WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Dentes incisivos de cavalos: como avaliar?

A cabeça do cavalo deve ser mantida em posição neutra, os lábios afastados e os dentes visualizados em seu perfil para verificar a presença de incisivos longos, projeção superior ou inferior

Dentes incisivos de cavalos: como avaliar?   Artigos Cursos CPT

 

A maioria das anormalidades de desgaste dos dentes incisivos de equídeos é frequentemente associada com a oclusão anormal dos dentes molares e pré-molares, a qual pode levar a dificuldades na mastigação e apreensão. "Distúrbios de oclusão de incisivos podem afetar o desgaste normal de molares e pré-molares dos cavalos. Do mesmo modo, distúrbios de oclusão em molares e pré-molares podem causar um desgaste anormal de incisivos", afirma Prof. Dr. Luiz Fernando Rapp de Oliveira Pimentel, do Curso CPT Odontologia Equina a Campo.

A cabeça do animal deve ser mantida em posição neutra, os lábios afastados e os dentes visualizados em seu perfil para verificar a presença de incisivos longos, projeção superior ou inferior. Para verificar o formato dos dentes incisivos, o examinador deve estar em frente à cabeça do cavalo e afastar os lábios dele. Curvaturas do tipo dorsal, ventral ou em diagonal em incisivos indicam a presença de distúrbios de oclusão que afetam a eficiência mastigatória dos dentes molares e pré-molares.

Quando indicar a sedação e o exame completo da cavidade oral:


a - Animais estabulados há mais de 1 ano;
b - Presença de distúrbios mastigatórios;
c - Dificuldade de ganho ou manutenção de peso com presença de fibras longas e grãos inteiros nas fezes;
d - Histórico de síndrome cólica;
e - Presença de anormalidade de desgaste e tamanho de dentes Incisivos;
f - Presença de dor facial à apalpação;
g - Alteração de formato à apalpação do crânio e mandíbula nas regiõesanatômicas onde os dentes se localizam; e
h - Dificuldades de equitação.

Muitos equinos não apresentam qualquer sinal de afecções odontológicas até que ocorram intensas mudanças dentárias. Apesar da perda de peso constituir um possível sinal de distúrbios dentários, é bom considerar que é frequente a presença de magreza apenas quando os casos se tornam graves e crônicos. Desta forma, a presença de boa condição física não é motivo para dispensar a necessidade do exame e tratamento odontológico.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Especialidade em veterinária? Faça odontologia equina!
- Infecção dentária em cavalos: como diagnosticar?

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Criação de Cavalos.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!