WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Dicas para o controle financeiro de pequenas empresas

A cada quatro empresas, uma fecha precocemente por, dentre outras causas falha de planejamento financeiro

Planejamento financeiro - imagem ilustrativa

Hélvio Tadeu, professor do Curso CPT Administração Financeira na Pequena Empresa, ressalta que a administração financeira é decisiva para o sucesso de qualquer empreendimento. Portanto, o administrador financeiro precisa, constantemente, analisar o mercado e criar estratégias para que suas vendas sejam suficientes para pagar seus custos e despesas, e obter lucros.

Estudos apontam que a cada quatro empresas, uma fecha precocemente, antes de completar 2 anos no mercado. Dentre as causas do fracasso dessas empresas, a falha de planejamento financeiro é uma das principais.

Empreendedores encontram dificuldade em visualizar os números da empresa e veem suas tomadas de decisões dificultadas por conta disso. O problema da má gestão financeira é ainda maior em pequenas empresas, que não possuem recursos para contratar um profissional capacitado para tal, o que, fatalmente, desemboca na falência.

Os números de uma empresa dizem muito. É preciso estar atento ao fluxo de caixa para os próximos meses ou semanas, por exemplo. Porém, como essa tarefa é um pouco complicada, fique tranquilo. Apresentaremos algumas dicas que te ajudarão a ter um melhor controle financeiro em seu negócio:

Princípio da entidade

De acordo com a resolução que dispõe sobre os princípios contábeis – Resolução CFC 750/93 –, “O Princípio da ENTIDADE reconhece o Patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um Patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos. Por conseqüência, nesta acepção, o Patrimônio não se confunde com aqueles dos seus sócios ou proprietários, no caso de sociedade ou instituição.” (sic)

Esse trecho nos deixa o ensinamento de que o dinheiro da empresa é da empresa e não deve ser misturado com o dos sócios. Em outras palavras, fica praticamente impossível analisar o financeiro da empresa quando há retiradas frequentes para pagamento de contas pessoais, por exemplo. Apenas após a análise dos resultados e constatação de que há lucro é que se distribui o dinheiro aos sócios (inclusive para você).

Organização

O controle financeiro é muito mais eficiente quando há organização nas finanças. Esse controle pode ser feito de várias formas, basta ter um método e segui-lo. Basicamente, você precisará desses passos para conseguir melhor organização:

i. Checklist: reunião de todas as informações e pendências em forma de lista, de forma que se verifique a realização das tarefas necessárias.
ii. Pastas organizadas: sejam físicas ou virtuais, as pastas com documentos devem estar organizadas, para que os processos sejam mais práticos e dinâmicos.
iii. Conciliação bancária: esse processo é simples e considerado desnecessário por muitos empresários. Porém, é fundamental para que se verifique com exatidão as informações bancárias com o extrato financeiro de sua empresa.
iv. Comprovantes: mesmo conferindo os extratos, os comprovantes de pagamento devem ser armazenados para, caso necessário, sejam consultados futuramente.

Relatórios e indicadores

Alguns relatórios e indicadores também são fundamentais para que, na hora de realizar análises financeiras sobre seu negócio, a tarefa seja mais simplificada:

i. Fluxo de caixa: relatório que engloba todas as entradas e saídas de caixa.
ii. Orçado x Realizado: relatório utilizado para traçar metas e para analisar se o que foi planejado estava dentro do previsto. Permite também revisão das metas e acompanhamento do planejamento.
iii. Ponto de equilíbrio: indicador que determina qual o volume mínimo de faturamento de que a empresa precisa para não obter prejuízos.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Gestão Empresarial:

Administração Financeira na Pequena Empresa
Matemática Financeira
Como Administrar Pequenas Empresas

Fonte: Smart – Inteligência Empresarial – smartie.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!