Adquira 2 ou mais Cursos CPT e ganhe Frete Grátis.

Derriçadoras portáteis de café - saiba mais sobre elas

A realização das as etapas da colheita de café com a utilização de máquinas possibilita considerável redução do tempo de operação e do custo de produção. Entre elas, estão as derriçadoras

Colheita mecanizada de café


Entre os principais fatores que afetam a qualidade do café pode-se destacar os índices relativamente  elevados de café verde, boia, e ardidos, os quais certamente irão interferir, de forma negativa, no sabor da bebida. E estes são problemas que poderão ser facilmente resolvidos, com a realização de uma colheita no momento certo, ou seja, quando o índice de frutos verdes for mínimo e praticamente não existirem frutos caídos no chão. Para que isso seja feito, o cafeicultor terá duas  opções: ou ele contrata um número suficiente de apanhadores, caso a sua colheita venha a ser feita manualmente, ou então ele verifica a possibilidade de fazer a sua colheita, utilizando máquinas. Em princípio, pode-se dizer que a realização de todas as etapas da colheita, com a utilização de máquinas, possibilitará que a mesma seja realizada em menos tempo, além de proporcionar uma considerável redução do custo de produção.

Segundo Dr. Daniel Marçal de Queiroz, professor do Curso a Distância CPT Colheita Mecanizada de Café, em Livro+DVD e Curso Online, “Existem máquinas portáteis que permitem realizar a derriça do café mecanicamente, podendo ser acionadas por um pequeno motor de combustão interna, por ar comprimido (pneumáticas), ou por motor elétrico alimentado por bateria”. São elas:

a) Derriçadoras acionadas por motor de combustão interna


Essas derriçadoras possuem um pequeno motor a gasolina, com potência em torno de 1 cv. Este motor, que é carregado nas costas, transmitirá o movimento até a ponta da haste, por meio de um sistema de transmissão apropriado, resultando na vibração dos dedos. O movimento dos dedos será então transmitido para os galhos do cafeeiro, tendo como resultado o arranquio dos frutos maduros, por meio da vibração. Assim, o café será derriçado, diretamente no solo anteriormente arruado, ou então sobre panos devidamente estendidos sobre o solo.

b) Derriçadoras acionadas por ar comprimido


Esse tipo de derriçadora, que também é constituída por uma haste dotada de dedos vibratórios, necessita de um compressor de ar, acoplado aos três pontos do sistema de levante hidráulico de um trator. Através da TDP, uma bomba pneumática é acionada, fazendo com que o ar seja pressurizado dentro de um cilindro apropriado, também acoplado ao trator. Do cilindro de ar comprimido, saem mangueiras que são enroladas em carretéis, na parte superior do sistema, responsáveis por conduzir o ar comprimido até as hastes das derriçadoras. A bomba poderá requerer uma potência de 7 a 25 cv para o seu acionamento, dependendo da capacidade do sistema, uma vez que existem diferentes modelos constituídos por duas, quatro, seis e até oito mangueiras.

Durante a derriça, o trator deverá ficar parado nas cabeceiras, ou seja, no início das fileiras de plantas. Cada trabalhador deverá prender a ponta da mangueira à sua cintura, e, depois, conectar outra mangueira existente em uma das extremidades da haste de derriça. Assim, à medida que cada trabalhador vai se deslocando nas entrelinhas da cultura, as mangueiras vão sendo desenroladas, permitindo que o ar comprimido continue sendo conduzido até as hastes derriçadoras. Este ar será o responsável por fazer vibrar os dedos das hastes, quando colocadas em contato com os galhos do cafeeiro. Dessa forma, as vibrações serão transmitidas para os galhos e os frutos serão derriçados no chão já arruado ou, preferivelmente, sobre lonas plásticas, devidamente estendidas sobre o solo também arruado.

Independente de se tratar de derriçadoras acionadas por motor de combustão interna ou pneumáticas, um operador treinado conseguirá derriçar, recolher e abanar, durante dez horas de trabalho, uma quantidade de café equivalente ao trabalho de três a cinco homens, caso todo o processo fosse realizado manualmente.

Cada trabalhador, realizando colheita manual, consegue derriçar, recolher e abanar, em média, 5 medidas de 60 litros, por dia. Assim, a utilização correta de uma derriçadora portátil, seja ela acionada por motor a gasolina ou por ar comprimido, permitirá colher, em um dia de trabalho, entre 15 e 25 medidas de 60 litros de café cereja. Transformando esses dados para capacidade operacional média, ou seja, hectares por hora, obtém-se o resultado de 0,007 a por hora.

Derriçadoras tratorizadas


As derriçadoras tratorizadas são máquinas de maiores capacidades, acionadas por tratores agrícolas, preferencialmente cafeeiro. Elas possuem um cilindro vertical, ao longo e ao redor do qual existem  diversas hastes (dedos) de fibra, que são submetidos a vibrações, proporcionadas pela TDP do  trator. O cilindro, por sua vez, tem de ficar muito próximo das plantas, de tal forma que as hastes penetrem nos seus dosséis (folhas das plantas). Assim, estando as hastes em contato com os galhos, as vibrações serão transferidas a eles, tendo como resultado, a derriça dos frutos maduros.

Estas máquinas possuem também sistemas de ajuste de altura e de inclinação do cilindro, para  possibilitarem que as mesmas se ajustem corretamente às irregularidades do terreno, às diferentes condições de inclinação da topografia, e também das plantas. Máquinas como estas podem ser equipadas com um kit de recolhimento, constituído por placas de acrílico, esteiras metálicas  transportadoras, e sistema de limpeza. Porém, essas máquinas permitem realizar a derriça de  apenas um dos lados dos pés de café, por passada. Portanto, o kit de recolhimento possibilita  recolher apenas parte do produto derriçado, ou seja, somente do lado que o cilindro de derriça  estiver atuando. As vibrações que são transferidas para os galhos dos cafeeiros, inevitavelmente,  irão provocar também a derriça parcial de alguns frutos do outro lado da planta, ou seja, onde a   derriçadora ainda não passou. Esses frutos não serão coletados pelo sistema de recolhimento,  caindo no chão. Dessa forma, pode-se afirmar que, mesmo estando equipada com o referido kit,  será necessário realizar a etapa de recolhimento.

A faixa de velocidade na qual esta máquina trabalha varia de 0,5 km/h a 2 km/h. Portanto, a sua capacidade operacional média será em torno de 0,15 ha/h.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Cafeicultura.
Por Silvana Teixeira.

Cursos Relacionados

Curso Colheita, Preparo e Armazenagem de Café Curso Colheita, Preparo e Armazenagem de Café

Com Prof. Dr. Juarez de Souza e Silva

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Colheita Mecanizada de Café Curso Colheita Mecanizada de Café

Com Prof. Dr. Daniel Marçal de Queiroz, Prof. Dr. Francisco de Assis Carvalho Pinto e Prof. Dr. Mauri Martins Teixeira

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Passo a Passo para se Obter Café de Qualidade Curso Passo a Passo para se Obter Café de Qualidade

Com Prof. Dr. Daniel Marçal de Queiroz, Prof. Dr. Francisco de Assis Carvalho Pinto e Prof. Dr. Mauri Martins Teixeira

R$ 360,00 à vista ou em até 10x de R$ 36,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Cafeicultura

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade