WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

O papel das mães nas finanças da família

É preciso planejar considerando os rendimentos, ou seja, controlar gastos e escolher como, quando e onde empregar o dinheiro

Quando o assunto é dinheiro, há muitos desafios a enfrentar e algumas mães precisam fazê-lo sozinhas, ou porque são chefes de família ou porque são as responsáveis pela administração financeira na casa. O ideial é que todos os membros da família participem das decisões, que haja reuniões para conversar sobre o uso do dinheiro e que todos se envolvam em iniciativas em prol da saúde do orçamento familiar. Nesse caso, as mães, bem como os pais, exercem um papel fundamental na educação financeira dos filhos.

Descobrir como chegar ao final do mês com dinheiro no bolso costuma ser um dos maiores desafios de algumas famílias. Por causa do endividamento, elas não conseguem poupar dinheiro e ficam impedidas de estabelecer metas para aplicá-lo no presente. Diante de problemas como este, é preciso que os membros da família estejam cientes de suas funções na administração do orçamento doméstico.

Antes de fazer o planejamento, é preciso entender o significado do dinheiro. Foto: Stock.XCHNG

É preciso planejar considerando os rendimentos. Controlar gastos e escolher como, quando e onde empregar o dinheiro são algumas das posturas que a família precisará adotar. "Para isso, é preciso analisar, de um lado, as necessidades, desejos e aspirações, em vista dos valores pessoais, e, do outro, os ativos e os passivos, isto é, as receitas e as despesas", aconselha Nerina Aires Coelho Marques, doutora em administração de recursos da família e professora do curso Finanças na Família: Administração e Controle, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Além disso, é importante que mães, pais e filhos responsáveis pela gestão dos recursos financeiros da casa considerem a qualidade de vida como prioridade. Mas, é preciso ter claro o que de fato é indispensável para garanti-la, como por exemplo ter as contas pagas em dia. Mesmo que seja preciso abrir mão temporariamente de algo desejado, como uma viagem ou uma peça de roupa, ou outra aquisição de bens que possa ser adiada.

A importância do dinheiro

Para alcançar o equilíbrio e iniciar o planejamento financeiro, é preciso entender a importância do dinheiro. Entre as abordagens do curso está a de que o dinheiro serve como base de comparação em diversas situação do cotidiano. Avalia-se a importância relativa das coisas umas com as outras pelo valor econômico. O dinheiro por si só é neutro, mas as pessoas não são, especialmente, no que diz respeito à posse, ao uso e ao significado dele. Por isso, muitas reagem mal diante das questões que envolvam dinheiro. Estresse, inveja, medo de perder o padrão de vida e vergonha de não possuir muito dinheiro são alguns dos efeitos.

De forma consciente ou não, algumas pessoas têm visão distorcida quanto ao valor do dinheiro em suas vidas. Segundo a professora do curso, o comportamento negativo diante desse recurso pode ser explicado em função de uma educação financeira inadequada, recebida em casa ou na escola. Assim, dessa distorção decorrem algumas consequências, como o sacrifício de valores fundamentais, entre eles a saúde, a amizade e a verdade.

Uma educação financeira adequada em casa e na escola ajuda a lidar com o dinheiro

Portanto, é deteminante resisitir a pressões da sociedade, assumir, consciente das limitações, um estilo de vida condizente com a própria realidade. Essa é mais uma oportunidade para que as mães responsáveis pelas finanças da família reflitam juntamente com a família o sentido dos gastos, tentem transformar junto com eles os hábitos ruins e corrigir as relações equivocadas com o dinheiro.

Para compreender melhor o significado do dinheiro, o curso sugere que a família se reúna e se expresse livremente e com siceridade acerca do assunto. Para guiar o momento de conversa, propõe questões, por exemplo, como cada um se comporta em relação ao dinheiro e por que se comporta dessa maneira.

Planejamento financeiro

Em seguida, depois de todos esses esclarecimentos, inicia-se o planejamento financeiro, que, para ser cumprido, demandará disciplina. Ele é uma ferramenta normalmente utilizada nas empresas, mas também pode ser adotada no orçamento familiar. Dessa forma, o processo envolverá levantamento de informação, controle, análise de condições, estabelecimento de metas e resultados, tomada de decisão e negociação.

É importante ressaltar que o objetivo do planejamento não pode ser esquecido, tudo deve ser realizado a fim de tornar realidade sonhos, desejos e metas, tais como: a aquisição da casa própria, a possibilidade de proporcionar melhor educação aos filhos, realizar a viagem dos sonhos, entre outros. Nesse caso, as mães são grandes aliadas na hora de motivar a família rumo a conquista desse objetivo.

As funções dos membros da família e o ambiente econômico

Chegar ao final do mês com dinheiro no bolso costuma ser um dos maiores desafios de algumas famílias

Entretanto, para obter sucesso no planejamento, alguns aspectos devem ser levados em consideração. "O problema primordial da economia doméstica é responder à pergunta: como manejar recursos da ordem pública para satisfazer as necessidades da vida privada?", afirma Marques. De acordo com ela, dois componentes básicos devem ser considerados: você (como indivíduo ou a família desempenhando múltiplos papéis na sociedade como consumidores, e produtores de rendas e serviços) e o meio ambiente (onde vivem e do qual fazem parte outras famílias; o mercado que provê empregos, a produção e a distribuição de bens e serviços; o governo).

A proposta do curso é que nessa interação com o meio e com os indivíduos dentro e fora de casa, os componentes do grupo obtenham conhecimento sobre as instituições/pessoas com as quais estabelecem contato. Posteriormente, analisem dados e com base neles avaliem como aproveitar os recursos públicos. Saber as funções uns dos outros ajuda no exercício dessa tarefa. Veja abaixo um exemplo, a descrição das atribuições da mãe no ambiente econômico, mas que podem sofrer modificações conforme o perfil de cada uma e da família a que pertencem.

Mãe: Trabalha fora em regime de meio expediente, prepara e serve as principais refeições do dia, faz a limpeza diária da casa. Acompanha os deveres escolares e supervisiona os filhos nos cuidados com os uniformes e o material escolar. Faz as compras de roupas pessoais e da casa, cuida dos pagamentos das prestações dos crediários, supervisiona a faxineira uma vez por semana. Visita e assiste os pais idosos em suas necessidades, faz parte do conselho comunitário da escola dos filhos, entre outros compromissos.

Conheça as funções do filho, da filha e do pai, acessando o curso CPT. Aprenda também sobre outros temas relevantens nas finanças da família, como orçamento, patrimônio, organização dos documentos, dicas sobre como poupar, entre outros.

Por Luci Silva

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!