WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Por que fornecer carboidratos às tilápias?

Apesar de dietas com elevados níveis de carboidrato serem ótimas para as tilápias, sua inclusão deve ser limitada, variando de acordo com o tipo de peixe, tipo de carboidrato e tipo de processamento

Por que fornecer carboidratos às tilápias?   Artigos Cursos CPT

 

As tilápias utilizam eficientemente dietas com elevados níveis de carboidratos, atribuídos às adaptações morfológicas e fisiológicas, que incluem dentes faringianos, pH estomacal baixo (< 1,5) e intestino longo.

“Entretanto, apesar do baixo custo, a inclusão de carboidratos deve ser limitada, pois a utilização dos carboidratos pelos peixes varia de acordo com o tipo de carboidrato e o processamento utilizado (Nutrilapia)”, afirma Giovanni Resende, professor do Curso a Distância CPT Nutrição e Alimentação de Peixes, em Livro+DVD e Curso Online.

A função e a localização dos carboidratos na célula vegetal facilitam o entendimento quanto a sua disponibilidade e digestibilidade para o animal, como ingrediente.

Principais funções dos carboidratos na nutrição de peixes:
• Fonte de energia: metabolismo em peixes carnívoros é contraditório.
• Precursor de alguns aminoácidos não essenciais e de ácidos Nucleicos.
• Melhora a peletização e extrusão da ração.
• Amido de milho como principal fonte em rações comerciais.

FIBRA


Fibra é um carboidrato formado por polissacarídeos não amiláceos (PNA), ou seja, componentes de menor digestibilidade para a maioria dos peixes. Os PNA, por sua vez, não existem como componentes separados nos alimentos. A maioria é parte da parede celular e está intimamente ligada a outros polissacarídeos ou proteínas e ligninas (Fincher and Stone, 1986).

Na maioria das vezes, os peixes não apresentam enzimas endógenas ou microrganismos capazes de degradar celulose em volume significativo, salvo exceções como a carpa-capim e outros peixes com o aparelho digestivo e mecanismos adaptados.

Observação:
Altos níveis de fibra reduzem a digestibilidade dos alimentos. Por analogia e considerando-se o hábito alimentar, recomenda-se respeitar os níveis de inclusão de fibra nas dietas dos peixes, observando:
- carnívoros: até 4%
- onívoros: até 8%
- herbívoros: até 15%

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Piscicultura.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!