WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade na criança

O TDA/H é considerado um distúrbio infantil muito comum e, com bastante frequência, prejudica o rendimento escolar

 

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

O TDA/H prejudica o rendimento escolar, mesmo que, em alguns momentos, a criança demonstre ser capaz de aprender e pareça ser inteligente 

O TDA/H foi descrito pela primeira vez em 1902 por um pediatra inglês, chamado George Still, que observou alterações de comportamentos em crianças, que não podiam ser atribuídas a falhas educacionais, mas pareciam ter um determinante biológico incapaz de ser demonstrado. Elas apresentavam um acentuado grau de inquietação, uma dificuldade de atenção e também uma dificuldade de aprender com a experiência, pois, por mais que recebessem ensinamentos, essas crianças voltavam a incidir nos mesmos erros.

“O TDA/H é considerado um distúrbio infantil muito comum e, com bastante frequência, prejudica o rendimento escolar, mesmo que, em alguns momentos, a criança demonstre ser capaz de aprender e pareça ser inteligente”, afirmam os professores Paulo Mattos, Sérgio Bourbon e Luciana Fiel, do curso A Criança e o TDA/H – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

 

O TDA/H é um distúrbio, habitualmente, de longa duração (estendendo-se até a idade adulta) e se manifesta por três grupos de sintomas: desatenção, hiperatividade e impulsividade. O que vai caracterizar uma criança com TDA/H é que ela, com frequência, e não só uma vez ou outra, apresenta essas características de inquietação, desconcentração e dificuldade de segurar os impulsos.

 

O pensamento mais moderno é que o TDA/H não é, simplesmente, uma deficiência de atenção. A questão reside em um comprometimento do desenvolvimento adequado da inibição e da modulação das respostas, em outras palavras, do autocontrole. Este implica, também, na capacidade da criança se dedicar a algo que pode não ser o mais atraente no presente, mas que promete uma recompensa melhor no futuro.

 

Características da desatenção na criança

 

1) A criança tem pouca capacidade de concentração e, com frequência, comete erros em trabalhos escolares e provas, por puro descuido, não por desconhecer a matéria. Examinando a prova que ela fez, a própria criança é capaz de apontar os seus erros e até se aborrece por ter cometido erros tão tolos. Ou a professora pode se espantar com os erros cometidos na matéria que a criança mostrava já ter aprendido. A mãe pode ficar irritada, pois, no dia anterior, a criança respondeu acertadamente questões parecidas junto a ela, ao fazer os deveres de casa, mas, na hora da prova, a criança não se atém exatamente ao que está sendo pedido.

 

2) É comum a criança com TDA/H perder a atenção ao que o professor está falando e ficar pensando em coisas bem distantes das aulas. Diz-se que “voa” ou “viaja” nesses momentos. Parece que vive nas nuvens ou na lua. Essa mesma perda constante de concentração é que dificulta a leitura de um livro recomendado pela escola. Com frequência, ela precisa voltar a ler do início da página, pois é como se tivesse dado um branco no momento em que estava lendo um trecho. Essa perda de atenção pode ser ocasionada por algo que desviou sua atenção, como a conversa de algum colega, ou então, um estímulo mínimo, como uma borboleta que passou. Outras vezes, a perda da atenção pode ocorrer mesmo sem a contribuição de outros estímulos.

 

3) A criança tem grande dificuldade de fazer os deveres de casa sozinha, porque se distrai, a todo instante, interrompe, demora muito tempo, fazendo desses momentos verdadeiras batalhas entre mãe e filho. É natural que queira adiar essas tarefas, ou até chega a ponto de esconder dos pais que existem deveres a serem feitos. Isso porque a criança sabe que, para fazer os deveres, vai despender um esforço muito grande, quase sempre com pouco êxito.

 

4) Os pais sabem que a criança só funciona sob pressão, no que diz respeito a deveres de casa ou estudar para as provas. Essa pressão pode ser a pressão de um dos pais ou a pressão do tempo, quer dizer, quando percebe que não tem mais quase tempo suficiente para fazer determinada atividade, que vai redundar em prejuízo, como em uma prova. Assim, é capaz de estudar até tarde na véspera do exame. Isso acontece em consequência do hábito que ela tem de adiar as tarefas que exigem concentração.

 

5) Outras vezes, quando a criança está fazendo algo que é do seu interesse, como ver TV, jogar videogame, entre outros, ela é capaz de ficar tão concentrada que parece não escutar se for chamada. Isso quer dizer que a criança com TDA/H é capaz de ficar hiperconcentrada (se estiver interessada) ou então ficar bastante desconcentrada (quando não se sentir atraída pela tarefa). Para muitos pais e professores, isso cheira a malandragem, ou capricho. No entanto, a criança faz bem aquilo que lhe atrai, porque, nessa situação, sua atenção funciona bem melhor. Na verdade, a criança não tem controle sobre sua atenção: se algo lhe atrai ela se concentra, se algo não é tão interessante, ela se dispersa.

 

6) A criança é facilmente distraída daquilo que está fazendo. Por exemplo, basta que alguém chame seu nome ou que ocorra um ruído diferente para que se perca, quase completamente, da tarefa que estava realizando, em especial se era uma leitura ou aula.

 

7) A criança, em geral, é muito desorganizada com seus pertences e na maneira com que tenta fazer as coisas. É verdade que, para crianças e adolescentes, a organização não é o seu ponto forte, mas as crianças e jovens com TDA/H são bem mais bagunceiros e desorganizados. Costumam deixar um rastro dos seus pertences por onde vão passando e, logicamente , quando precisam de um desses objetos, não se lembram onde os deixaram. Perdem objetos escolares, óculos, e, às vezes, até sapatos que foram tirados para uma pelada no recreio. Não raro, chegam em casa sem alguma parte do vestuário.

 

8) Algumas crianças com TDA/H têm grande dificuldade em dar a partida para realizar qualquer coisa, parecem lentas, sem energia. Demoram a acordar e até parecem sonolentas. Já outras começam as coisas, rapidamente, mas também logo abandonam o que começaram para fazer uma segunda atividade, que, por sua vez, dificilmente, será completada. São aquelas que têm muita iniciativa e não finalizam o que começam.

 

9) Quando se pede a uma criança com TDA/H que efetue duas ou três tarefas, ao mesmo tempo, ou que transmita um recado, com maior frequência haverá esquecimento de algumas das tarefas solicitadas. Os pais já se acostumam a essa característica da criança e, quando lhe pedem que compre algo, já lhe entregam uma lista escrita das compras a serem feitas. Mas isso só acontece depois de algumas vezes a criança ter voltado em casa para perguntar o que mesmo que tinha sido pedido. A palavra que ela mais usa é “esqueci”. Esquece os dias de provas, esquece o recado da professora, esquece de dizer à mãe que uma amiga dela telefonou e pediu que retornasse a ligação com urgência.

 

Características da hiperatividade na criança

 

1) A criança é muito ativa, inquieta, tem dificuldade de ficar sentada na sala de aula, ou em uma missa. Quando é forçada a ficar sentada, como acontece na escola, fica se revirando na cadeira o tempo todo, ou então adormece. Crianças pequenas não andam, vivem correndo, sobem nas cadeiras e nos móveis da casa. As mães nos contam que, quando aprenderam a andar, elas já começaram a correr e não andaram mais. Dão cansaço nas babás e nos pais, pois parece que sua energia é inesgotável. São elétricas, vivem a mil. Algumas continuam com essa inquietação até mesmo durante o sono, pois, quase todos os dias, o travesseiro e as cobertas amanhecem no chão. Outras parecem que apagam, subitamente, é como se tivessem morrido, tão profundo é o sono. Não raro, demoram a pegar no sono, porque a pilha não se esgota cedo. Por vezes, demoram a despertar pela manhã, indo para a escola sonolentas, permanecendo assim nas primeiras aulas.

 

2) A criança fala muito, muitas vezes, não sabe falar em tom de voz baixo, é barulhenta, a ponto de perturbar a classe e ser, frequentemente, advertida pelas professoras. Mas, incompreensivelmente, não se corrige, apesar de ser até carinhosa e demonstrar arrependimento pelo mau comportamento. Essa é uma causa frequente de frustração e desespero para os professores que, no íntimo, consideram-se falhando como educadores, ou então buscam nas dificuldades emocionais dos pais a explicação para esse comportamento tão difícil de ser modificado.

 

3) Dificilmente, consegue brincar sossegadamente. Suas brincadeiras preferidas envolvem movimento, atividade. Curiosamente, videogames e jogos eletrônicos, em geral, atraem bastante essas crianças, pois, na verdade, esses jogos implicam um bom grau de atividade para elas que jogam. Ao mesmo tempo, esses joguinhos proporcionam sempre um ganho imediato, a pessoa vence ou não vence, rapidamente, o que se encaixa bem para o perfil de quem tem TDA/H.

 

Confira mais informações, acessando os cursos da área Educação Infantil.

 

Por Andréa Oliveira

 

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Elizabete Rosa dos Santos Silva

14 de jul. de 2016

Seu artigo foi de grande valia para meu trabalho. Parabéns!

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de jul. de 2016

Olá Elizabete,

Ficamos muito felizes que temha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Cíntia

30 de abr. de 2015

Parabéns...Me ajudou muito, pois vivo essa realidade do dia a dia...

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de mai. de 2015

Olá, Cíntia!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Priscila

13 de mai. de 2014

Bom dia, Gostaria de obter mais informações sobre o curso de TDAH se tem atividades online com aulas ou apenas os vídeos enviados por correio? Apenas com carga horária de 40 horas ou existem outras opções? Aguardo respostas. Grata.

Resposta do Portal Cursos CPT

13 de mai. de 2014

Olá, Priscila!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações sobre o Curso CPT A Criança e o TDA/H.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

 

Rosilane Larrubia Botelho

14 de jun. de 2013

Amei.

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de jun. de 2013

Olá, Rosilane!

Agradecemos seu comentário e sua visita e nosso site.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!