WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Criação de suínos light, mais carne, menos gordura e mais saúde na mesa do consumidor

A carne suína tem conquistado admiradores em todo o mundo, pelo seu sabor marcante e elevado valor nutritivo

 

A evolução da suinocultura no Brasil atinge a cadeia produtiva como um todo, da genética à gestão de negócios, passando, é claro, pela nutrição, instalação, sanidade e manejo.

 

Cada dia mais saborosa, saudável e segura, a carne suína está derrubando lendas e crendices, ao se verificar a evolução da suinocultura no Brasil e no mundo. Saboreado em diferentes culturas, o suíno sempre esteve associado à ideia de prosperidade e fartura. Ainda hoje, simpáticos “porquinhos” são utilizados como cofres, dando forma a sua fama, a qual pode ser percebida em toda a cadeia produtiva da suinocultura. Do campo à mesa, o suíno vem ajudando a construir o desenvolvimento econômico e social de várias regiões do país (A.C.C.S., 2009).

A suinocultura, pela dinamicidade, complexidade e sensibilidade nos sistemas de produção, aliados aos altos investimentos iniciais necessários em instalações e alimentação, exige valorização e qualificação profissional dos suinocultores e outros responsáveis pelo gerenciamento das empresas suinícolas. É uma atividade importante para a economia brasileira, pois gera emprego e renda para cerca de 2 milhões de propriedades rurais. O setor fatura mais de R$ 12 bilhões por ano.

A evolução da atividade no Brasil atinge a cadeia produtiva como um todo, da genética à gestão de negócios, passando, é claro, pela nutrição, instalação, sanidade, manejo e práticas ambientalmente corretas. Envolve, indistintamente, criadores, indústrias, distribuidores e consumidores.

Os brasileiros consideram o ponto forte da carne suína o seu sabor, e como ponto fraco o mal à saúde, pensando que é perigosa e possui muita gordura e colesterol. A população, mal informada a respeito dos avanços obtidos na suinocultura moderna, desconhece todos os esforços das lideranças representativas dessa atividade, os quais deveriam ser concentrados no sentido de levar a verdade ao conhecimento público.

O porco tinha banha na época da domesticação, há 10 mil anos, quando não necessitava procurar alimentos na floresta, nem precisava fugir de seus inimigos, apresentando na composição corporal 50% de dianteiro e 50% de traseiro. O acúmulo de gordura fez com que passasse a ser considerado o animal ideal para o homem, já que lhe fornecia grande quantidade de banha e carne.

 

A carne suína apresenta baixos teores de gordura e é, inclusive, indicada para dietas de emagrecimento, na maioria dos países europeus.

 

O suíno moderno começou a ser desenvolvido no início do século, através do melhoramento genético, com o cruzamento de raças puras. Pressionados por uma melhor produtividade para tornar a espécie economicamente mais viável e pelas exigências da população por um animal com menos gordura, os técnicos e criadores passaram a desenvolver um suíno com 30% de massa anterior e 70% de posterior, passando a apresentar menores teores de gordura na carcaça. Dos 40% a 45% de carne magra e espessuras de toucinho de 5cm a 6cm, atualmente, apresenta de 55% a 62% de carne magra e  de 1,5cm a menos de 1cm de espessura de toucinho.

Visando oferecer ao suinocultor brasileiro a oportunidade de desenvolver essa nova modalidade de criação, o CPT - Centro de Produções Técnicas,  elaborou o curso Produção de Suíno Light, Mais Carne, Menos Gordura, produzido sob a coordenação técnica do professor Luiz Mário Fedalto, mestre e doutor em suinocultura, professor titular da Universidade Federal do Paraná.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On Line de Viçosa, filiada à ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

Cerca de 70% da gordura suína localiza-se na capa de gordura, também conhecida como toucinho, enquanto os outros 30% se localizam em outras regiões do corpo do animal. Assim, a carne suína, propriamente dita, apresenta baixos teores de gordura e é, inclusive, indicada para dietas de emagrecimento, na maioria dos países europeus. Contém 65% de gordura do tipo insaturada, ou seja, aquela que contribui para a formação do chamado bom colesterol, enquanto apenas 35% é composta de gordura saturada, ou seja, aquela que produz o chamado mau colesterol.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Carlos Roberto Carvalho dos Santos

17 de jan de 2017

Eu gostaria de saber onde encontrar raças de suínos que não tem muita gordura...

Resposta do Portal Cursos CPT

18 de jan de 2017

Olá Carlos Roberto,

Para mais informações nossas consultoras entrarão em contato.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

nelson f dos santos

17 de dez de 2016

Como faço para compra um casal destes suínos

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de dez de 2016

Olá Nelson,

Recomendamos que entre em contato com criadores de sua região para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Neide Santos

24 de out de 2013

OLÁ, SOU SANTOMENSE e achei interessante esta técnica de suíno light como é que eu faço pra adotar esse sistema, visto que eu quero ter uma empresa de suinocultura...

Resposta do Portal Cursos CPT

25 de out de 2013

Olá, Neide!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Para mais informações recomendamos que conheça o Curso CPT Produção de Suíno Light - Mais Carne, Menos Gordura.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

patricio

27 de jun de 2013

Sou o Patrício estou pensando em entrar no ramo de suínos e gostaria de saber como posso entrar sem experiencia e quanto vou investir e quanto vou lucra

Resposta do Portal Cursos CPT

28 de jun de 2013

Olá, Patrício!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato para mais informações sobre o curso Produção de Suíno Light - Mais Carne, Menos Gordura.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

natanael viana da silva

4 de fev de 2013

Este conhecimento é muito importante para nós criadores, para termos mais conhecimento na produção de suínos.

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de fev de 2013

Olá, Natanael!

Agradecemos sua visita e seu comentário em nosso site.

Continue acessando nosso site e fique sempre informado sobre as novidades em sua área de atuação.

Atenciosamente,

Natália Parzanini Brum

Ney Costa

24 de jul de 2012

Boa noite! não sou criador de suínos, mas acabei de comprar um casal de porquinhos de um amigo meu e estou pesquisando como construir uma baia ou algo parecido para que possa cuidar bem dos bichinhos. Por acaso, encontrei essa página que me chamou a atenção pela postura da foto apresentada. Achei linda a foto. Bom, quem sabe um dia não serei um grande criador e enquanto isso não chega, vou continuar pesquisando. Um abraço e bons negócios,

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de jul de 2012

Olá, Ney!

Que bom que gostou do artigo!

Não deixe de acessar o site para conferir as novidades em sua área de interesse.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

joseilton souza

2 de jul de 2012

Quantos quilos de ração, por dia, um porco de engorda consome até os 90 dias de vida?

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de fev de 2017

Olá, Joseilton!

Ficamos felizes em receber seu comentário em nosso site.

Na criação de suínos o manejo é um dos fatores essenciais para o sucesso da atividade econômica e, a alimentação, assume grande importância para o sucesso do negócio. O fornecimento de alimentos sadios que atendam às necessidades nutricionais dos suínos é essencial à saúde e ao bem-estar dos porcos em todos os estágios da produção.

A alimentação representa de 65% a 80% do custo de produção de carne suína. O fornecimento de ração exige alguns cuidados que podem significar importantes ganhos na criação, quando seguidos corretamente:

* Ofereça ração à vontade, abastecendo os comedouros todos os dias;

* Jamais deixe a ração úmida, velha ou estragada no comedouro;

* Adote os cuidados necessários quando houver um leitão doente ou ferido;

* Forneça rações diferenciadas para cada fase dos leitões.

A partir do sétimo dia de vida, recomenda-se oferecer ao leitão uma ração especial (pré-inicial), de preferência granulada para suprir as crescentes necessidades nutritivas a partir da segunda semana de vida. O consumo médio de ração por leitão durante a fase de aleitamento (primeiros 30 dias de vida) é de 5 quilos para cada animal.

O consumo diário de ração por leitão entre 5 e 10 quilos de peso vivo é, em média, de 460 gramas. Entre 10 e 20 quilos de peso vivo deve ser estimulado o consumo de ração que, em média, é de 950 gramas por animal ao dia.

Na fase de crescimento o consumo de ração é de aproximadamente 1,9 quilos e na fase de terminação é de 2,9 a 3,1 quilos por suíno por dia dependendo da genética.

Nesta fase, deve ser realizado o cálculo de conversão alimentar, onde cada 3 quilos de ração oferecidos ao porco representa 1 quilo de ganho de peso no animal.

Para que sua criação de suínos alcance o resultado esperado, recomendamos que procure orientação específica, consultando um técnico da área em sua região.

O CPT – Centro de Produções Técnicas possui cursos na área de suinocultura que podem orientá-lo em sua criação: Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate; Criação de Suínos - Manejo de Reprodutores e Matrizes; Sistema Orgânico de Criação de Suínos e Produção de Suíno Light - Mais Carne, Menos Gordura.

Recomendamos também que leia os artigos relacionados ao assunto: Criadores comemoram aumento da produção de suínos; Manejo nutricional é parceiro da saúde e bem estar dos suínos e Mercado da suinocultura em alta.

Atenciosamente,

Natália Parzanini

 

 

Olá, Joseilton!

Ficamos felizes em receber seu comentário em nosso site.

 

Na criação de suínos o manejo é um dos fatores essenciais para o sucesso da atividade econômica e, a alimentação, assume grande importância para o sucesso do negócio. O fornecimento de alimentos sadios que atendam às necessidades nutricionais dos suínos é essencial à saúde e ao bem-estar dos porcos em todos os estágios da produção.

 

A alimentação representa de 65% a 80% do custo de produção de carne suína. O fornecimento de ração exige alguns cuidados que podem significar importantes ganhos na criação, quando seguidos corretamente:

  1. Ofereça ração à vontade, abastecendo os comedouros todos os dias;

  2. Jamais deixe a ração úmida, velha ou estragada no comedouro;

  3. Adote os cuidados necessários quando houver um leitão doente ou ferido;

  4. Forneça rações diferenciadas para cada fase dos leitões.

 

 

A partir do sétimo dia de vida, recomenda-se oferecer ao leitão uma ração especial (pré-inicial), de preferência granulada para suprir as crescentes necessidades nutritivas a partir da segunda semana de vida. O consumo médio de ração por leitão durante a fase de aleitamento (primeiros 30 dias de vida) é de 5 quilos para cada animal.

 

O consumo diário de ração por leitão entre 5 e 10 quilos de peso vivo é, em média, de 460 gramas. Entre 10 e 20 quilos de peso vivo deve ser estimulado o consumo de ração que, em média, é de 950 gramas por animal ao dia.

 

Na fase de crescimento o consumo de ração é de aproximadamente 1,9 quilos e na fase de terminação é de 2,9 a 3,1 quilos por suíno por dia dependendo da genética.

 

Nesta fase, deve ser realizado o cálculo de conversão alimentar, onde cada 3 quilos de ração oferecidos ao porco representa 1 quilo de ganho de peso no animal.

 

Para que sua criação de suínos alcance o resultado esperado, recomendamos que procure orientação específica, consultando um técnico da área em sua região.

 

O CPT – Centro de Produções Técnicas possui cursos na área de suinocultura que podem orientá-lo em sua criação: Manejo de Leitões do Nascimento ao Abate (http://www.cpt.com.br/cursos-criacaodesuinos/manejo-de-leitoes-do-nascimento-ao-abate); Criação de Suínos - Manejo de Reprodutores e Matrizes (http://www.cpt.com.br/cursos-criacaodesuinos/criacao-de-suinos-manejo-de-reprodutores-e-matrizes); Sistema Orgânico de Criação de Suínos (http://www.cpt.com.br/cursos-criacaodesuinos/sistema-organico-de-criacao-de-suinos) e Produção de Suíno Light - Mais Carne, Menos Gordura (http://www.cpt.com.br/cursos-criacaodesuinos/criacao-de-suino-light-mais-carne-menos-gordura).

 

Recomendamos também que leia os artigos relacionados ao assunto: Criadores comemoram aumento da produção de suínos (http://www.cpt.com.br/noticias/criadores-comemoram-aumento-da-producao-de-suinos); Manejo nutricional é parceiro da saúde e bem estar dos suínos(http://www.cpt.com.br/noticias/manejo-nutricional-parceiro-saude-bem-estar-suinos) e Mercado da suinocultura em alta (http://www.cpt.com.br/noticias/mercado-da-suinocultura-em-alta)

 

Atenciosamente,

 

Natália Parzanini

 

Flávia Guimarães

27 de jun de 2012

Gostaria de saber como adquirir matrizes de porco light ou leito em Pernambuco. Obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de ago de 2012

Olá, Flávio!

Sugerimos que você entre em contato com um técnico responsável em sua região, pois um especialista poderá indicar onde encontrar matrizes de porco llight ou leito.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!