WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Conheça nossos Cursos Profissionalizantes (combos) com 40% de DESCONTO

Velas ganham novos formatos e você ganha mais dinheiro nesse Natal

Velas artesanais são um excelente investimento para começar 2012 com dinheiro no bolso

O artesanato é muito antigo, data do período neolítico e foi desenvolvido pelo homem a fim de suprir as necessidades materiais de sua comunidade. Os índios, por exemplo, exploravam essa técnica manual para fazer utensílios domésticos através de matérias-primas disponíveis na própria natureza, como a argila. Esta era destinada à fabricação de vasos e potes de cerâmica que facilitavam o armazenamento e a preparação de alimentos. Hoje em dia, devido à originalidade e à característica atemporal das peças artesanais, elas têm grande valor no mercado e são responsáveis pela movimentação de bilhões de reais a cada ano no Brasil.

A comercialização de velas artesanais

Vela flutuante

A produção de velas artesanais é uma ótima oportunidade para quem precisa aumentar a renda e pretende trabalhar em casa. Além disso, fazer velas é fácil e requer baixo investimento. Para obter bons resultados e garantir o lucro do seu novo investimento, é necessário apenas que o artesão seja criativo e se preocupe com a qualidade das peças. A criatividade é fundamental, pois, por serem objetos de decoração, os clientes se sentem atraídos pela beleza e originalidade dos produtos. Já a qualidade é indispensável na confecção de qualquer item por ser um grande diferencial no mercado.

No curso Como Fazer Velas em Gel, Pó e Parafina, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, você aprende passo a passo a fabricar as mais belas velas decorativas. Arlete Alves, designer de velas, artesã e empresária, dá dicas de como começar o seu negócio. Primeiramente, ela descreve em detalhes o preparo da parafina e do pavio. Em seguida, ensina como fazer velas, cachepôs e luminárias. A artesã também cita as matérias-primas e os utensílios necessários, sugere algumas técnicas de acabamento e orienta os novos empreendedores no cálculo do preço de venda dos produtos.

A atividade pode ser caseira, sem altos investimentos para iniciar o seu negócio. Contudo, alguns cuidados são essenciais e devem ser tomados pelo artesão para que seu trabalho seja executado com segurança. É preciso, por exemplo, que um extintor de incêndio seja disponibilizado próximo ao fogão, pois a parafina, por ser derivada do petróleo, é altamente inflamável. Alves realça também a importância de ter um ambiente arejado, devido ao cheiro forte da parafina, e do chão impermeável, a fim de facilitar a limpeza do local.

Considerações sobre a parafina

Cachepô retangular com ideograma

A parafina é o principal material empregado na fabricação de velas. Porém, ela não deve ser usada sozinha para não comprometer a qualidade final do produto. O ideal é que ela seja misturada à cera micro ou à estearina. Arlete Alves lembra que a parafina pode ser encontrada em barra, em pó, lentilha, gel ou na forma líquida. A cera micro é responsável por deixar a vela mais dura, tornar o seu derretimento mais lento, sua cor mais forte e seu brilho mais intenso. O uso da estearina é opcional, sua função é facilitar o derretimento da parafina.

Há vários métodos de confecção de velas. Segundo Alves, o mais comum é o que utiliza o banho-maria para derreter a parafina. Esta deve ser raspada e colocada dentro de uma panela alta, cuja base não tenha contato direto com o fogo. Essa panela deve ser posicionada dentro de uma outra panela (ou forma) com o fundo coberto com água. Essa vasilha ficará sobre uma das bocas do fogão até que a parafina seja derretida, processo que leva no máximo meia hora. O artesão deve colocar um termômetro na borda na panela a fim de controlar a temperatura. Esta não pode ultrapassar os 150°C para que a parafina não pegue fogo.

Vela em gel

A parafina pode ser derretida quantas vezes forem necessárias. A maioria dos artesãos prefere derretê-la em grande quantidade nessa etapa e esquentá-la novamente quando for preciso. Após o derretimento da parafina com a cera micro ou com a estearina, deve-se adicionar o corante e a essência à mistura. A designer de velas explica que o aparecimento de bolhas indica que a massa esfriou antes de ser usada. O artesão deve, portanto, aquecê-la em banho-maria novamente até que as bolhas desapareçam.

Considerações sobre o pavio

Arlete Alves afirma que o tamanho do pavio varia de acordo com o tamanho e o formato das velas. O artesão deve estar atento quanto à grossura do pavio, os mais grossos devem ser usados em velas com diâmetro maior e os finos em velas com diâmetro menor. Vale citar que quanto mais grosso ele for, mais rápido será consumido pelo fogo. Ao passo que, quanto mais fino ele for, mais tempo a vela demorará para queimar. É importante ressaltar que o pavio pode ser comprado ou produzido em casa. Neste caso, você precisará de:

Barbantes de algodão
Ácido bórico
Tesoura
Panela
Parafina
Água
Vasilha pequena
Palito de madeira

Processo de preparo do pavio

Preparo do pavio

Numa vasilha pequena, misture 5,0g de ácido bórico em 100ml de água. Mexa até que o ácido dissolva. Essa substância vai impedir que a vela libere fumaça preta ao se queimar. Em seguida, coloque os barbantes já cortados dentro da vasilha e deixe-os imersos por, no mínimo, quatro horas. Após esse tempo, retire-os e deixe-os secando em uma vasilha aberta. Quando estiverem secos, eles devem ser mergulhados na parafina derretida sem estearina ou cera micro. Retire os pavios com o auxílio de um garfo ou palito. Aguarde esfriar e estique-os bem. Por fim, leve-os para secar.

Fazer velas é também uma atividade terapêutica, lúdica e relaxante. Alves sugere aos novos empreendedores que sejam inovadores, fabricando peças diferentes tanto no formato quanto na combinação das cores e dos aromas. Para velas confeccionadas em vidro, ela sugere que esses recipientes sejam sempre variados tanto no tamanho quanto na forma. Os temas também devem ser diversificados, pois esses objetos são adquiridos por pessoas de qualquer idade. Temas sóbrios, mais extravagantes e infantis podem e devem ser confeccionados para conquistar a clientela. Por fim, o artesão não pode deixar de pensar nas velas artesanais como um artigo bastante procurado para presentear amigos e parentes. Desse modo, embalagens criativas e elegantes são indispensáveis para que o produto seja ainda mais valorizado.

Por Camila Guimarães Ribeiro

 

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

cleide

24 de out de 2013

Eu adorei essa explicação. Tirou minha duvida por completo, e tem dicas maravilhosas.

Resposta do Portal Cursos CPT

25 de out de 2013

Olá, Cleide!

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!