WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cuidados na escolha e na colocação de ferraduras

O ferrageamento tem o objetivo de proteger, curar e corrigir o aprumo do pé

Colocar ferraduras em um cavalo é decisivo para a vida do animal

As patas dos cavalos são sensíveis. É através delas que o animal tem consciência do terreno em que está pisando, além de oferecer um apoio aos membros locomotores, permitem a amenização das pressões que as extremidade são obrigadas a suportar.

A ferradura modifica as condições mecânicas da região, aumenta a tração dos pés e protege os cascos de rachaduras, corrige defeitos de conformação do casco, as irregularidades da marcha e auxilia no tratamento de inúmeras enfermidades do casco. Para muitas doenças, a ferradura é o único recurso de cura. Ela serve de proteção para o casco e evita o desgaste em excesso.

Em cascos desprotegidos, comumente, verifica-se uma corrosão em todo o bordo plantar, ocasionada pela força do atrito e o choque no solo. Essa situação anula os efeitos do crescimento do casco, proporcionando, quando em excesso, a inutilização do cavalo durante dois ou mais dias.

Como ferrar o cavalo

Mesmo que as ferraduras não estejam gastas, o casco cresce e necessita ser aparado. A ferragem pode ser a quente ou a frio. Na quente, as ferraduras são aquecidas para que o ferrador as ajuste ao casco. A frio, é possível apenas fazer algumas alterações em sua forma.

Ferragem a quente

 - Removida a ferradura antiga, raspa-se todos os fragmentos de casco que estejam soltos, isso permite que se avalie o comprimento da perda do casco em relação à palma.

 - Corta-se a parede do casco em seu devido tamanho, devolvendo-lhe as dimensões que tinha quando o animal foi ferrado pela última vez.

 - Superfícies irregulares devem ser alisadas com a grossa.

 - A ferradura deve ser aquecida ao rubro e dar-lhe forma de bigorna. Neste processo deve-se voltar com ela à forja para ser novamente aquecida, sempre que necessário, pois martelar o ferro pouco quente enfraquece o metal.

 - Ferradura pronta, o ferrador a coloca suavemente em posição contra o casco. Não se abre um encaixe para a ferradura, mas descolorem-se as áreas mais salientes que impedem o devido assentamento da ferradura. Essses lugares devem ser raspados.

 - Terminado as raspagens, a ferradura deve ser arrefecida em água e cravada. O número de cravos não é definido, mas utiliza-se a menor quantidade possível para fixar a ferradura. Usualmente, são quatro no interior e três no exterior.

 - Com a ajuda das tenazes, as pontas dos cravos são torcidas e dobradas.

 - Por fim, as pontas aguçadas dos cravos são limadas e a parede do casco é ligeiramente desbastada na união com a ferradura, reduzindo assim o risco do casco estalar e não se alinhar com o ferro. Todas as saliências devem ser aparadas com cuidado.

Para avaliar se o trabalho foi bem feito, verifica-se o casco, se ele está simétrico com as paredes interiores e exteriores. O rebordo da ferradura deve estar alinhado com o casco. As extremidades da ferradura devem proteger o fundo dele.

A ferradura serve de proteção para o casco e evita o desgaste em excesso

A ferradura deve ser adaptada ao casco, de modo que passe um pouco para fora nas laterais externas e internas, desde o ponto mais largo. Mas apenas o suficiente para que o casco, em sua fase de expansão, não ultrapasse os limites da ferradura. Se ocorrerem muitas sobras, o cavalo pode pisar em cima e arrancar a ferradura, mas o dano será bem menor se o animal arrancar do que se ele trabalhar sobre a ferradura apertada.

Pode ser feita uma pinça levantada nas anteriores e uma quebrada nas posteriores para melhorar o desempenho e a eficiência do cavalo. Não se deve usar pinça levantada nas posteriores devido ao tipo de movimento destas. A levantada faz com que o cavalo patine, já a quadrada duplica a tração no momento de esforço pesado.

Um bom ferrageamento é de extrema importância para qualquer cavalo, evita o cansaço desnecessário e as dores musculares.

O professor Orlando Marcelo Vendramini do curso Aparação de Cascos, Correção de Aprumos e Ferrageamento de Cavalos, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, afirma que quando os cavalos são colocados em estábulos, baias, ou utilizados para trabalhos contínuos, onde quase sempre os pisos são duros, o desgaste do casco é exagerado, e pode chegar a causar lesões profundas no .

Vendramini assegura que a ferradura se torna indispensável quando os trabalhos com os animais são realizados em terrenos pedregosos, em paralelepípedos ou no asfalto. Para se aplicar bem uma ferradura, é indispensável que o ferreiro tenha conhecimento anatômico das partes locomotoras dos equídeos.

Tipos de ferradura

A ferradura pode ser de alumínio ou ferro. A diferença maior entre elas é o peso de cada uma. A de alumínio é mais leve e absorve mais o impacto, o que pode dar um maior descanço ao cavalo. Mas a ferradura de alumínio sofre desgaste mais rápido, sendo necessário, às vezes, a troca antes mesmo do casco crescer o suficiente para cortá-las. Os buracos feitos pelas trocas podem prejudicar o casco.

A ferradura de ferro, apesar de ser mais pesada, tem maior durabilidade e oferece maior sustentação ao casco em caso de correção. A diferença de peso é insignificante para animais em bom estado físico. A escolha da peça deve ser feita de acordo com a necessidade do cavalo.

Por: Virgínia Maria de Araújo

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

paulinho ferrador

19 de mar de 2017

tenho 25 anos de profissão mas sempre procuro aprender coisas novas.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de mar de 2017

Olá Paulinho,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Para mais informações cadastramos seu e-mail para receber nosso boletim informativo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santo

José Lúcio Pereira Júnior

14 de jul de 2016

Boa tarde, gostaria de saber se quando eu ferrar meu cavalo na primeira vez e passando-se os 40 dias normais recomendados para ficar com aquela ferradura, esta ferradura servirá de novo para instalação no cavalo após modelar o casco ou sempre tem que se colocar ferraduras novas?

Resposta do Portal Cursos CPT

15 de jul de 2016

Olá José Lúcio,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Você sempre substituir a ferradura.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

José thiago rodrigues

1 de fev de 2013

Boa noite gostaria de saber quanto custa o curso de casqueamento. obrigado.

Resposta do Portal Cursos CPT

21 de fev de 2013

Olá, José!

Agradecemos sua visita e seu comentário em nosso site.

Nossas consultoras entrarão em contato com você.

Atenciosamente,

Natália Parzanini Brum

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!