Você sabe o que é superpastejo e subpastejo?

Quando o pastejo é frequente, com baixo resíduo, a planta vai sendo exaurida, ficando com raízes fracas, talos finos e curtos, e folhas menores e menos numerosas. Esse processo é conhecido como subpastejo

Você sabe o que é superpastejo e subpastejo?   Artigos Cursos CPT

 

Além das reservas, a planta forrageira da pastagem também precisa de uma quantidade mínima de folhas para continuar a fotossíntese e reiniciar a brotação. Depois do pastejo, é normal a forrageira ficas desfolhada. Entretanto, se o resíduo foliar pós-pastejo é muito baixo, a planta lançará mão de muito mais reservas. Somente com um resíduo de 25% ou mais da área foliar de folhas verdes é que a forrageira terá condições de realizar fotossíntese e se recuperar com uso mínimo de reservas.

Quando o pastejo é frequente, com baixo resíduo, a planta vai sendo exaurida, ficando com raízes fracas, talos finos e curtos, e folhas menores e menos numerosas. Dessa forma, a pastagem tem reduzida a disponibilidade de forragem, surgem clareiras que vão sendo ocupadas por outras espécies de plantas. “São as invasoras que, não sendo consumidas pelo gado, podem passar a predominar, levando a pastagem à degradação”, afirma Adilson de Paula Almeida Aguiar, professor do Curso a Distância CPT Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte, em Livro+DVD e Curso Online.

Esse processo geralmente acontece quando o número de animais está acima da capacidade de suporte da pastagem e é chamado de superpastejo. Também acontece em áreas próximas a aguadas ou bebedouros, em torno dos cochos de sal e nas proximidades das sombras de árvores, locais onde o gado tende a se concentrar. Conclui-se, então, que para promover brotação vigorosa após cada pastejo, a planta precisa de reservas de nutrientes e de um resíduo pós-pastejo. As reservas serão conseguidas durante o período de descanso ou recuperação do pasto, quando os animais não estão presentes.

O resíduo pós-pastejo será garantido pelo controle da quantidade de forragem consumida. Esse controle será feito, limitando-se o número de animais em pastejo, ou seja, a taxa de lotação da pastagem, de acordo com a forragem disponível. É por isso que, com a divisão da pastagem em piquetes e com a rotação do pastejo entre esses piquetes, o manejador tem condições de evitar o consumo excessivo de forragem, permitindo sobra de forragem, ou seja, de um resíduo pós-pastejo adequado. Essa é uma grande vantagem para forrageira, em comparação com o pastejo contínuo.

Mas não apenas o excesso de pastejo numa área pode levá-la a degradação. A sobra de forragem devido ao subpastejo, ou seja, o pasto que não é devidamente pastejado, também é um grande problema. Isso porque, depois que é atingida a altura máxima da forrageira, que varia com a espécie e com as condições ambientais, esse crescimento diminui e pode chegar a ser negativo, quando as perdas de forragem são maiores que a rebrota.

Para piorar, depois que atingem seu tamanho máximo, folhas e talos entram em senescência, ou seja, vão morrendo, perdendo qualidade nutricional, ficando cada vez mais fibrosos. Além disso, as folhas mais velhas fazem menos fotossíntese e depois de mortas encerram essa atividade. Se essas folhas e os talos não são cortados promovem o sombreamento das gemas de brotação da planta, o que é um desestímulo para a produção de novos perfilhos com novas folhas. Logo, o subpastejo tem também forte efeito negativo sobre a pastagem.

Por tudo isso, pastoreio de lotação rotacionada tem por objetivo fazer com que o gado consuma a forragem no intervalo entre o máximo crescimento das folhas e o início da senescência. Assim, o manejador protegerá a planta do superpastejo e do subpastejo, fazendo com que os animais consumam a forragem em sua máxima qualidade.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Pastoreio de lotação rotacionada: definição e importância
- Pastejo contínuo x pastejo rotacionado: qual o melhor?
- Forrageira perfeita: mito ou realidade?
- Divisão de piquetes: saiba mais sobre a cerca elétrica móvel

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Pastagens e Alimentação Natural.
Por Silvana Teixeira.

Cursos Relacionados

Curso Produção e Utilização de Silagem Curso Produção e Utilização de Silagem

Com Prof. Juliano Resende

R$ 496,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Produção de Feno para Uso na Propriedade e Comercialização Curso Produção de Feno para Uso na Propriedade e Comercialização

Com Prof. Juliano Resende

R$ 520,00 à vista ou em até 12x de R$ 43,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte

Com Prof. Adilson Aguiar e Prof. Mateus Contatto

R$ 496,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Pastagens e Alimentação Animal

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade