WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Apicultura migratória versus apicultura convencional

A maior produção da apicultura migratória acontece devido ao aumento no número de colheitas de mel, duas, três ou até mais vezes por ano, contra apenas uma no sistema tradicional

A maior produção da apicultura migratória acontece devido ao aumento no número de colheitas de mel

 

Na apicultura convencional, o apiário tem como principal fator determinante na produção de mel a duração das floradas e a variedade da vegetação, fonte de néctar, que se situa na sua área de influência. Em média, nas condições de floradas da maior parte do Brasil, uma colmeia fixa pode produzir entre 18 e 20 quilos de mel por ano, podendo chegar a 25 quilos. Na apicultura migratória, a produtividade ultrapassa esse número, indo de 80 a 100 quilos de mel por colmeia.

As colmeias da apicultura migratória vão para os locais onde estão ocorrendo as floradas. A maior produção acontece devido ao aumento no número de colheitas, duas, três ou até mais vezes por ano, contra apenas uma no sistema tradicional. A época de produção das colmeias fixas acontece, geralmente, na primavera, de setembro a dezembro, na maior parte do país.

Quando se utiliza a florada de eucalipto ou de laranjeira, o período de colheita de mel é diferente, apesar de serem também anuais. Mesmo nas floradas silvestres, ocorrem variações na vegetação melífera predominante, com diferenças entre floradas que podem chegar a meses.

Tabela com as diferenças entre Apicultura Fixa e Apicultura Migratória
Tabela com as diferenças entre Apicultura Fixa e Apicultura Migratória

 

Em termos de instalações e equipamentos, o apiário móvel deve ser planejado para que possa ser levado de forma itinerante, em buscas de floradas, ou para prestação de serviços de polinização. As colmeias móveis são semelhantes às fixas, mas devem ter sua estrutura reforçada, para resistirem aos sucessivos carregamentos e descarregamentos por que passam periodicamente.

O veículo de transporte também precisa de mecanismos para fixação das colmeias, e, se possível, um guincho hidráulico para carregamento e descarregamento desse material. Em algumas situações, mais raras no Brasil, dependendo da distância a ser percorrida, junto ao apiário, é transportado todo o equipamento de manutenção das colmeias, para reciclagem de cera e extração do mel.

Nesse caso, podem ser necessárias adaptações ainda mais complexas nesses equipamentos, para viabilizar seu transporte, instalação e operação. O apicultor precisa considerar ainda que a apicultura migratória oferece como grande vantagem o fato de que as colmeias permanecem populosas o tempo todo, sem a necessidade de alimentação complementar, e, é claro, produzem muito mais.

Por outro lado, o apicultor terá que investir em especialização, mão de obra, equipamentos especiais e transporte. Além disso, o tempo médio de vida útil de uma rainha, em climas tropicais, é de 18 a 22 meses, portanto, o apicultor dever realizar a substituição das rainhas anualmente.

Por Andréa Oliveira.

Confira o Curso CPT Apicultura Migratória – Produção Intensiva de Mel.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Múcio Leite Ramalho

23 de mar de 2018

Texto esclarecedor. Gostei.

Resposta do Portal Cursos CPT

26 de mar de 2018

Olá Múcio,

Ficamos felizes que tenha gostado do nosso conteúdo.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!