WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Sistemas de irrigação por pivô: tipos e vantagens

Quando o agricultor procede à irrigação, por meio de uma estrutura suspensa e giratória sobre uma plantação, temos a irrigação por pivô central

Sistemas de irrigação por pivô: tipos e vantagens

“Quando o agricultor procede à irrigação, por meio de uma estrutura suspensa e giratória sobre uma plantação, temos a irrigação por pivô central”, explica Rogério Faria Vieira, Doutor em Fitotecnia e professor do Curso CPT Aplicação de Fertilizantes e Defensivos Via Irrigação. Primeiramente, é importante projetar a área de cultivo para se adequar ao sistema. Em sua parte central, é instalada uma tubulação planejada para aspergir água em todo o círculo onde está a cultura.

A irrigação por pivô é recomendada principalmente para o cultivo de grãos (milho e soja), além de hortaliças (alho e cebola), frutíferas (laranja e mamão) e pastagens (leguminosas e gramíneas). O sistema também é utilizado em culturas como algodão, cana-de-açúcar e tomate industrial. Como o equipamento é controlado, a água (ou fertilizante) é aplicada (o), na quantidade e no momento certos, o que reduz significativamente os custos de produção.

Pivô central rebocável


Com um único pivô central rebocável, é possível irrigar múltiplas áreas circulares com até 120 hectares. Quando utilizado em plantações de cana-de-açúcar, o sistema apresenta ótimo custo-benefício por área circular irrigada. O pivô rebocável equipado com quatro rodas é perfeito para áreas maiores e terrenos com declive elevado. As rodas garantem ao equipamento maior estabilidade até mesmo em terrenos acidentados.

Pivô central fixo


O pivô central fixo em base de concreto deve ser posicionado na parte central da área cultivada. Sua capacidade de irrigação alcança até 530 hectares, independentemente do tipo de solo e da declividade do terreno. Sua altura é ajustada de acordo com a cultura a ser irrigada. O equipamento pode apresentar perfil baixo, projetado para irrigar hortaliças e gramíneas; ou perfil alto, próprio para irrigar frutíferas.

Pivô lateral


O pivô lateral é projetado para áreas retangulares, com leve desnível, pois seu deslocamento é retilíneo, para abranger toda a área de plantio. O equipamento é alinhado por sulco ou cabo de aço. Esse sistema de irrigação linear é recomendado para o cultivo de grãos, ou mesmo cana-de-açúcar. Por meio dele, é possível aplicar, com grande precisão, água e fertilizante (fertirrigação), o que reduz os custos de produção.

Quais as vantagens do pivô?


Dentre as principais vantagens da irrigação por pivô, seja ele pivô central rebocável, fixo ou lateral, temos a possibilidade de adaptação do sistema em todo tipo de propriedade; otimização na aplicação de água e fertilizante (maior economia de energia elétrica, água e produtos); custos reduzidos com mão de obra, além da possibilidade de irrigação de culturas a longas distâncias; bem como facilidade para operar o equipamento.

Conheça os Cursos CPT da Área Irrigação.

Leia o artigo "Sistema de irrigação autopropelido: vantagens."

Fontes: centralirrigacao.com.br; cptcursospresenciais.com.br

Por Andréa Oliveira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!