WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esquenta Black Friday 25%OFF nos cursos online

Desinfecção física ou química em tanques escavados. Qual escolher?

A desinfecção, física ou química, em tanques escavados tem como objetivo eliminar eventuais problemas, resultantes do cultivo anterior, que poderão prejudicar a nova remessa de peixes

Desinfecção física ou química em tanques escavados. Qual escolher?   Artigos Cursos CPT

 

A desinfecção é um procedimento muito importante de ser feito, uma vez que tem como objetivo eliminar eventuais problemas, resultantes do cultivo anterior, que poderão prejudicar a nova remessa de peixes.

“Altas concentrações de metabólitos dos peixes do cultivo anterior; microrganismos patogênicos (causadores de doenças), como fungos e parasitas; larvas de insetos, de peixes, de sapos e rãs; excesso de matéria orgânica e de resíduos de alimentos; e elevada presença de elementos que são fintes de amônia são as principais razões pelas quais se deve fazer a desinfecção dos tanques”, afirma Giovanni Resende de Oliveira, professor do Curso a Distância CPT Produção de Tilápias em Tanques Escavados.

A desinfecção física consiste em deixar o tanque completamente vazio exposto ao sol por tempo suficiente para secar a superfície do fundo e provocar rachaduras. Isso pode ocorrer em um período de três a sete dias. Assim, os microrganismos presentes no fundo do tanque morrerão por meio da ação do sol e ocorrerá melhoria na oxigenação do solo, como consequência da entrada de ar nas rachaduras formadas no solo. Isso provocará mineralização da matéria orgânica acumulada nessa região do solo, deixando nutrientes disponíveis para a nutrição do plâncton que será formado durante o cultivo seguinte.

A desinfecção física é muito eficiente e deve ser preferida nas pisciculturas. Mas, para serem eficientes, os tanques devem proporcionar a drenagem de praticamente toda a água do seu interior. Para isso, é desejável que, na fase de construção dos tanques, seja feito um pequeno canal no fundo, na região central, de forma que favoreça o escoamento da água do fundo em direção ao sistema de drenagem. É desejável também que o fundo do tanque seja preparado, deixando uma pequena declividade das laterias em direção ao canal de fundo. Essa declividade deve ser de 0,2% a 0,5%.

A desinfecção química é recomendada para os casos em que, por qualquer motivo, os tanques não são completamente drenados, ou quando a desinfecção tiver de ser feita em períodos chuvosos prolongados. Nesses casos, deve-se utilizar cal, virgem ou hidratada, na dose de 1.000 kg a 1.500 kg por hectare de área de tanque. Esse produto deve ser distribuído de maneira uniforme em todo o fundo do tanque.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Dica de ouro para quem vai escavar tanques? Compacte bem o solo!
- Como esvaziar tanques de terra para uma nova remessa de alevinos

Conheça os Cursos a Distância CPT da área Piscicultura.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Adailton Borges Leal

19 de fev de 2020

Boa noite. Tudo bem? Estou concluindo meu primeiro curso de pisciltura pelo SENAR MG. Estou gostando bastante e gostaria de iniciar no ramo. Entretanto, na minha propriedade não consigo utilizar o modelo de tanque escavados. Desejo utilizar este modelo externo, sobre o solo. Vc conhece e pode passar para mim aquele modelo de tanque com lona, conhecido por bag fich? Aguardo resposta. Obrigado

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de mar de 2020

Olá Adailton!

Os tanques suspensos (tanques-lona) são de fácil manejo e a instalação. Além disso, se apresentam como estruturas móveis que podem ser mudadas de lugar em caso de mudança de local, ampliação ou mesmo o aluguel de uma outra propriedade, por exemplo. Tudo isso, traz vantagens e influenciam no seu custo benefício.
Em casos de sistemas de baixo volume, como os utilizados para fases de alevinagem, quarentenas, cultivo de espécies ornamentais, módulos domésticos tipo hobby, ou ainda para unidades de pesquisa ou didáticas, em escolas e universidades, pode-se ainda utilizar caixas d’água de polietileno. Essas caixas são mais resistentes ao impacto quando relacionado às caixas de fibra de vidro, sendo mais fáceis de serem manuseadas e instaladas, além de apresentarem maior vida útil.

Já pensou em combinar a produção dos seus peixes com o cultivo de hortaliças? Saiba que isto é possível através da Aquaponia: um sistema com uma série de vantagens, desde o reaproveitamento constante da água até a troca de nutrientes, que ocorre de maneira natural! Que tal conferir o lançamento do CPT Produção de Peixes e Hortaliças no Sistema de Aquoponia?

Para saber mais, acesse o link: https://bit.ly/2TThobI

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!