WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Administração financeira - classificação dos custos quanto à variabilidade e controlabilidade

O comportamento dos custos em relação ao volume de produção permite analisar as variações nos custos totais e unitários, além de poderem ser classificados quanto à variabilidade

Administração financeira - classificação dos custos quanto à variabilidade e controlabilidade

 

O comportamento dos custos em relação ao volume permite analisar as variações nos custos totais e unitários, em relação a diferentes volumes de produção. Os custos podem ser genericamente classificados quanto à variabilidade em:

Custos Fixos

São custos que, em determinado período de tempo e em certa capacidade instalada, não variam, qualquer que seja o volume de atividade da empresa. Existem mesmo que não haja produção. Podem ser agrupados em:

- Custo fixo de capacidade: custo relativo às instalações da empresa, refletindo a capacidade instalada da empresa, como depreciação, amortização etc.;

- Custo fixo operacional: relativo à operação das instalações da empresa, como seguro, imposto predial etc.

Custos Variáveis

Seu valor total altera-se diretamente em função das atividades da empresa. Quanto maior a produção, maior será o custo variável.

Custos Semifixos

Correspondem a custos que são fixos em determinado patamar, passando a ser variável quando esse patamar for excedido. Exemplo: à medida que o volume de produção vai crescendo na escala produtiva, são necessários mais supervisores de produção.

Custos Semivariáveis

Correspondem a custos variáveis que não acompanham linearmente a variação da produção, mas, aos saltos, mantendo-se fixos dentro de certos limites. Exemplo: a energia da fábrica varia à medida que a produção vai acontecendo; contudo, se não houver produção, a empresa pagará uma taxa mínima à companhia energética fornecedora da energia.

De acordo com sua controlabilidade, ou seja, quanto ao fato de a decisão poder ou não afetar os custos, estes podem ser:

Custos Controláveis

Quando podem ser controlados por uma pessoa, dentro de uma escala hierárquica pré-definida. A pessoa responsável poderá ser cobrada de eventuais desvios não previstos.

Custos Não-controláveis

Quando fogem ao controle do responsável pelo departamento. Por exemplo, rateio de aluguel.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT, da área Gestão Empresarial, entre eles o Curso Administração Financeira na Pequena Empresa, elaborados pelo Centro de Produções Técnicas.

Saiba mais sobre a administração financeira de pequenas empresas, acessando os artigos abaixo:

Administração financeira - o planejamento e sua importância nas pequenas empresas

Administração financeira - análise de custos, preços e valores

Administração financeira - sistema de custos, como implantar?

Administração financeira - a contabilidade auxilia na gestão de custos?

Administração financeira - a importância da contabilidade de custos e despesas

Administração financeira - sistemas, formas e metodologias no controle e gestão dos custos

Por Silvana Teixeira

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!