Uma pastagem de qualidade tem seus segredos. Confira!

A correta escolha do capim, o preparo do solo, o uso de semente de qualidade e respeitar o tempo de germinação da forrageira são os grandes segredos para uma pastagem de qualidade

Pasto de qualidade

A correta escolha do capim, o bom preparo do solo, utilizar uma semente de qualidade e ter total respeito ao tempo de germinação da forrageira são os grandes segredos para uma pastagem de qualidade. Mas, as dicas de sucesso não param por aí: é importante que o produtor leve em consideração a época certa de plantar e formar o pasto, que é até meados do mês de janeiro, e escolha corretamente a forrageira.

Antes de dar início ao projeto, é importante que o produtor tenha bem definidas algumas questões. São elas:

1- Pastagem

- Qual o tipo de pasto deseja formar;
- Qual é o objetivo da pastagem;
- Quanto pode investir na formação da pastagem;
- Se possui mão de obra disponível para o trabalho.

2-  Preparações iniciais

Todo o trabalho para uma boa pastagem começa com o correto preparo do solo, que em algumas situações poderá exigir do produtor a abertura de novas áreas. É bom lembrar, que a integração lavoura-pecuária é fundamental para o estabelecimento do pasto, além da substituição de espécies e da recuperação de áreas degradadas.

3- Capim

Ao contrário do que muitos imaginam, o gado também tem suas preferências e faz escolhas quanto ao que vai comer. Ao avaliar os alimentos, optam por aqueles que lhes enche a boca, que têm poucos colmos e que são mais fáceis de arrancar e mastigar. Entre as forrageiras, as que mais agradam os bovinos são as paiaguás, piatã e marandu. Em segundo plano estão as decumbens, a humidícola e a xaraés. Entre os capins, os mais aceitos são o tanzânia, mombaça, o massai e o zuri. E, por fim, entre as leguminosas, só aceitas no período seco, é preferência o estilosantes Campo Grande.

4- Preparo do solo

Para preparar bem o solo que vai receber as sementes, o produtor deverá:
- Protegê-lo contra erosão;
- Retirar a vegetação indesejada;
- Providenciar uma análise do solo;
- Determinar o uso de corretivos.

Realizada esta primeira etapa, o produtor deverá preocupar-se em fazer o controle de insetos e pragas, fazer a distribuição de calcário e fósforo, arar, gradear, distribuir potássio e nitrogênio, nivelar o solo e, por fim, cuidar da umidade.

5- Semeadura

Escolha sementes de qualidade. Estas poderão ser plantadas em covas de três a cinco centímetros de profundidade. Dependendo do caso, elas poderão ser lançadas, plantadas em sulcos ou em plantio direto.

6- Tempo de germinação

É extremamente importante que o produtor respeite o tempo de germinação das sementes se quiser um pastejo de qualidade. A área só poderá receber animais depois de 40 a 75 dias, ou seja, assim que a planta atingir 75% da altura indicada para o manejo do capim.

Por Silvana Teixeira.
Fonte: Canal Rural.

Salvar

Cursos Relacionados

Curso Formação de Pastagens Curso Formação de Pastagens

Com Prof. Adilson Aguiar e Prof.ª Bianca Almeida

R$ 398,00 à vista ou em até 12x de R$ 33,17 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Pastagens e Alimentação Animal

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade