turbidez nem sempre seja indicativa de perigo à saúde;

→FILTRABILIDADE: Uma água, se muito turva, vai necessitar de um tratamento preliminar, antes de ser filtrada. Os filtros lentos são indicados apenas quando a turbidez da água for inferior a 30 mg/L.

→DESINFECÇÃO: A turbidez de uma água constitui um sério empecilho para se obter uma boa desinfeção. Portanto, para se obter uma desinfeção mais segura, recomenda-se realizar, antes dessa etapa, uma clarificação preliminar, ou seja, uma redução do nível de turbidez da água. Por essa razão, é que não se recomenda apenas a cloração para águas superficiais, que apresentam níveis variados de turbidez.

Sabor/odor da água

O sabor é a combinação entre o gosto (doce, salgado, azedo e amargo) e o odor. A água pode combinar com determinadas substâncias como fenóis, ácido sulfuroso, gás carbônico, argila, sais, algas, dentre outros, produzindo compostos de sabores e odores estranhos. O próprio cloro, quando utilizado em taxas superiores a 0,3 mg/L, pode conferir um sabor um tanto desagradável à água. Isso acontece também com as algas que imprimem sabor desagradável à água, além de causarem obstruções dos filtros de areia. Assim, o sabor/odor desagradável não apresenta riscos à saúde, mas as pessoas poderão questionar a sua qualidade.

Por Andréa Oliveira.

Confira o Curso CPT Tratamento de Água no Meio Rural.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!