WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cio induzido em equinos: como proceder?

Nos equinos, o cio pode ser induzido por meio da iluminação artificial instalada nas baias ou em piquetes. A luz atua na liberação de GnRH, FSH e LH

Cio induzido em equinos: como proceder?   Artigos Cursos CPT

 

Nos equinos, o cio pode ser induzido por meio da iluminação artificial instalada nas baias ou em piquetes. A luz atua na liberação de GnRH, FSH e LH. No período de inverno, quando o período de luminosidade ao longo do dia é mais curto, observa-se alta concentração de melatonina, que, por sua vez, inibe os hormônios gonadotróficos e causa inatividade ovariana. Em outros períodos do ano, quando o período de luminosidade é maior, ocorre o inverso.

“Pode-se usar a iluminação artificial nos meses de inverno, de maio a agosto, quando observa menor tempo de luminosidade diariamente”, afirma Fabiana Garcia Christovão, professora do Curso a Distância CPT Inseminação Artificial em Equinos, em Livro+DVD e Curso Online.

O fotoperíodo cai de mais de 13 horas por dia em janeiro, para menos de 11 horas em junho e julho. O fotoperíodo mais curto, por sua vez, faz com que, nessas épocas do ano, a manifestação espontânea do estro seja impedida. Isso mostra que a luz é um dos fatores que controlam a ciclicidade estacional reprodutiva, podendo ser usada para antecipar tanto o estro como a ovulação.

Nas condições de criação, o cio pode ser induzido por meio do prolongamento do fotoperíodo, ou seja, aumentando o número de horas-luz com a iluminação artificial. O período de luminosidade no galpão onde as fêmeas são alojadas é prolongado para 15 a 16 horas luz/dia no período que antecede a primavera/verão. Devem ser usados cerca de 10 Watts/m2 , ou seja, num galpão com área de 200 m2 , devem ser instaladas e ligadas lâmpadas mistas de 250 W.

Um estudo feito pela Embrapa em São Carlos-SP mostrou que o prolongamento do fotoperíodo antecipou e sincronizou os cios férteis das éguas durante o inverno, enquanto aquelas que permaneceram na pastagem, sujeitas apenas à iluminação natural, foram manifestar estro somente a partir do mês de setembro.

Quando se utiliza a luz artificial, pode se obter maior número de conceptos por égua, no caso de transferência de embriões, garantir o nascimento de potros em época que permita sua participação em eventos como no caso do “Potro do Futuro”, concentrar os nascimentos dos potros, permitindo ao criatório melhorar os resultados do manejo, facilitando o manejo das potras e das éguas solteiras durante o período reprodutivo, e dos animais recém-nascidos.

A antecipação também beneficia o manejo, porque permite ter maior disponibilidade de forragem de qualidade quando a cria chega aos três meses de vida, viabilizando o desmame das crias.

Aprimore seus conhecimentos. Leia a(s) matéria(s) abaixo:


Inseminação artificial em equinos: como escolher matrizes e garanhões?
Inseminação Artificial em éguas: sêmen fresco, resfriado ou congelado?

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 


Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Criação de Cavalos.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!