WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

A gestão do estoque: o problema da ruptura

A ruptura de estoque pode provocar prejuízos para a empresa

Controle de estoque

Quem compra com a finalidade de revender, tem, no seu estoque, o maior investimento do seu negócio. Essa parte do comércio, que não fica exposta e não recebe visita de clientes, tem impacto significativo no faturamento da empresa e precisa ser gerenciada de forma rigorosa e eficiente, para garantir, por exemplo, que produtos que saem muito não faltem e produtos que têm fluxo mais lento não fiquem parados, retendo dinheiro.

Na falta desse gerenciamento, o prejuízo ganha lugar na empresa. Quando o consumidor chega ao seu estabelecimento querendo comprar algum produto e você não tem no estoque, chamamos essa falta de ruptura de estoque. Pode ser um cliente assíduo ou um novo cliente. Nos dois casos o prejuízo é duplo, pois além da insatisfação do consumidor, o seu concorrente ganha o dinheiro que era para ser seu.

Hélvio Tadeu, professor do Curso a Distância CPT Como Administrar Estoque e Almoxarifado, constituído de Livro+DVD, alerta para o problema da ruptura de estoque e ressalta a importância de observar os fatores que podem levar a essa ruptura.

Dentre os fatores que podem causar a ruptura de estoque, temos a má escolha de fornecedores, que podem entregar produtos atrasados, errados ou com defeito; a falta de planejamento, comprando mais do que devia ou menos do que os consumidores exigem; e o descontrole e desorganização, quando não há um controle de entrada e saída ou contagem das mercadorias.

Para não perder vendas por falta de estoque, fique ligado:


- Faça a conferência dos produtos

É importante olhar para o estoque. Conferindo os registros de entrada e saída dos produtos, é possível identificar quais produtos possuem mais demanda e qual produto fica mais parado. Com isso, o comerciante pode fazer o planejamento do que comprar e do que deixar de pedir.

- Seja ágil na reposição

As prateleiras devem sempre exibir os produtos que você tem no estoque. Se há um produto com muita saída, reponha sempre, pois, ainda que você tenha em estoque, muitos consumidores não chegam a perguntar se você tem o produto que procuram, simplesmente “dão aquela olhadinha” e vão embora.

- Monte um estoque virtual

Independente do porte do seu comércio, registre os números do estoque em um sistema ou planilha para que você possa ter um maior controle na movimentação. Além de evitar a ruptura de estoque, esse registro impacta na receita, pois diminui a chance de que você se confunda e conte produtos a menos, provocando uma falsa ruptura e a não venda de produtos que você ainda tem no estoque.

- Inspecione regularmente

Deve-se realizar inspeções nas quantidades regularmente, de forma a evitar possíveis confusões com produtos, pois, apesar do estoque virtual, quem faz o registro pode, também, confundir-se com os números.

- Faça um estoque de segurança

Um estoque de segurança é necessário para garantir que, mesmo com atrasos ou alguma outra falha de fornecedores, você terá produto a oferecer a seus clientes. Ensinaremos a calcular o estoque de segurança para seu estabelecimento. Para isso, tenha em mente três aspectos: a demanda, o tempo de entrega e quais produtos são mais desejados. Ao definir os produtos mais desejados pelos clientes, a fórmula para calcular o estoque de segurança é: ES = DM x TE, sendo ES estoque de segurança, DM a demanda e TE o tempo de entrega.

Se uma loja vende, por exemplo, 20 camisas por dia e o tempo de entrega dos fornecedores após o pedido é de 7 dias, você deverá compor um estoque de segurança de 140 camisas (ES = 20 x 7).

- Calcule o ponto de pedido

Como o nome sugere, o ponto de pedido é o momento em que o comerciante faz o pedido de produtos ao fornecedor. Aqui, você deve ter em mente outros fatores: tempo de emissão do pedido, tempo de preparação do produto, tempo de produção e tempo de entrega. Pode ser que alguns produtos demorem mais tempo que outros para serem entregues. Nesse caso, também existe uma fórmula que ajuda no cálculo do ponto de pedido: PP = (CM x TR) + ES, sendo PP o ponto de pedido, CM o consumo médio de mercadorias por dia, TR o tempo de reposição, sendo preciso observar o tempo necessário desde o pedido até que esteja registrado e na prateleira para ser vendido, e ES o estoque de segurança, calculado de acordo com o item acima.

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online da Área Gestão Empresarial:


Como Administrar Pequenas Empresas
Administração Financeira na Pequena Empresa
Como Administrar Estoque e Almoxarifado

Fontes: Conta Azul – blog.contaazul.com
Sage Empreendedor – blog.sagestart.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!