WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

RCN para a educação infantil - Conhecimento de Mundo no Referencial Nacional Curricular Completo e Atualizado

O movimento permite à criança conhecer o seu corpo e agir sobre o meio físico, interagindo com o mundo à sua volta

  No momento em que a criança brinca, joga, cria ritmos e movimentos, ela usa todo o seu repertório cultural, extraído de sua vivência pessoal

  No momento em que a criança brinca, joga, cria ritmos e movimentos, ela usa todo o seu repertório cultural, extraído de sua vivência pessoal

Ao nascer a criança se movimenta e, dia após dia, vai adquirindo controle do seu corpo, bem como interagindo com o mundo ao seu redor. Engatinham, caminham, manuseiam objetos, correm, saltam, brincam sozinhas ou em grupo, com objetos ou brinquedos, experimentando sempre novas maneiras de utilizar seu corpo e seu movimento. Dessa forma, a criança começa a expressar sentimentos, emoções e pensamentos, ampliando as possibilidades do uso significativo de gestos e posturas corporais. Em outras palavras, o movimento permite à criança agir sobre o meio físico e a se socializar, interagindo com outras crianças ou adultos.

No momento em que a criança brinca, joga, cria ritmos e movimentos, ela usa todo o seu repertório cultural, extraído de sua vivência pessoal. Daí o importante papel da escola, esta tem de propiciar à criança um ambiente físico e social, que acolha e proteja a criança, possibilitando a ela o conhecimento de si mesma, do outro e do ambiente que a cerca. Além disso, cabe ao educador propiciar à criança tudo aquilo que contempla a sua motricidade, englobando posturas corporais implicadas nas suas atividades cotidianas, bem como nas atividades voltadas para a ampliação da sua cultura corporal.

 

O movimento na Educação Infantil

 

Contrariando tudo o que envolve o desenvolvimento da criança, a escola impõe às crianças de diferentes idades rígidas restrições posturais, suprimindo o movimento. Notamos isso na imposição de longos momentos de espera — em fila ou sentada — em que a criança deve ficar quieta, sem se mover, ou mesmo, na realização de atividades mais sistematizadas, como de desenho, escrita ou leitura, em que qualquer deslocamento, gesto ou mudança de posição pode ser visto como desordem ou indisciplina.

 

Como consequência de tamanha rigidez, o educador estará desenvolvendo na criança uma postura de passividade, bem como hostilidade, onde o professor tenta, a todo custo, conter e controlar as manifestações motoras dessa criança. Por outro lado, se o educador permite que a criança se movimente, para dispender energia física, mas somente em determinado intervalo de tempo, ele estará limitando as possibilidades de expressão da criança, reprimindo suas iniciativas próprias, ao enquadrar os gestos e deslocamentos a modelos predeterminados ou a momentos específicos.

 

Por isso, é primordial que, ao lado das situações planejadas especialmente para trabalhar o movimento em suas várias dimensões, a instituição reflita sobre o espaço dado ao movimento em todos os momentos da rotina diária da criança, incorporando os diferentes significados que lhe são atribuídos pelos familiares e pela comunidade. Assim, a criança disciplinada não será aquela quieta e calada, mas sim será aquela envolvida e mobilizada pelas atividades propostas. Os deslocamentos, as conversas e as brincadeiras resultantes desse envolvimento não podem ser entendidos como dispersão ou desordem, e sim como uma manifestação natural da criança.

 

Enfim, ao compreender o caráter lúdico e expressivo das manifestações da motricidade infantil, o professor terá mais facilidade de organizar melhor a sua prática, levando em conta as necessidades das crianças. E é durante os jogos, as brincadeiras, a dança e as práticas esportivas que essa motricidade se revela, onde o movimento é aprendido e significado.

 

Nessa fase,  a criança deve familiarizar-se com a imagem do próprio corpo

Nessa fase,  a criança deve familiarizar-se com a imagem do próprio corpo

Crianças de 0 a 3 anos

 

A prática educativa deve se organizar de forma a que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades:

 

- Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo;

- Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais para expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação;

- Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular, entre outros, desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras;

- Explorar e utilizar os movimentos de preensão, encaixe, lançamento, entre outros, para o uso de objetos diversos.

 

Crianças de 4 a 6 anos

 

Para esta fase, os objetivos estabelecidos para a faixa etária de zero a três anos deverão ser aprofundados e ampliados, garantindo-se, ainda, oportunidades para que as crianças sejam capazes de:

 

- Ampliar as possibilidades expressivas do próprio movimento, utilizando gestos diversos e o ritmo corporal nas suas brincadeiras, danças, jogos e demais situações de interação;

- Explorar diferentes qualidades e dinâmicas do movimento, como força, velocidade, resistência e flexibilidade, conhecendo gradativamente os limites e as potencialidades de seu corpo;

- Controlar, gradualmente, o próprio movimento, aperfeiçoando seus recursos de deslocamento e ajustando suas habilidades motoras para utilização em jogos, brincadeiras, danças e demais situações;

- Utilizar os movimentos de preensão, encaixe, lançamento, entre outros, para ampliar suas possibilidades de manuseio dos diferentes materiais e objetos;

- Apropriar-se, progressivamente, da imagem global de seu corpo, conhecendo e identificando seus segmentos e elementos e desenvolvendo, cada vez mais, uma atitude de interesse e cuidado com o próprio corpo.

 

 

Por Andréa Oliveira

 

 

Leia, também, outros artigos relacionados ao tema:

 

 

RCN para a educação infantil - Introdução ao Referencial Curricular Nacional Completo e Atualizado

RCN para a educação infantil - Formação Pessoal e Social no Referencial Curricular Nacional Completo e Atualizado

 
 
 
 

Complemente seus estudos, acessando os artigos sobre a LDB – Lei de Diretrizes e Bases, presentes no site CPT – Centro de Produções Técnicas.

Confira o conteúdo do RCN - Referencial Curricular Nacional (Educação Infantil), na íntegra, abrindo os arquivos em PDF:

 

 

 

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis LDB Completa e Atualizada

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!