WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cultivo de rosas - bons tratos culturais garantem sucesso da produção

O solo ideal para o cultivo das rosas deve ser o areno-argiloso, rico em matéria orgânica, com boa drenagem e disponibilidade de nutrientes

Roseira

As roseiras pertencem à família das rosáceas, com um grande número de espécies, que permitiram obter pela hibridação, inúmeras variedades 

As roseiras pertencem à família das rosáceas, com um grande número de espécies, que permitiram obter pela hibridação, inúmeras variedades e híbridos. Hoje, em função disso, elas se apresentam com uma grande diversidade estrutural, podendo ser arbustivas, trepadeiras, com flores isoladas, entre outros aspectos. Existem mais de 30.000 variedades de rosas em todo o mundo. São plantas que originaram diferentes tipos e misturas, visando sempre à melhoria do aspecto, tamanho e formato.

Comercialização

 

Cada região produtora de flores possui seu próprio sistema de comercialização. Em HolambraSP, os produtores entregam seus produtos diariamente no Veiling Holambra, um sistema centenário na Europa, Japão e E.U.A, sendo a única versão importante na América Latina. O Veiling Holambra é um pregão diário onde um grupo de produtores, comprometidos com aquele pregão, ofertam seus produtos aos clientes cadastrados. Na recepção, os produtos são acomodados em lotes e classificados quanto à qualidade, ficando em exposição no pátio para apreciação dos compradores. Em AtibaiaSP, existe uma associação de produtores, a PRÓFLOR, mas a comercialização é feita pelo próprio produtor nos CEASAS, ou em floriculturas. Em BarbacenaMG, a comercialização é feita também pelo próprio produtor.

 

Desenvolvimento da cultura

 

“As roseiras são plantas exigentes quanto à insolação, requerendo grande exposição ao sol e local bem ventilado. O lençol d’água deverá estar a 60–80 cm para proporcionar bom desenvolvimento do substrato radicular. A temperatura deve ficar na faixa de 12 a 15 ºC noturna e 23 a 25ºC diurna”, afirmam os especialistas da FRUPEX, professores do curso Como Produzir Rosas, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

O solo ideal para o cultivo das rosas deve ser o areno-argiloso, rico em matéria orgânica, com boa drenagem e disponibilidade de nutrientes. O pH deve estar na faixa de 5,5 a 6,5. Como é difícil encontrar um solo com todas essas características, é recomendável fazer uma análise do solo e fazer as correções necessárias, como por exemplo, usar de 10 a 15 kg/m² de matéria orgânica bem curtida e aproximadamente 400 g/m² de mistura 4–14–8. Para solos já trabalhados ou pesados, deve-se realizar a subsolagem, gradagens (o número de gradagens é função do suplemento usado, da umidade e do tipo de solo) .

 

Instalações

 

Em plantios comerciais, para corte de flores, prefere-se o cultivo em estufas. As estufas podem ser de madeira ou de metal, de acordo com a preferência do produtor. Normalmente, a mais usada é a de metal, devido à durabilidade. A altura é em torno de 3 a 4 m, proporcionando uma boa ventilação, circulação de ar. Suas laterais podem ser fechadas com plástico ou sombrites, isto evita a entrada de insetos e ventos fortes. Já a largura e o comprimento dependem da localização do terreno. Os canteiros devem ter 1,20 m de largura por 15 a 20 cm de altura e as ruas entre os canteiros devem ter 80 cm de largura. Para plantios em campo, a largura do canteiro pode variar de 80 cm a 1 m e a largura entre os canteiros de 1m a 1,4 m.

 

Produção de mudas

 

Em plantios comerciais, a produção de mudas é feita por meio da enxertia. Para se ter um bom porta-enxerto, é essencial a escolha de uma variedade que apresente características como: boa capacidade de enraizamento, resistência à seca e variação de temperatura, resistência à nematoides e doenças, boa adaptação aos tipos de solo, casca facilmente destacável para operações de enxertia e compatibilidade com as variedades a serem enxertadas.

 

Tratos culturais

 

Capina

 

Deve-se eliminar plantas daninhas, pois estas concorrem por água, luz e nutrientes, prejudicando o desenvolvimento da muda. Pode-se usar produtos químicos, mas ao usá-los, deve-se tomar cuidado para não atingir a muda e, como qualquer produto químico, há o problema de poluição do ambiente, sendo necessário o acompanhamento de um Engenheiro Agrônomo.

 

Tutoramento

 

Deve-se manter a planta na posição vertical de acordo com o crescimento.

 

Controle da florada (emenda)

 

Deve-se eliminar os botões apicais, pois isso promove o aumento do comprimento da haste, induzindo a uma nova brotação.

 

Poda de inverno ou rejuvenescimento

 

O rejuvenescimento da planta é feito, normalmente, nos meses de julho e agosto, pois, nesta época, as plantas estão em fase de menor crescimento em função da baixa temperatura. Quanto à altura, podas altas (60 cm) possibilitam o aumento da produção em número de botões, enquanto a poda baixa (30 cm) causa efeito contrário, podendo, porém, possibilitar maior qualidade expressa pelo maior comprimento da haste. Já a poda livre, localizando o melhor ramo (cor verde e diâmetro entre 8 – 10 mm) e o maior número de gemas é mais indicada, pois possibilita maior produção e qualidade.

 

Limpeza

 

Deve-se remover os galhos secos, doentes e quebrados e os brotos que surgem abaixo da enxertia (broto ladrão).

 

Irrigação

 

A roseira é uma planta exigente em água. Por isso, os canteiros devem estar sempre com teor de umidade adequado, evitando excessos e , consequentemente, o aparecimento de fungos. A irrigação é feita por gotejamento ou aspersão. A rega varia em função do tipo de solo, época do ano, umidade, entre outros. No entanto, recomenda-se a irrigação duas vezes por semana (dois a três litros de água/planta). No inverno, a quantidade deve ser reduzida.

 

Adubação

 

A adubação parcelada é mais eficiente, por isso usa-se a fertirrigação (nutrientes exigidos pela planta são solubilizados em água e injetados por meio de bombas nos canteiros) .

 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Floricultura.

 

Por Andréa Oliveira

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Jorge Luis da Silva

19 de jan de 2014

Adorei, achei bem elaborado com muitos detalhes trazendo assim muitos esclarecimentos para aqueles que como eu ama flores.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de jan de 2014

Olá, Jorge!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Ficamos muito felizes que tenha gostado do artigo sobre cultivo de rosas.

Atenciosamente,

Vilmara Silva.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!