WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Várias espécies de peixes em um único tanque. Sim ou não?

Sim, você pode e o nome dessa prática é policultivo de peixes. Quer saber mais sobre isso?

Várias espécies de peixes em um único tanque. Sim ou não?

 

Sim, você pode e o nome dessa prática é policultivo de peixes. Quer saber mais sobre isso? Vamos lá. O policultivo é a criação de várias espécies de peixes em um mesmo tanque, visando maximizar o aproveitamento de todo o potencial produtivo do mesmo.

Para isto, porém, as espécies devem ter hábitos alimentares diferentes entre si, evitando a competição pelo mesmo tipo de alimento, explica Manuel Vazquez Vidal Júnior, professor do Curso CPT Criação de Pacu e Tambaqui.

Como assim? Isso é fácil. Vamos às explicações. Devemos ter uma espécie que se alimente de ração, outra de zooplâncton, outra de fitoplâncton, uma de organismos bentônicos e ainda uma que se alimente de vegetais superiores.

No tanque de policultivo, neste padrão, devemos fornecer ração cuja quantidade é calculada como sendo 3 a 5% da biomassa das espécies que dela efetivamente se alimentam. Também ofereceremos capim com alta relação folha caule e sem espinhos (ou plantas aquáticas como a Elodea se houver disponibilidade) na proporção de 10 % da biomassa para as espécies que se alimentam de vegetais.

Mas, atenção, devemos ter o cuidado de, ao incluir uma espécie em mais de uma categoria (espécies onívoras), procurar ponderar as fontes de alimentos para não incorrer em excesso.

Uma outra característica observada em tanques de policultivo é o efeito aditivo ou sinérgico das espécies. Assim, se no monocultivo da espécie principal, ou seja, aquela de maior retorno econômico, espera-se por exemplo uma produção de 6 ton.

Ao realizarmos um policultivo onde ela é a espécie principal (aproximadamente 50% do número total de peixes) obteremos uma produção menor desta espécie em função da redução do seu plantel, porém a produção total será superior as 6 ton. esperadas no monocultivo.

Caso no policultivo seja incluída uma espécie que se reproduzirá no tanque, por exemplo, a tilápia, em quantidade significativa para alterar a proporção pré-determinada, deve-se utilizar uma espécie carnívora (trairão, lambari bocarra) para controlar sua reprodução, alimentando-se dos ovos ou dos alevinos produzidos.

Gostou do assunto? Quer saber mais sobre o Curso CPT? Assista ao vídeo:


 


Conheça os Cursos CPT da Área Piscicultura.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

João Batista Kreuch

17 de mai. de 2023

Gostaria de saber se posso criar tilápias junto com peixes ornamentais, carpas e dois. Meu tanque tem capacidade para cerca de 5 mil litros, e tenho 30 tilápias crescendo. Pensei em adicionar os kois e algumas carpas para torná-lo mais bonito. Agradeço retorno, se possível.

Resposta do Portal Cursos CPT

18 de mai. de 2023

Olá, João Batista Kreuch! Como vai?

Verifiquei no meu sistema que um consultor da empresa já fez em contato com você, passando informações sobre a área desejada.

Se preferir, pode nos enviar uma mensagem através do WhatsApp (31)99294-0024.

Agradeço seu contato e precisando estamos à disposição.

Abraço!!

Equipe CPT

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!

Precisa de ajuda?