Produção de lírios - propagação, plantio, adubação e cultivo

Estrelícias, Hemerocale, também conhecido como Lírio, e Agapanto são três grupos de plantas ornamentais cujo processo de propagação comercial é feito pelo rizoma

lírio

Apesar da beleza de suas flores, o Lírio, também chamado de Hemerocale, é bem menos conhecido que a Estrelícia

Estrelícias, Hemerocale, também conhecido como Lírio, e Agapanto são três grupos de plantas ornamentais cujo processo de propagação comercial é feito pelo rizoma. É importante destacar que qualquer porção de rizoma, desde que possua gemas, pode ser usada na propagação.

O poder de propagação vegetativa natural desta planta pode ser utilizado comercialmente, dividindo-se o rizoma em porções que apresentem, pelo menos, uma gema. Em condições adversas, devem-se utilizar porções maiores de rizomas, que tenham um maior número de gemas, o que vai facilitar o surgimento de uma nova planta.

Conforme a espécie, as plantas rizomatosas, como é o caso dos Lírios, tendem a se desenvolver à determinada profundidade, corrigindo, assim, os possíveis erros de profundidade do plantio ou alterações ocorridas no ambiente do plantio, durante os ciclos de crescimento.

“Apesar da beleza de suas flores, o Lírio, também chamado de Hemerocale, é bem menos conhecido que a Estrelícia”, afirma o professor José Geraldo Barbosa, do curso Produção Comercial de Strelitzia, Agapanto e Hemerocale, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

lírio

O Lírio tem sido cada vez mais utilizado em ajardinamento

Mesmo não sendo tão conhecido como a Estrelícias, observa-se que o Lírio tem sido cada vez mais utilizado em ajardinamento por causa de duas características positivas desta planta: a diversidade de coloração das flores e a persistência da floração ao longo da maior parte do ano.

Outro fator importantíssimo é que trata-se de uma planta perene, ou seja, uma vez plantada pode ser mantida no jardim por um período praticamente indefinido. Resumindo, conclui-se que esta é, portanto, uma florífera perene de porte herbáceo e de florescimento contínuo.

Outra vantagem é a rusticidade, exigindo pouco em manejo, resistindo bem a ambientes adversos, e, em geral, não sofrendo com pragas e doenças de importância econômica. Por tudo isso, exige manutenção muito simples, tornando frequente seu uso em projetos de jardins.

Esta planta também oferece uma grande diversidade de coloração de flores, sendo a mais comum a amarela. Outra colorações que podem ser encontradas nesta espécie são as alaranjadas, as de cor salmão, pétalas amarelas e nervuras escuras, avermelhada, entre outras cores.

lírio

Uma vez plantado, o Lírio pode ser mantido no jardim por um período praticamente indefinido

Propagação e cultivo
Primeiro seleciona-se as plantas mais perfilhadas, para, a seguir, retirar a planta com um enxadão. A divisão do rizoma em perfilhos individuais é feita manualmente ou com um facão, procurando não cortar perfilhos, para se ter maior rendimento. Verifica-se, após a divisão, se o perfilho tem, em sua base, um pedaço de rizoma, de onde sairão as brotações de raízes e de novos perfilhos.

Se a muda não tiver um pedaço significativo de rizoma, deverá ser descartada, porque dificilmente lançará brotações. Retira-se também as folhas para diminuir a transpiração da muda depois de plantada no campo, aumentando a probabilidade de pegamento. No transporte, as mudas podem ser colocadas em sacos de tecido ou mesmo de plástico.

Plantio e cultivo
O preparo do terreno para o plantio é feito da forma rotineira: aração e gradagem, adubação e abertura de covas ou sulcos. O espaçamento é de um metro entre linhas, e de meio metro entre plantas, o que vai garantir espaço vital suficiente para cada planta.

O plantio em si é feito fixando-se as mudas no espaçamento pré-determinado, firmando-as para que não haja tombamento. As práticas culturais se resumem à:
- Capina;
- Adubação;
- Irrigação.

 

lírio

O lírio exige manutenção muito simples, tornando frequente seu uso em projetos de jardins.

Adubação
Quanto à adubação, é aconselhável proceder a análise do solo, fazendo a formulação do adubo conforme os resultados obtidos. A distribuição do adubo é feita em faixas, ao longo das fileiras de plantas, dividindo-se a dosagem recomendada em três parcelas anuais.


Confira mais informações, acessando os cursos da área Floricultura.

Por Silvana Teixeira

 

 

Cursos Relacionados

Curso Como Produzir Crisântemos Curso Como Produzir Crisântemos

Com Prof.ª Cristina Stringheta

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Produzir Rosas Curso Como Produzir Rosas

Com Prof. Dr. José Geraldo Barbosa

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Produzir Violetas Curso Como Produzir Violetas

Com Prof. Especialistas do Frupex

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Orquídeas para Fins Comerciais ou Hobby Curso Cultivo de Orquídeas para Fins Comerciais ou Hobby

Com Prof. Waldyr Fochi

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção Comercial de Strelítzia, Agapanto e Hemerocale Curso Produção Comercial de Strelítzia, Agapanto e Hemerocale

Com Prof. Dr. José Geraldo Barbosa

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção Comercial de Antúrio, Helicônia e Spathiphyllum Curso Produção Comercial de Antúrio, Helicônia e Spathiphyllum

Com Prof. Dr. José Geraldo Barbosa

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

gilson lima da silva

15 de mai de 2018

gostei demais das informações muito proveitoso

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de mai de 2018

Olá Gilson,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Leandro Wengrover

8 de jun de 2016

Gostaria de saber se vocês sabem indicar plantações de Lirio em Porto Alegre ou no RS para ser utilizada como cenário para uma propaganda. Obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

9 de jun de 2016

Olá Leandro,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Recomendamos, que consulte em mecanismos de busca como o google para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Bruna da Rocha Crescione Fernandes

25 de nov de 2013

Boa tarde, estou muito triste, pois dia 03/11 ganhei de presente de aniversario do meu 1° ano de casada um vaso lindo com flor de lírio, nunca tinha visto de perto tanta formosura, porém achei seu perfume muito forte para deixar em minha sala, resolvi deixa-la em minha área onde não bate sol o dia todo, em 1 semana não tinha mais flores e nem folhas, um pé parecia ter secado, resolvi tira-la do vaso onde vieram 3 pés para verificar as raízes, para minha surpresa, aquela que achei te tinha morrido, ainda havia raiz embaixo da terra, mas folhas só tem em um pé!! O que eu faço??? Não quero deixa-la morrer! Me ajudem.

Resposta do Portal Cursos CPT

3 de dez de 2013

Olá. Bruna!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Os bulbos de lírios são famosos por sua tendência em apodrecer em épocas de muita umidade. Se a água acumular em volta das escamas da túnica, os bulbos morrem rapidamente.

Ao plantar lírios, coloque uma camada de 2,5 cm de cascalho fino na cova de plantio. Isso estimulará a drenagem de excesso de água.

Para reduzir a probabilidade de apodrecimento, plante os bulbos de lado, assim a água não ficará retida no colo da planta.

O lírio é uma espécie que, como as demais ornamentais, exige tratos culturais simplificados.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Nilson Jones

29 de set de 2013

Olá, Gostaria de saber o que devo usar como substrato para o lírio e qual à adubação adequada. Muito grato. Nilson Jones

Resposta do Portal Cursos CPT

2 de out de 2013

Olá, Nilson!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para preparar o solo, deve-se aplicar 20 L/m² de sterco bem curtido e 50 - 100 g de fórmula  4-14-8/m², bem incorporados ao solo. São necessárias três adubações em cobertura com 10-30 g de sulfato de amônia/m²: a primeira aos 30 dias após o plantio, a segunda, aos 60 dias e a terceira aos 90 dias, para uma boa produção de flores e bulbos. Em solos com comprovada deficiência de micronutrientes na sua formulação, na concentração recomendada pelo fabricante.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

sandra

12 de set de 2013

o rizoma que vcs falando, é o que? Para eu poder esta separando para o plantio do meu lírio no jardim.

Resposta do Portal Cursos CPT

12 de set de 2013

Olá, Sandra!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Recomendamos que assista este vídeo, Vídeo Curso Produção Comercial de Strelítzia, Agapanto e Hemerocale - O Rizoma - Cursos CPT, para esclarecer suas dúvidas.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Luciano Martins dos santos

1 de set de 2013

Excelente artigo acima mencionado, entre tanto gostaria de saber se posso utilizar o adubo 10,10,10 nos lírios? e se puder quando devo aplicar? Pois meus Lírios já floresceram e já murcharam as flores. Grato da atenção

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de set de 2013

Olá, Luciano!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para adubar o lírio, selecione um fertilizante 5-10-10 ou 5-10-5 para fertilizar os lírios de jardim. Se os seus lírios estão crescendo em vasos, selecione um fertilizante universal ou um fertilizante para bulbos com baixo teor de nitrogênio.

Salpique o fertilizante uniformemente sobre cada buraco de plantio. Faça isso depois de aterrar o solo e encobrir os rizomas. Utilize a quantidade exata de adubo listada no rótulo. Para lírios plantados em vasos, polvilhe o fertilizante uniformemente ao redor da planta.

Regue o fertilizante no solo, formando uma camada com cerca de 2,5 cm de água. A água ajuda o fertilizante a trilhar o seu caminho até os rizomas.

Reaplique o fertilizante a cada duas semanas caso você esteja cultivando seus lírios em vasos. Quando eles estiverem florescendo, alimente-os uma vez por semana. Uma vez que a folhagem ficar amarelada, interrompa o uso de fertilizantes. Retome a fertilização quando recomeçar o crescimento na primavera.

(Fonte: Ehow)

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

alessandra martins

5 de jul de 2013

gostaria de saber como posso ser inserido no ramo de produtor de flores,como escoar a produção? posso fazer uso de estufas?

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de jul de 2013

Olá, Alessandra!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para mais informações o CPT - Centro de Produções Técnicas possui o curso Produção Comercial de Lírios, Gladíolos e Amaryllis.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Floricultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade