Cultura de Bonsai

Técnicas artísticas aprimoram o formato de árvores em miniatura

A palavra “bonsai” significa plantado em bandeja. Por se tratar de um ideograma, “bonsai” não possui plural. Seu cultivo teve início na China sendo, posteriormente, introduzido no Japão. Os japoneses foram os primeiros povos a desenvolver diferentes técnicas artísticas para aprimorar o formato de árvores em miniatura plantadas em vaso. No início do século XX, os primeiros bonsai chegaram ao Brasil através da imigração japonesa. Os japoneses acreditam que as plantas possuem energias capazes de estimular a meditação humana, ou seja, auxiliar o equilíbrio entre corpo e mente.

Musgos, gramas e pedras podem ser utilizados para harmonizar seu bonsai

O curso Arte e Técnica do Bonsai: Passo a Passo, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, tem por finalidade informar e auxiliar todas as pessoas que desejam cultivar essa planta. A professora Vânia Moreira Fortes, paisagista e bonsaísta, ensina passo a passo como, onde e quando plantar o seu bonsai. Ela também sugere vasos, ferramentas e materiais necessários para cultivar a mini-árvore. O curso elenca e descreve as diferentes espécies e explica como fazer o replantio. A bonsaísta discute a importância do substrato e o modo de utilizá-lo. Por fim, ela ensina como fazer o controle de pragas e doenças e traça algumas características da comercialização dos bonsai, caso seja essa a sua intenção.

Formas e formatos do bonsai

Nenhum bonsai é igual ao outro. Cada um deles tem uma característica diferenciada. Dessa forma, muitas pessoas consideram essas miniaturas como obras de arte, valorizando-as inclusive financeiramente. O preço dos bonsai cultivados para comercialização varia de acordo com a espécie, a idade e o formato. Os bonsai de espécies cobiçadas, mais velhos e bem trabalhados têm um valor mais elevado que os demais. Cada detalhe na composição da planta, seja ele estrutural ou até mesmo em relação ao vaso no qual ela está sendo cultivada, interfere na beleza e originalidade, fazendo com que o bonsai seja valorizado ou desvalorizado no mercado. Os bonsai não são definidos pela genética, mas pelo trabalho neles desenvolvido ao longo dos anos.

Tamanho do bonsai

Para os japoneses, os bonsai estimulam a meditação

Os bonsai não têm um tamanho definido. Contudo, de acordo com Fortes, pode-se deduzir o quanto eles crescerão tendo os tipos de vaso como referência, pois o recipiente delimita o crescimento das raízes. A paisagista afirma que há vários estilos, formatos e tamanhos de vasos para os bonsai. Contudo, ela sugere os retangulares, os ovais e os redondos para o cultivo das mini-árvores. Observe abaixo uma breve classificação dos bonsai quanto às alturas que podem ser atingidas:
- meme: 6cm
- mini: inferior a 15cm
- pequeno: entre 15 e 30cm
- médio: entre 30 e 60cm
- grande: superior a 60cm

Técnicas de jardinagem para bonsai

Várias técnicas podem ser utilizadas durante a manipulação das pequenas árvores para que elas se desenvolvam. Contudo, mais importante do que a sabedoria das técnicas em si, é o cuidado, a paciência e a dedicação oferecidos à planta durante todo o estágio de crescimento. Cuidar de plantas, especialmente de bonsai, que necessita de muito zelo, é uma atividade terapêutica. A bonsaísta acredita que muitos benefícios emocionais são proporcionados a quem se aventure a cultivar as menores e mais belas árvores do mundo, pois além de trabalhar a criatividade e a paciência, essa relação entre a planta e a pessoa faz com que esta estabeleça um sentimento de carinho e de cuidado em relação ao bonsai.

Bonsai de romã com fruta

O domínio de técnicas de jardinagem, ainda que básicas, é fundamental para o cultivo do bonsai. No entanto, a paisagista afirma que a criatividade não é menos importante, pois ela é a grande responsável pelo formato da planta, principal característica que define uma em relação às demais. Para auxiliar no formato da árvore, é preciso que você faça a poda periodicamente e recorra, sempre que for necessário, a arames. A poda é essencial para a renovação das folhas, propiciando novos brotos e longevidade ao bonsai. Já os arames servem para conservar o tronco e os ganhos em determinada posição (normalmente precisam ficar na planta de seis meses a um ano, até que ela se estabilize no formato desejado). A poda, assim como a adubação, é mais frequente durante o verão e a primavera, quando o bonsai brota mais facilmente.

A adubação é imprescindível para preservar as boas condições da planta que, para se nutrir, consome muito substrato. Fortes ensina passo a passo como fazer a reposição dos nutrientes essenciais à sobrevivência sadia do bonsai. Esse estado também depende do local no qual ele esteja plantado. A bonsaísta afirma que você pode mudar a sua planta de vaso por uma questão meramente estética ou quando a planta já estiver grande demais para permanecer no vaso atual, pois sua raiz, bem como o seu desenvolvimento como um todo, pode ser prejudicada pela falta de espaço para expandir e se nutrir.

Bonsai e harmonia

Qualquer planta pode ser replantada, em um pequeno vaso, para se tornar um bonsai

As primeiras árvores cultivadas em vasos foram pegas pelos chineses no meio da mata e levadas para a casa, pois além de acharem agradáveis aquelas plantas em miniatura, eles tinham certo prazer em olhar para alguns cantos da casa e entrar em contato direto com a natureza. Além do mais, os bonsai proporcionavam boas energias e bons fluidos ao ambiente. Qualquer planta pode ser replantada, em um pequeno vaso, para se tornar um bonsai. O importante é que ela entre em harmonia com o vaso. Essa harmonia pode ainda ser evidenciada através de uma paisagem no próprio recipiente, combinando a mini-árvore a musgos, gramas e pedras. É válido citar que as frutíferas produzem flores e frutos, como qualquer árvore da sua espécie de tamanho comum.

Cuidados com o seu bonsai

Fortes lembra que todo bonsai, independentemente da espécie, precisa ter contato diário com o sol e o vento. Por isso, quando está dentro de casa, ele deve ser posicionado em lugares abertos, como varandas e sacadas regularmente. Para quem mora em regiões frias, o curso do CPT dá dicas de como preparar a semente para que ela se torne mais resistente às baixas temperaturas. O cultivo de bonsai a partir de sementes é chamado de “misho” e a maioria das espécies de árvores pode ser cultivada por esse método. É a forma mais demorada de se obter mudas, mas permite que o criador acompanhe o desenvolvimento da planta desde o início.

A adubação é imprescindível para preservar as boas condições da planta

Características botânicas, como época de floração e frutificação, se as folhas são persistentes (que não caem no inverno) ou caducas (que caem durante o outono/inverno), e outras características relevantes não são definidas categoricamente. De acordo com Fortes, as várias espécies de bonsai têm necessidades diferentes. Condições de umidade, fertilidade, luminosidade e temperatura variam de uma planta para outra. Portanto, é preciso informar-se sobre as necessidades de cada mini-árvore antes de escolher qual cultivar. É muito importante também equilibrar o cuidado demandado pela planta com o seu tempo disponível para se dedicar a ela.

Por Camila Guimarães Ribeiro

 

 

Cursos Relacionados

Curso Arborização Urbana Curso Arborização Urbana

Com Prof. Dr. Wantuelfer Gonçalves

R$ 378,00 à vista ou em até 12x de R$ 31,50 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Gramas e Implantação de Gramados Curso Cultivo de Gramas e Implantação de Gramados

Com Prof. Dr. Cláudio Coelho

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Arte e Técnica do Bonsai - Passo a Passo Curso Arte e Técnica do Bonsai - Passo a Passo

Com Prof.ª Vânia Moreira Fortes

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

geová vitor dos santos

27 de nov de 2017

gostaria de fazer a compra do curso Bonsai passo a passo, sem ser pela internet. Um abraço.

Resposta do Portal Cursos CPT

28 de nov de 2017

Olá, Geová.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Nossas consultoras entrarão em contato.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Lourival Franqueto

24 de jan de 2013

Estou cultivando algumas árvores e gostaria de informações de como e quando começar a podar.

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de fev de 2013

Olá, Lourival!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

A poda tem a função de adaptar a árvore e seu desenvolvimento ao espaço que ela ocupa.

Espécies cujo principal atributo são as flores não deverão ser podadas nos meses que antecedem a época de floração. Para espécies que apresentam floração pouco significativa, do ponto de vista paisagístico (ligustro, canelinha, sete-copas, monguba, aroeira-salsa, entre outras), a poda deverá ser feita no final do período de repouso vegetativo que, para nossas condições climáticas, ocorre nos meses de agosto a setembro.

A época ideal de poda varia com o padrão de repouso de cada espécie. Existem três diferentes padrões de repouso, que são:

* Espécies com repouso real: são espécies decíduas que entram em repouso após a perda das folhas. A melhor época para a poda é compreendida entre o inicio do período vegetativo e o início do florescimento;

* Espécies com repouso falso: são espécies caducifólicas que não entram em repouso após a perda das folhas. A época em que a poda mostra-se mais prejudicial à planta é compreendida entre o período de repouso e o de pleno florescimento;

Espécies sem repouso aparente (ou de folhagem permanente): são espécies parenifólias, que apresentam manifestações externas de repouso de difícil observação. Para essas espécies, a melhor época para a poda é compreendida entre o final do florescimento e o início da frutificação.

Para mais informações a respeito de poda, o CPT - Centro de Produções Técnicas possui os seguintes cursos que podem lhe auxiliar: Arborização Urbana; Como Montar uma Empresa de Manutenção de Jardins.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Jardinagem e Paisagismo

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade