Doces de fruta em barra - fases do processamento

Doces de fruta em barra - fases do processamento

 

O processamento de doces de fruta em barra segue algumas etapas que são básicas para todas as frutas. O detalhamento de cada uma das etapas da fabricação encontra-se nos itens a seguir:

Seleção das frutas

A seleção das frutas é muito importante, para se conseguir um produto final de boa qualidade. Deve-se usar somente frutas sadias. Em alguns tipos de fruta, é possível eliminar partes estragadas, aproveitando-se somente as partes sadias, como no caso da goiaba.

Frutas muito maduras ou muito verdes alteram o paladar do doce, prejudicando sua aceitação. No entanto, é importante utilizar uma parte de frutas de vez, que são mais ricas em pectina, além das frutas maduras, para melhorar o corte do doce.

Pré-lavagem

A etapa da pré-lavagem tem como finalidade eliminar os contaminantes da superfície da fruta. A armazenagem de frutas, em locais inadequados, aumenta a contaminação por microrganismos, adquiridos durante o cultivo, a colheita e o transporte.

Entre os contaminantes, podem ser citados terra; areia; cascas; ovos e parte de insetos; pelos de animais; resíduos de pesticida; fertilizantes e microrganismos.

Na pré-lavagem, é utilizada bucha e detergente neutro. Mas deve-se evitar a danificação da superfície das frutas, pois, quando úmidas e machucadas, poderão tornar-se um excelente meio de cultura para microrganismos e proliferação de insetos.

Sanificação

A sanificação tem como finalidade reduzir a carga microbiana das frutas a serem processadas. Consiste na imersão das frutas, após sua lavagem, em uma solução com 50 ppm de cloro ativo, por 10 minutos, seguindo-se o enxágue em água corrente.

Preparo das frutas

Geralmente, as frutas são transformadas em massa, antes de se colocar o açúcar, a fim de se conseguir uma boa homogeneização.

Algumas frutas são cozidas, antes de serem esmagadas, outras são trituradas cruas em um liquidificador ou processador. A receita indicará qual método deve ser utilizado para cada tipo de fruta.

A massa de fruta deve ser pesada, para cálculo da quantidade de açúcar necessária.

Formulação

O açúcar é adicionado às frutas esmagadas. Pode-se, também, colocar a massa de frutas na calda grossa. A quantidade de açúcar deve ser aquela indicada na receita.

Cozimento

Deve-se cozinhar o doce, em fogo regular, isto é, não muito forte. No início do cozimento, deve-se mexer de vez em quando, e, no fim, é preciso mexer constantemente para não agarrar ou queimar no fundo da panela.

Ponto

Existem vários métodos práticos de se conhecer o “ponto” do doce de fruta em barra. Um deles é quando o doce se solta completamente dos lados da panela e aparece o fundo desta, quando se mexe com uma colher. Outra maneira é introduzir uma faca molhada no doce. Se ela sair limpa, o doce está no “ponto”.

Ou, colocando-se um pouco de doce em uma superfície plana e lisa, ele fica firme. Outra forma, é colocar um pouco de doce em uma vasilha com água fria. Se a água não sujar e for possível moldar o doce sem esfarelar, ele está no ponto.

Com a prática, fica cada vez mais fácil determinar o “ponto” exato do doce.

Embalagem

Obtido o “ponto”, despeja-se o doce em formas próprias forradas com papel celofane ou polipropileno. Geralmente, pesa-se o doce ao mesmo tempo em que é colocado nas formas. A embalagem deve ser feita com o doce ainda quente para evitar que ele se contamine ao se expor ao ambiente. Além disso, o calor ajuda na desinfecção da embalagem.

Outra maneira de embalar o doce, consiste em despejá-lo em tabuleiro e, depois, cortá-lo em pedaços uniformes. Em seguida, os pedaços são embalados em papel celofane ou polipropileno. Nesse caso, a vida de prateleira é menor, pois o maior contato com o ar pode aumentar a contaminação.

Rotulagem

As embalagens, depois de frias e secas, devem ser rotuladas, com as informações fundamentais referentes à denominação, ao prazo de validade, à data de fabricação, entre outros, conforme a legislação específica para rotulagem.

Armazenamento

O ambiente de estocagem deve ser seco e ventilado, para evitar alterações dos produtos, manchas nos rótulos e amolecimento das caixas de papelão, as quais devem conter as especificações do produto.

A temperatura de cocção da massa é suficiente para garantir a conservação do produto. A quantidade de açúcar age como antisséptico, para que o produto bem embalado e guardado em lugar seco e arejado (nunca frio) garanta a conservação por longo tempo.

A validade ou vida de prateleira do doce de fruta em barra depende muito das condições de fabricação. Por isso, cada produtor deve definir a validade do seu produto, especificamente. Para isso, o produtor deve separar uma amostra, uma ou duas barras de doce, de cada lote que produz, e armazená-las em condições adequadas.

Os doces deverão conter um rótulo com a data de fabricação e o lote. Assim, o produtor deve observar a amostra e ver quando ela começa a mudar suas características.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os cursos da área Indústria Caseira, elaborados pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, entre eles o Curso Como Produzir Doces em Barra.

Por Andréa Oliveira.

Acesse os links abaixo e confira outros artigos sobre Doces de Fruta em Barra:

O aproveitamento das frutas agrega valor à produção

Principais componentes

Cristalização, mofo e sinerese

RECEITAS DE DOCES DE FRUTA EM BARRA

Receita de Bananada

Receita de Goiabada Cascão

Receita de Mangada

Receita de Doce de Maracujá

Receita de Marmelada

Receita de Pessegada

Cursos Relacionados

Curso Produção de Goiaba Curso Produção de Goiaba

Com Prof. Pesquisadores da Goiabrás

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção Comercial de Frutas em Pequenas Áreas Curso Produção Comercial de Frutas em Pequenas Áreas

Com Prof. Dr. Dalmo Lopes de Siqueira

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Montar e Operar uma Pequena Fábrica de Doces e Geleias Curso Como Montar e Operar uma Pequena Fábrica de Doces e Geleias

Com Prof. Raimundo Mororó

R$ 428,00 à vista ou em até 12x de R$ 35,67 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Produzir Doces em Calda e Compotas Curso Como Produzir Doces em Calda e Compotas

Com Prof.ª Maria da Graça Bragança

R$ 392,00 à vista ou em até 12x de R$ 32,67 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Produzir Frutas Cristalizadas Curso Como Produzir Frutas Cristalizadas

Com Prof.ª Maria da Graça Bragança

R$ 392,00 à vista ou em até 12x de R$ 32,67 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Produzir Geleias e Polpadas Curso Como Produzir Geleias e Polpadas

Com Prof.ª Maria da Graça Bragança

R$ 392,00 à vista ou em até 12x de R$ 32,67 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Indústria Caseira

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade