Nutrição de peixes e fornecimento de ração

Quando bem planejado, o fornecimento de ração potencializa o desempenho produtivo dos peixes

Nutrição de peixes e fornecimento de ração

Estudos concernentes à nutrição e alimentação de peixes proporcionaram grandes avanços no setor. Hoje, os peixes têm apresentado ótimo desempenho produtivo, graças às técnicas inovadoras e aos cursos de capacitação, que tornaram a piscicultura brasileira uma das mais desenvolvidas do mundo. Para aprimorar os conhecimentos dos piscicultores já atuantes no mercado, bem como capacitar quem está começando, o CPT – Centro de Produções Técnicas conta com o Curso a Distância CPT Nutrição e Alimentação de Peixes em Livro+DVD e Online.

Elaborado por Giovanni Resende, zootecnista, Mestre e Doutor em aquicultura, além de pesquisador da EPAMIG - Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, o curso aborda tudo sobre as exigências nutricionais dos peixes, conforme o sistema de criação, a espécie, a idade, o tamanho, a maturação sexual e a temperatura. Estes são fatores indispensáveis, que tornam o negócio rentável e promissor.

Nutrientes para carnívoros e onívoros


Ao contrário do que muitos imaginam, não se pode generalizar as recomendações quanto à nutrição de peixes. A formulação da dieta deve ser realizada por especialistas. Ela deve ser balanceada com o objetivo principal de suprir as necessidades nutricionais dos peixes com base nos sistemas de criação. No caso do sistema semi-intensivo para peixes carnívoros e onívoros, a ração deve seguir os percentuais de nutrientes elencados abaixo:

Proteína bruta: 45% (carnívoros) - 34% (onívoros);
Carboidrato: 25% (carnívoros) - 40% (onívoros);
Gordura: 12% (carnívoros) - 6% (onívoros);
Fibras: 2,5% (carnívoros) - 4% (onívoros);
Cálcio: 2% (carnívoros e onívoros);
Fósforo: 0,7% (carnívoros e onívoros).

Alimentos artificiais e naturais


Além das rações e dos subprodutos agropecuários (classificados como alimentos artificiais), devem ser fornecidos aos peixes alimentos naturais, como raízes, grãos, verduras, legumes e frutas, além de alimentos desenvolvidos nos próprios tanques ou viveiros (algas, microrganismos e matéria orgânica). Todos são essenciais para o rápido ganho de peso dos peixes, o que torna o negócio ainda mais lucrativo.

A respeito das rações artificiais para peixes, estas devem passar por processamento adequado, para que não haja perdas de nutrientes por lixiviação. Caso contrário, o piscicultor não obterá bons resultados, pois os peixes não terão os nutrientes na porcentagem recomendada. Propriedades com sistema de produção intensivo não apresentam viabilidade técnica e econômica para produzirem a própria ração.

Dicas para fornecimento de ração


A ração pode ser fornecida aos peixes, manualmente, por meio de comedouros automáticos. No fornecimento manual, o tratador pode observar possíveis problemas de saúde nos peixes. Entretanto, trata-se de um método que exige muita mão de obra. Já nos comedouros automáticos, o processo torna-se mais rápido, sendo ideal para áreas maiores. Portanto, cabe ao piscicultor escolher o melhor método de acordo com suas necessidades.

Qual a quantidade ideal de ração?


A melhor forma de verificar o consumo dos peixes para avaliar quanto de ração fornecer é pelo método manual. Entretanto, isso só é possível se a ração for peletizada ou extrusada. Basta lançar a ração nos tanques ou viveiros e observar o comportamento alimentar dos peixes. Além disso, se a ração flutuar na água, é sinal que o fornecimento foi acima do necessário. Nesse caso, é preciso realizar novos cálculos para o fornecimento.

Quantas vezes fornecer ração?


O número de vezes que os peixes devem receber ração pode variar de acordo com vários fatores, como temperatura e qualidade da água, idade e tamanho dos peixes, além da espécie escolhida pelo piscicultor. O inverno, por exemplo, reduz a temperatura da água, o que causa queda no consumo de ração e, consequentemente, redução no fornecimento.

Como podemos perceber, para o sucesso da piscicultura, é imprescindível conhecer a fundo sobre nutrição e alimentação de peixes. Para isso, a capacitação é o melhor caminho!

Conheça os Cursos a Distância CPT, constituídos de Livro+DVD, e Cursos Online, da Área Piscicultura.

Fonte: cpt.com.br

Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Criação de Peixes em Viveiros Escavados

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Cursos Relacionados

Curso Técnicas de Processamento de Peixes Curso Técnicas de Processamento de Peixes

Com Prof.ª Dr.ª Elisabete Viegas e Prof.ª Dr.ª Maria Luiza Rodrigues

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Criação de Peixes - Como Implantar uma Piscicultura Curso Criação de Peixes - Como Implantar uma Piscicultura

Com Prof. Dr. Giovanni Resende

R$ 586,00 à vista ou em até 12x de R$ 48,83 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Nutrição e Alimentação de Peixes Curso Nutrição e Alimentação de Peixes

Com Prof. Dr. Giovanni Resende

R$ 586,00 à vista ou em até 12x de R$ 48,83 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Piscicultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade