O cupuaçu e seu cultivo

Dentre os frutos do gênero Theobroma, o cupuaçu é o maior deles. É uma drupa, de forma alongada e com as extremidades arredondadas

O cupuaçu e seu cultivo

 

O cupuaçuzeiro, cujo nome científico é Theobroma grandiflorum, pertence à família Sterculiaceae, a mesma família do cacau. Como suas sementes podem ser aproveitadas para a produção de chocolate, talvez, seja por isso que o cupuaçu, muitas vezes, é confundido com o cacau. Este fruto é facilmente encontrado nas regiões Sul e Nordeste da Amazônia Oriental e no Nordeste do Maranhão. Atualmente, esta espécie de fruta está disseminada em toda a Bacia Amazônica e em alguns estados nordestinos, destacando-se, entre eles, a Bahia.

Dentre os frutos do gênero Theobroma, o cupuaçu é o maior deles. É uma drupa, de forma alongada e com as extremidades arredondadas. Sua casca é rígida e lenhosa, recoberta por uma camada de pó, com aspecto ferruginoso, de cor marrom-escura que, ao ser raspada, expõe a epiderme de coloração verde. O comprimento do fruto varia de 12 a 25 cm, com diâmetro variando entre 10 cm e 12 cm.

“As sementes do cupuaçu são superpostas em cinco fileiras verticais, envolvidas por uma polpa branco-amarelada, delicadamente fibrosa, de sabor ácido e cheiro agradável. Em média, o cupuaçu possui 32 sementes, podendo variar de 9 a 62 unidades, por fruto”, afirmam os técnicos da CEPLAC da Bahia e professores do Curso Produção de Cupuaçu, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

O cupuaçuzeiro, no estado silvestre, pode chegar a 20 metros de altura. Nas plantas cultivadas, seu porte varia de 6 a 8 metros, com a copa em estratos, chegando a atingir 7 metros de diâmetro. As folhas têm a coloração roxa, quando jovens, e ficam verdes quando maduras. As inflorescências do cupuaçuzeiro são axilares ou extra-axilares, distribuídas pelos ramos da planta.

A floração e a frutificação do cupuaçuzeiro podem ocorrer simultaneamente entre os meses de novembro e março. O período de floração coincide com o período de menor incidência de chuvas, iniciando-se em junho, podendo estender-se até o mês de março, com pico entre os meses de novembro e janeiro. Já a frutificação ocorre entre os meses de novembro e junho, atingindo o máximo de sua produção entre os meses de fevereiro e março. Entretanto, pode-se encontrar frutos temporãos até o mês de julho.

As plantas provenientes de sementes florescem normalmente a partir do quarto ano. Já as plantas enxertadas quase sempre florescem aos dois anos. Pode haver casos de surgimento de flores alguns meses após a brotação do enxerto. Neste caso, é recomendado que sejam eliminadas estas flores para não prejudicar o desenvolvimento vegetativo da planta.

São encontrados, com mais facilidade, três tipos de frutos do cupuaçuzeiro: o redondo, espécie mais facilmente encontrada; o mamorana, cujos frutos têm as extremidades alongadas; e o tipo mamaú, conhecido como cupuaçuzeiro-sem-semente. Seu formato é semelhante ao tipo redondo.

Como o cupuaçu é uma cultura perene e, em locais de clima favorável, a frutificação ocorre de novembro a junho, com picos entre março e abril, seu cultivo nos projetos irrigados do nordeste tem, sem dúvida, grande importância social, principalmente para o pequeno fruticultor que pode ter um bom fluxo de caixa.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT, da área Fruticultura.

Por Andréa Oliveira.

Saiba mais sobre o cultivo de cupuaçu e o controle de pragas e doenças que o atacam, acessando os artigos abaixo:

Controle de doenças do cupuaçu

Controle de pragas do cupuaçu


Cursos Relacionados

Curso Produção de Quivi (Kiwi) Curso Produção de Quivi (Kiwi)

Com Prof. Ênio Schuck e Prof. Gervásio Silvestrin

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Acerola Curso Produção de Acerola

Com Prof. Dr. Flávio Alencar

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Cupuaçu Curso Produção de Cupuaçu

Com Prof. Pesquisadores da Ceplac

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Davi Silva

1 de mai de 2018

Olá, bom dia! Plantei dois pés de cupuaçu a aproximadamente 4 metros de distância um do outro, esse espaçamento de 4 metros está ruim ou tá tranquilo de forma que não venha prejudicar a planta obtendo boa colheita ? Detalhe: Eu preparei a cova com 40 x 40 x 40 com terra adubada, terra de superfície e calcário...

Resposta do Portal Cursos CPT

2 de mai de 2018

Olá Davi,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

O cupuaçuzeiro desenvolve-se melhor com sombreamento nos dois primeiros anos, podendo ser cultivado a pleno sol ou em sombreamento pouco denso. Portanto, pode ser instalado em capoeiras ou em sistemas de consórcio com outras espécies como a bananeira, a pupunheira, a seringueira e outras plantas de porte florestal. O plantio das mudas deve ser feito em covas de 40 x 40 x 40 cm, adubadas com 10 litros de esterco curtido e mais 100 gramas de superfosfato triplo. Usa-se cobertura morta em volta das mudas, a fim de manter a umidade do solo e controlar o desenvolvimento de ervas daninhas.

As mudas provenientes de sementes são plantadas quando atingem de 5 a 6 meses de idade e uma altura de 40 a 50 cm. As mudas enxertadas oriundas de matrizes selecionadas com produtividade média acima de 40 frutos por planta/ano e peso médio de frutos entre 1 a 1,5 kg, com 8 a 9 meses de idade, medindo 70 a 80 cm de altura, devem ser plantadas em covas de 4 metros em todas as direções e em espaçamentos que variam de 5 x 5 m até 8 x 8 m em triângulo eqüilátero.
Antes do estabelecimento do pomar, recomendam-se dois tipos de sombreamento: o provisório - utilizando a cultura da bananeira em espaçamento de 3 x 3 m e um sombreamento definitivo, utilizando-se plantas de porte florestal de valor econômico, a exemplo de cajazeira e seringueira nos espaçamentos que variam de 15 x 15 m a 20 x 20 m.

As adubações devem ser realizadas em função dos resultados da análise química do solo. No geral, as formulações e doses de adubos orgânicos e minerais preconizadas são baseadas em observações de natureza prática.
Para solos de baixa fertilidade, recomendam-se os seguintes procedimentos de adubação:
- Para o primeiro ano de plantio, 300g de formulação 10-28-20 (NPK) por planta, em 4 aplicações de 100g, com intervalo de 3 meses;
- No segundo ano, 500g/planta, com o mesmo intervalo de aplicação;
-A partir do terceiro ano, 200g/planta/aplicação, parcelada em três vezes no ano.

O espaçamento varia de acordo com o tipo de muda, que pode ser pé-franco (mudas formadas de sementes) ou enxertada. Para as mudas de pé-franco, recomenda-se o espaçamento de 7 x 7 m em triângulo eqüilátero, permitindo uma densidade de 244 plantas/ha. Para plantio das mudas de enxertia, que apresentam menor porte, recomenda-se o espaçamento de 6 x 6 m em triângulo eqüilátero, permitindo uma densidade de 319 plantas por hectare.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

edivaldo orlando juvenal

7 de dez de 2015

bom dia,gostaria de saber se vcs vendem mudas de cupuaçu e se mandam pra outro estado. Se vcs não comercializam se vcs tem como me informar algum instituto que comercialize mudas de qualidade .grato.

Resposta do Portal Cursos CPT

7 de dez de 2015

Olá, Edivaldo!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Infelizmente não comercializamos mudas, mas você pode encontrar pessoas que a comercializam em mecanismos de pesquisa como o Google.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Fruticultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade