WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Marcenaria: madeiras de reflorestamento e madeiras alternativas

A madeira é a matéria-prima preferida para a confecção de móveis, seja como material único, seja em combinação com metais, vidros, cerâmica e outros materiais

Espécies de madeiras

O Brasil é um dos países que apresenta a maior variedade de espécies de madeiras 

A larga utilização da madeira no nosso dia a dia se faz presente em cada ambiente em que vivemos, trabalhamos e nos divertimos, fazendo do negócio marcenaria uma das mais antigas e, ao mesmo tempo, mais atuais atividades de nossa sociedade. Da marcenaria saem portas, divisórias, janelas, cadeiras, cama, brinquedos, mesas, móveis de escritório, entre outros, produzidos sob encomenda ou em série.

“Parece não haver limites para o mercado potencial de uma marcenaria. Em hospitais, indústrias, bancos, clubes, instalações comerciais (lojas, escritórios, shopping centers, supermercados), feiras e exposições, há sempre alguém precisando dos serviços de uma marcenaria”, afirma Wilhelmus Deutsch, professor do curso Marcenaria Nível Profissional II, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Existem poucos negócios no mundo que permitem uma margem bruta de lucro tão alta quanto o negócio marcenaria. Ou seja, o valor que o cliente final está disposto a pagar é muito maior que o valor da matéria-prima utilizada. Isto porque a marcenaria está proporcionando a ele algo útil e, ao mesmo tempo, decorativo.

 

Seleção da matéria-prima

 

De forma geral, a madeira tem sido a matéria-prima preferida para a confecção de móveis, seja como material único, seja em combinação com metais, vidros, cerâmica e outros materiais. Na verdade, a interação homem–madeira, nesse setor, tem sido constante, porém mutável, na busca de padrões, cores, fontes e suprimentos.

 

Madeiras de reflorestamento

 

O reflorestamento veio satisfazer um número de necessidades da sociedade, passando pela produção de matéria-prima industrial mais próxima aos centros de processamento e consumo, pela racionalização do seu uso, cultivo e produção, pela possibilidade de programar, racionalmente, o abastecimento industrial, pela uniformização da qualidade da matéria-prima e, portanto, dos produtos obtidos e pela reposição das florestas, na busca da gestão florestal sustentável no setor.

 

Alguns exemplos de madeiras de reflorestamento:

 

  •   Araucária : Uma das madeiras preferidas pela indústria de móveis, por suas características de fácil usinagem, cor e peso adequados. Seu crescimento é, relativamente, lento.

  •   Cinamomo: Madeira de crescimento rápido, leve e clara, da mesma família que o cedro e o mogno. Seca, facilmente, e proporciona excelente acabamento. Não existem muitas plantações e o volume de madeira produzida ainda não é significativo.

  •   Eucalipto Grandis : É a madeira mais estudada, atualmente, sob todos os aspectos, e a mais plantada. É uma das espécies mais favoráveis para a indústria moveleira. Possui cor clara, avermelhada e densidade média. Necessita de cuidados no desdobro e na secagem, mas proporciona excelente material para os móveis.

  •   Eucalipto Citriodora: esse tipo de eucalipto é considerado muito pesado. Possui cor castanho-clara, é muito resistente e apresenta excelentes resultados de acabamento em móveis.

  •   Grevílea: Madeira de crescimento rápido, densidade média, cor castanho-clara, levemente acinzentada, podendo apresentar efeitos quase prateados. A usinagem é fácil, conseguindo-se excelentes rendimentos e acabamentos. Existem poucas plantações e, portanto, ainda há pouca disponibilidade da madeira.

  •    Pinus Elioti: Pioneira entre as madeiras de reflorestamento usadas pela indústria moveleira, o pinus representa cerca de 30% da madeira serrada produzida no Brasil. Existem várias espécies, são amareladas e resinosas, além de apresentarem muitos nós. Muito usada como miolo de chapas de compensados, MDF, MDP e OSB.

  •   Teca: Madeira nobre, atualmente produzida em plantações no Mato Grosso. É, medianamente pesada, com boa resistência, grande estabilidade, fácil de secar e usinar, proporcionando excelente acabamento. É uma madeira tradicional no comércio internacional, alcançando altos preços.

Madeiras alternativas

 

O Brasil é um dos países que apresenta a maior variedade de espécies de madeiras. Chega a ser um obstáculo à comercialização mais intensa de madeiras, visto que os mercados concentram-se naquelas mais conhecidas e, portanto, mais aceitas pelos consumidores. Esse fato, aliado às flutuações das preferências de mercado e de moda, tem ocasionado, nos mais diversos segmentos de uso da madeira, a utilização concentrada em umas poucas espécies. Assim, pelo uso intensivo, essas espécies têm se tornado escassas e caras.

 

O Laboratório de produtos Florestais do IBAMA tem desenvolvido projetos de incentivo ao uso de novas madeiras para a fabricação de móveis, com os seguintes objetivos:

 

  •   Diminuir a pressão sobre a espécie mais utilizada que é o mogno, evitando o processo de exaustão de suas reservas;

  •   Promover o aproveitamento econômico de espécies que são, eventualmente, queimadas ou deixadas a apodrecer na mata, quando da exploração das espécies mais conhecidas, por não terem valor no mercado;

  •   Dar opção aos consumidores que procuram madeiras diferentes daquelas comumente comercializadas;

  •   Contribuir para a viabilização dos planos de manejo na Amazônia, pois, quanto maior o número de espécies a serem aproveitadas em uma determinada área, maior a possibilidade do plano de manejo tornar-se economicamente viável;

  •   Incentivar uma mudança no modelo de exploração de madeiras para móveis no País, caracterizado pela exploração exaustiva de umas poucas espécies até o fim de suas reservas, sendo, então, substituídas por outras também exploradas até a exaustão, e, assim, sucessivamente, com consequências conflitantes com os interesses conservacionistas.

Alguns exemplos de madeiras alternativas:

 

  •   Andiroba: Madeira, moderadamente pesada, de cor castanho-avermelhado-clara e textura média. Aplainamento irregular, com bom lixamento e acabamento.

  •   Louro-faia: Madeira de cor castanho-avermelhado-clara e textura regular. Fácil de aplainar e seu acabamento é regular.

  •   Louro-vermelho: Moderadamente pesada, de cor castanho- avermelhado-clara e textura grosseira. Apresenta aplainamento fácil.

  •   Macacaúba: Madeira pesada, de cor castanho-avermelhada e textura média. Aplainamento regular e acabamento fácil.

  •   Muiracatiara-rajada: Madeira muito pesada, de cor vermelho- amarelada com veios castanho-escuros e textura média.

  •   Muirapiranga: Madeira pesada, de cor vermelha, textura fina. É uma madeira de aplainamento difícil, mas com bom acabamento.

  •   Pau-amarelo: Madeira de cor amarela e textura média. Apresenta aplainamento fácil e um bom acabamento.

  •   Roxinho: Madeira pesada de cor roxa e textura média. O aplainamento e lixamento são fáceis, com bom acabamento.

  •   Tatajuba: Madeira pesada, de cor amarelo-acastanhada e textura grosseira. Aplainamento fácil e bom acabamento.

  •   Tauari: Madeira de cor amarelo-pálida e textura média. Seu aplainamento e lixamento é fácil, com bom acabamento.

Confira mais informações, acessando os cursos da área Marcenaria.

 

Por Andréa Oliveira

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Audrey Mansani

5 de jun de 2018

quero mais informações

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de jun de 2018

Bom dia Audrey,

Para mais informações sobre o Curso de Marcenaria nossas consultoras entraram em contato e cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Wellington

20 de nov de 2017

Preciso de um auxílio pois tenho uma marcenaria e queria começar a trabalhar com madeira de redlorestamento. Só que não sei onde comprar e nem o custo beneficio

Resposta do Portal Cursos CPT

21 de nov de 2017

Olá, Wellington.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Nossas consultoras entrarão em contato com informações sobre os nossos cursos da área de Marcenaria.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Baiard Tadeu Frediani

21 de ago de 2015

Tenho um pequeno atelier onde faço pequenos objetos de decoração em madeira, tanto nova quanto de demolição encontradas em caçambas de obra, e faço também restauração de móveis, por enquanto em pequenos volumes por meu espaço físico ser pequeno. Quero ampliar meu conhecimento no trato da madeira com um acabamento mais aprimorado. Estou procurando um espaço físico maior. Gostaria de sugestão quanto aos cursos. Obrigado desde já.

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de ago de 2015

Olá, Baiard!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Ricardo Arthur Viol

15 de jul de 2015

Estou na dúvida em qual livro comprar. Não sou principiante em marcenaria, já fiz uma lancha voadora de 20 pés, mas não conheço nada de madeira; tipo, dureza, utilidade, durabilidade e principalmente, como encaixar madeiras de forma adequada ex. cadeira, gavetas etc. Peço a sua ajuda. Ricardo Viol

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de jul de 2015

Olá, Ricardo!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações sobre madeira cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!