Como entender os sinais e o comportamento dos cavalos

Os cavalos têm uma forma bastante peculiar de se comunicarem por meio de sinais

 
Comportamento dos cavalos sinais

O cavalo é um ser vivo que causa o fascínio da grande maioria das pessoas. Independentemente da pelagem, da raça e do porte, dificilmente, conheceremos pessoas com restrições aos cavalos. A sua beleza e imponência torna-o uma unanimidade. Ele é um animal dos mais sensitivos do planeta, sendo capaz de sentir uma mão ou uma perna trêmula, um estado de irritação do cavaleiro ou amazona. Existem diversas histórias que comprovam a percepção extra sensorial dos equídeos, considerada como um sexto sentido.

Os equinos possuem excelente acuidade visual, bom olfato, sensibilidade ao tato, ótima audição e gustação. Tais “poderes” podem ser facilmente observados quando estes rejeitam uma nova ração, ou pela grande seletividade de gramíneas, a reação da pele ao pouso de uma pequena mosca, os movimentos das orelhas e a cabeça erguida a qualquer som diferenciado e a capacidade de visualização à noite.

“Quanto à percepção extrassensorial, basta que desenvolvamos maior capacidade de observação para depararmos com situações curiosas como mudanças de hábito dos animais, momentos antes da chegada do seu proprietário, ou ainda relutância do animal a passar por locais onde existam situações de perigo ou outros equinos sepultados”, afirma o professor Haroldo Vargas Leal Júnior, do curso Aprenda a Montar e Lidar com Cavalos, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas.

Observando os sinais

Os equinos têm uma forma peculiar de se comunicarem por meio de sinais, quer seja com as orelhas, as narinas, a cauda, os olhos, a cabeça, os membros, entre outros. Observando o comportamento, muitas conclusões podem ser tiradas. Vejamos:

- Quando o cavalo está com o pescoço alto, balançando a cabeça para baixo e emitindo sons, roncos ou relinchos, isto é sinal de aprovação, ou tentativa de chamar a atenção;

- Narinas dilatadas, orelhas eretas e para frente é sinal de atenção;

- Trabalhando na guia ou redondel, o animal, geralmente, posiciona a orelha de dentro para o círculo em direção ao treinador e a orelha de fora fica alternando sua posição. Isto também é sinal de que o animal está trabalhando atento e concentrado;

- Caso trabalhe com orelhas para trás e esteja inquieto, alternando as andaduras, isto pode significar cansaço, descontentamento, ou ainda, indisciplina;

- Garanhão com lábio superior levantado, com a cabeça para cima, as narinas fechadas e a respiração forçada significa que estão com a libido exacerbada, sentindo éguas próximas. Este sinal se chama Reflexo de Fleming;

- Animal com uma pata levantada e somente a pinça do casco apoiada, significa que está descansando;

- Animal batendo a cauda de um lado para o outro, acompanhado ou não de membros batendo ou raspando o chão significa irritação, insatisfação. Cuidado!;

- As narinas dilatadas são um sinal de alerta; se o animal soltar o ar com força pelas narinas, emitindo sons, isto significa excitação ou vontade de chamar a atenção;

- Os olhos são de mais difícil interpretação. Olhos um pouco fechados, com orelhas para trás e animal cabisbaixo, triste, pode significar dor, febre ou outro problema de saúde;

- Cavalos dormindo, geralmente, ficam em pé, cabisbaixos, com olhos totalmente ou quase totalmente fechados;

- Equinos com a cauda levantada, que chamamos de cauda em bandeira, mostra que o animal está excitado. No caso de éguas, cauda levantada, acompanhada de pequenos jatos de urina e reversão dos lábios vulvares deve indicar animal em cio. Lembrar que, para urinar e defecar, a égua também levanta a cauda;

- Machos inquietos, procurando ficar esticados com membros para frente, indicam desejo ou preparação para urinar;

- Éguas procurando garanhões podem ficar alternando a posição das orelhas;

- Cavalos trabalhando com gado, em provas de laço, apartação, “buldogging”, “team penning”, geralmente, ficam com as orelhas totalmente voltadas para trás;

- Trabalhando provas de salto, rédeas, marcha, adestramento e outras, as orelhas ficam para frente ou alternando-se;

- Quando nos aproximamos do animal com objetos, geralmente, ele olha, vira a cabeça em direção ao objeto, solta ar pelas narinas, mostrando desconfiança;

- O sinal mais perigoso e merecedor de todo o cuidado são orelhas totalmente voltadas para trás, cauda entre as pernas e olhos esbugalhados. Cuidado! Aí vem coice.

Observando o comportamento

São muitas as alterações no comportamento dos equídeos que podem indicar problemas. São elas:

- A sobra de comida no cocho, por exemplo, deve ser sinal de preocupação. Cheque se não foi colocado alimento em excesso, se o alimento está de boa qualidade, se não houve alteração na qualidade e, ou, quantidade em relação à penúltima oferta;

- Animal cabisbaixo, bebendo muita água e brincando com água no cocho, ou ainda muito tempo dentro de lagos ou represas podem indicar quadro de febre. Animais com olhos tristes, irrequietos e cabisbaixos, podem estar com dor;

- Olhos e bocas secos e pele do pescoço com pouca elasticidade podem indicar desidratação;

- Cavalo inquieto, tentando posicionar-se para urinar sem conseguir pode estar com problemas renais;

- Equinos com intensa sudorese, muito irrequietos e jogando-se frequentemente no chão devem estar com uma cólica grave e necessitando intervenção do médico veterinário com extrema urgência;

- Equídeos raspando o chão, olhando para o flanco, deitando esporadicamente, rolando no chão e com sudorese também pode ser indicativo de uma cólica, que é a doença responsável por uma grande mortalidade nesta espécie;

- Quando o flanco está aumentado e a cauda constantemente levantada pode também indicar cólica gasosa;

- Potros com nádegas, cauda e pernas sujas devem estar com diarreia. Se estiverem tristes podem estar febris e, ou, desidratados;

- Animais com dificuldade de locomover-se, com musculatura tensa ou não também podem estar com um grave problema.

Todos estes sinais são indicativos para chamar o médico veterinário com urgência. Muitos outros sinais e sintomas devem ser observados como edemas (inchaços), secreções de narinas, vulva, olhos, feridas ou ainda tosse, manqueiras, pruridos (coceiras), alterações na pele, ranger de dentes, entre outros. Cavalos com alteração no comportamento são merecedores de atenção e respeito.

Confira mais informações, acessando os cursos da área Criação de Cavalos.

Por Andréa Oliveira

 

Salvar

Cursos Relacionados

Curso Alimentação de Cavalos Curso Alimentação de Cavalos

Com Prof. Dr. Orlando Marcelo Vendramini

R$ 426,00 à vista ou em até 12x de R$ 35,50 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Como Montar e Manejar um Centro Hípico - Modalidades, Instalações, Manejo Sanitário e Primeiros Socorros Curso Como Montar e Manejar um Centro Hípico - Modalidades, Instalações, Manejo Sanitário e Primeiros Socorros

Com Prof. Dr. Haroldo Vargas

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Provas Equestres de Velocidade Curso Provas Equestres de Velocidade

Com Prof. Dr. Haroldo Vargas e Prof.ª Lúcia Viggiano...

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Aprenda a Montar e Lidar com Cavalos Curso Aprenda a Montar e Lidar com Cavalos

Com Prof. Dr. Haroldo Vargas

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Equinos Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Equinos

Com Prof. Dr. Haroldo Vargas

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Viviane Oliveira

16 de set de 2018

Olá! Hoje presenciei uma uma cena na rua. Um cavalo estava urinando e seu dono bateu nele o fazendo andar e isso fez com que o cavalo cortasse a urina e em seguida o cavalo arriou e não conseguia mais levantar. Uma cena muito triste. O que pode ter acontecido?

Resposta do Portal Cursos CPT

17 de set de 2018

Olá viviane,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Alguns cavalos empacam quando seus donos usam chicote e esporas. Para mais informações consulte um técnico da área.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Cícero Jocivaldo

1 de set de 2018

Como faço para limpar as partes íntimas do meu cavalo, sem que ele fique bravo?

Resposta do Portal Cursos CPT

3 de set de 2018

Olá Cícero,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site. De uma olhada nesse artigo clicando aqui.

Atenciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Layany Vitória Gonçalves da Silva

19 de jul de 2018

A minha potra está querendo morde e também correr atrás da gente

Resposta do Portal Cursos CPT

19 de jul de 2018

Olá Layany,

Agradecemos a visita e comentário em nosso site.

Aconcelho você procurar na sua cidade, alguém para adestra-lo.

Ateciosamente,

Mariana Caliman Falqueto

Maira torres amantino

23 de mai de 2018

Boa tarde, devido a cana que ela comeu, achava que ela estava com colica por um outro artigo que li sobre a cana... agr tenho certeza pelo sintoma... saberia um remedio para aliviar ?

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de mai de 2018

Olá Maria,

Infelizmente não podemos prescrever remédios, recomendamos que consulte um médico veterinário em sua região.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Daniela Regina Gubert

23 de abr de 2018

Olá, adquiri uma égua de 6 anos q ficou 2 meses sem monta. Agora ela não quer aceitar o cabresto o q faço?

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de abr de 2018

Olá Daniela,

Recomendamos que entre em contato com um médico veterinário em sua região para mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Helenton dos santos

4 de abr de 2018

Tenho 2 cavalos quarto de milha um de 4 anos e recentemente peguei um de quase 2 anos, acontece que o mais velho anda mordendo o mais novo eu gostaria de saber porque? E o que devo fazer para evitar isso?

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de abr de 2018

Olá Helenton,

Pelo que descreveu isto tudo faz parte do jogo da dominação. No jogo de dominação, aquele que “morder melhor” ganha. Ainda potros, eles incluem nas brincadeiras e correrias aquela “meia empinada”, as mordiscadas, se tocam e beliscam entre si, eles estão, basicamente, desenvolvendo suas habilidades de dominância e ensaiando estratégias de liderança. Caso ainda tenha dúvida recomendamos que consulte um médico veterinário em sua região.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Regiane

26 de mar de 2018

Nosso cavalo está com tétano quais são os sintoma?

Resposta do Portal Cursos CPT

27 de mar de 2018

Olá Regiane,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Aconselho que procure um médico veterinário, para que ele possa examinar o seu cavalo e indicar o melhor tratamento, de forma a obter os melhores resultados no tratamento.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

Roger Da Silva Matos

4 de mar de 2018

Eu queria saber se teria como enviar revista nova. Pra saber dos novos cursos.

Resposta do Portal Cursos CPT

5 de mar de 2018

Olá Roger,

Nossas consultoras entrarão em contato com mais informações.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Luana Santos

27 de nov de 2017

Muito bom, me ajudou muito a entender os cavalos, ótimo trabalho tá de parabéns.

Resposta do Portal Cursos CPT

28 de nov de 2017

Olá, Luana.

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo!

Atenciosamente,

Renato Rodrigues.

Tatiane Scatolin Ângulo

13 de out de 2017

Olá, tenho um cavalo de 1 ano. Ele era bem dócil e tranquilo, mas de um tempo pra cá avança nas pessoas (hoje avançou na minha vó, pisou nela e mordeu seu braço). Isso pode ser sinal de algum problema de saúde, ou apenas falta de adestramento?

Resposta do Portal Cursos CPT

16 de out de 2017

Olá Tatiane,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site. Pode ser sinal de doença ou apenas falta de adestramento, para um correto diagnóstico recomendamos que entre em contato com um médico veterinário em sua região.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Outros artigos relacionados à área Criação de Cavalos

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade