WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cultivo de Gladíolos ou Palmas-de-Santa-Rita

O gladíolo tornou-se uma cultura de grande importância, levando vantagem sobre as outras, como rosas e crisântemos, devido ao ciclo curto, fácil cultivo e baixo custo de implantação

Cultivo de Gladíolos ou Palmas-de-Santa-Rita   Artigos CPT

O gladíolo, comumente conhecido como Palma-de-Santa-Rita ou palma holandesa, é uma planta originária de clima tropical, sendo que, das 150 espécies existentes, 100 são nativas da África do Sul e Equatorial. As variedades atuais diferem muito das espécies nativas em virtude dos trabalhos de melhoramento realizados, por longo tempo, principalmente na Europa. É uma planta da família das Iridáceae, gênero Gladiolus. As primeiras referências sobre a espécie datam do ano 50 A. C.

Com a expansão do comércio de flores no Brasil, o gladíolo tornou-se uma cultura de grande importância, levando vantagem sobre as outras, como rosas e crisântemos, devido ao ciclo curto, fácil cultivo, baixo custo de implantação e rápido retorno, além da produção comercial de bulbos e flores para consumo interno e exportação.

- Solo
“O solo areno-argiloso, com boa drenagem e permeabilidade, permite melhor desenvolvimento da planta, principalmente dos bulbos. Solos mais argilosos podem ser utilizados, desde que não haja problema de encharcamento. O pH ideal fica na faixa de 5,5 a 6,5”, afirma o professor José Geraldo Barbosa, do Curso CPT Produção Comercial de Lírios, Gladíolos e Amaryllis.

- Temperatura
Em torno de 22 e 26ºC. É bastante sensível a geadas.

- Época de plantio
Em locais onde a temperatura média não fica muito abaixo da exigida pela cultura, o gladíolo pode ser cultivado o ano inteiro. Entretanto, o plantio dependerá diretamente da época de comercialização das flores.

- Variedades
As variedades cultivadas não apresentam muita diferença com relação ao porte das plantas, número de flores e tamanho da espiga, e se distribuem de acordo com o ciclo de floração em:

-Variedades precoces: florescem em 60 dias, aproximadamente, após o plantio;
-Variedades de ciclo médio: florescem em 80 dias, aproximadamente, após o plantio;
-Variedades tardias: florescem em 120 dias, aproximadamente, após o plantio.

- Ciclo vegetativo
O ciclo vegetativo do gladíolo (amadurecimento completo do bulbo) é de 150 a 210 dias do plantio à colheita.

- Capinas
As capinas devem ser feitas quando necessário. No caso de produção de bulbos, a cultura de gladíolo deve ser mantida sem plantas daninhas até o fim do ciclo.

- Irrigação
Manter uma freqüência de irrigação que evite o ressecamento do solo até o início do amarelecimento das folhas. Condições desfavoráveis de umidade podem causar queima na ponta das espigas e apressar o ciclo, enquanto o excesso de água pode causar retardamento no ciclo e até apodrecimento dos bulbos caso esse excesso perdure por períodos longos.

- Amontoa
Como o espigamento pode causar o tombamento da planta por excesso de peso, recomenda-se fazer amontoa quando as plantas atingirem 40 cm de altura. Se mesmo após a amontoa, as hastes florais começarem a tombar, faz-se necessário o seu tutoramento. Isso pode ser feito, colocando um arame ou mesmo bambu ao longo da linha de plantio.

- Cobertura Morta
A cobertura morta favorece o controle de umidade, temperatura e plantas daninhas, além de permitir melhor estruturação do solo. Se o material utilizado for de alta relação C/N, deve-se aumentar a adubação nitrogenada.

- Colheita
As espigas florais dos gladíolos devem ser colhidas preferivelmente de manhã ou à tarde, quando a temperatura é mais favorável. Para o mercado interno, a espiga deve ser colhida quando surgir a coloração do botão. Para exportação, a espiga deve ser colhida quando apresentar o máximo de desenvolvimento, porém, sem o surgimento da coloração no botão.

- O corte deve ser feito bem na base da planta, evitando-se, ao máximo, a retirada de folhas, pois a planta continuará vegetando até o final do ciclo quando os bulbos serão colhidos.
- A abertura das flores após a colheita dependerá principalmente da temperatura ambiente e da variedade. Variedades de cores mais claras tendem a entrar em senescência mais rapidamente.
- A duração da florada de uma espiga é de 10 a 15 dias, uma vez que as flores abertas podem ser eliminadas, enquanto outras novas se abrem.

Aprimore seus conhecimentos, acessando os Cursos CPT da área Floricultura.
Por Andréa Oliveira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Márcio de Castro

21 de ago. de 2021

Ok

Resposta do Portal Cursos CPT

23 de ago. de 2021

Olá, Márcio! Como vai?     

Fico feliz com sua visita! :) Não deixe de nos visitar, aqui você encontrará, em nossa sessão de artigos e dicas, muitos outros assuntos interessantes que poderão ajudar você sempre! :)

Forte abraço!

Marcela Teixeira.

      

Marcia Regina

11 de mai. de 2021

Venho solicitar um contato para fituras comprars

Resposta do Portal Cursos CPT

28 de mai. de 2021

Olá, Marcia

Como vai?

Agradecemos sua visita ao nosso site!

Você poderá entrar em contato com nossa empresa através do telefone (31) 3899-7000 ou WhatsApp  (31) 99294-0024

Atenciosamente,

Erika

Osane

25 de nov. de 2019

Plantei bulbos de palma de santa Rita mais não consiga fazer florir nenhuma.

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de dez. de 2019

Olá,Osane

Como vai?

Recomendamos que procure um agrônomo especializado na área em sua região, para que este profissional consiga após analisar os fatores em envolvem sua plantação, para poder orientá-la de maneira mais eficiente.

Atenciosamente,

Erika Lopes

 

Marcela

12 de abr. de 2019

Olá Eu plantei minhas palmas há mais de três meses num vaso, no entanto ele não deu flor e as folhas estão secas. O que eu posso fazer?

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de abr. de 2019

Olá Marcela,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site.

Sugerimos levá-la a uma floricultura para os profissionais indicarem a melhor forma de recuperá-la.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Silvana Célia Giardini

30 de jun. de 2018

Gostei muito da matéria, gostaria de saber qdo plantar palmas para colher em novembro para finados.

Resposta do Portal Cursos CPT

2 de jul. de 2018

Olá Silvana,

O ciclo vegetativo do gladíolo (amadurecimento completo do bulbo) é de 150 a 210 dias do plantio à colheita.

Logo terá que plantar de 5 a 7 meses antes da colheita.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Marcos Antonio Santos

13 de jul. de 2017

Qual o mês ideal para o plantio aqui no sul das palmas.

Resposta do Portal Cursos CPT

13 de jul. de 2017

Olá, Marcos.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. De acordo com a matéria, o plantio dependerá diretamente da época de comercialização das flores. É necessário fazer uma verificação sobre qual é a época na sua região.

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Neri

11 de mai. de 2017

Quero plantar minhas palmas na época certa aqui no sul.pois faz muito frio e bastante geadas.mande dicas para mim.

Resposta do Portal Cursos CPT

12 de mai. de 2017

Olá Neri,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Planta herbácea perene e bulbosa de floração anual, com altura variável entre 0,60 e 1,0 metro, talo ereto não ramificado. As folhas são laminares e nervuradas longitudinalmente.

As flores são de formato campanulado reunidas duas a duas em espiga longa e ereta na ponta de um talo ereto, cilindro e firme. Podemos encontrar flores em branco, amarelo, rosa e carmim, oriundo de hibridações. O florescimento depende da região, na região Sul ocorre na primavera.

Para cultivar, na primavera coloque os cormos em vasos ou canteiros com substrato rico em matéria orgânica.

Existe uma divergência quanto à profundidade de plantio. Alguns recomendam à superfície, entre 1 a 2 cm, outros até 10 cm ou mais.

Plantando muito próximo à superfície a planta não conseguirá se manter e necessitará de tutor, também secará muito o cormo devido à desidratação. Por outro lado, plantado muito fundo, a planta não terá forças para romper até o ar livre.

Recomendamos que o substrato seja bem leve e poroso, facilitando assim as primeiras folhas, e deixar numa profundidade média entre os valores apresentados.

Misturar num balde adubo animal de curral bem curtido ou cama de galinheiro, com composto orgânico de folhas e areia, numa proporção de 1:4: 1. Proteger o fundo do vaso com geomanta ou brita média, colocando por cima areia úmida. Colocar o substrato e plantar o cormo logo à superfície da terra.

Umedeça bem o substrato. Quando brotar leve para lugar com muita luminosidade, permitindo que se acostume ao sol aos poucos.

– Plantio em canteiros:

Para canteiros, preparar o solo revolvendo e adicionando o adubo animal e composto orgânico e nivelando. Plantar também quase à superfície e regar bem. Para fazer um maciço de gladíolo, deixar um espaçamento de 15 cm entre plantas e 25 a 35 cm entre linhas, desencontrando para não haver vazios.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Alzira David

7 de nov. de 2016

Esta página me foi muito útil visto que estou tentando organizar um jardim em minha casa Muito obrigada!

Resposta do Portal Cursos CPT

7 de nov. de 2016

Olá Alzira,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Adelice

14 de mai. de 2016

Lindas! Perfeitas, podem ser plantadas em vasos? Não as vejo em floricultura, queria umas mudinhas. Rsrsrsr

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de mai. de 2016

Olá Adelice,

Sim, elas podem ser plantadas em vaso, você pode encontrar as sementes em casas agrícolas ou floriculturas.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!