Se é perene como pode degradar? Explique!

A maioria das pastagens brasileiras avança para uma condição de solo degradado. Sabendo que as pastagens são formadas por plantas perenes, conclui-se que quando a planta forrageira morre é porque ocorreu algum erro de manejo

Se é perene como pode degradar? Explique!   Artigos Cursos CPT

 

Apesar da posição de destaque na pecuária mundial, sabe-se que as pastagens brasileiras têm sido exploradas de forma extensiva/extrativista, sem condições, no médio-longo prazo, de atender as dimensões técnico-econômico-sócio e ambiental do conceito de sustentabilidade.

Dos 172 milhões de hectares de pastagens (IBGE, 2006), estima-se que aproximadamente 60% encontram-se em processo de degradação, demandando altos investimentos anuais em sua recuperação/renovação, além dos impactos econômicos (menores produtividades, recria e lucro; baixa rentabilidade da atividade), sociais (empobrecimento de regiões de pecuária tradicional, desemprego e empregos com baixos salários, entre outros) e ambientais (compactação e erosão do solo, assoreamento e contaminação de cursos d`água, emissão de gases de efeito estufa). Além desses impactos, a atividade pecuária ainda tem sofrido pesadas críticas e acusações por parte da sociedade e de ONGs do país e do exterior pelo seu modelo de exploração extensivo/extrativista.

Aceitam-se com naturalidade no meio pecuário, o que é normal, a pastagem degradar-se, e que a cada cinco a 10 anos é preciso recuperá-la ou renová-la. Em algumas regiões produtores acreditam que a renovação seja inevitável a cada três anos. Entretanto, todas as 55 gramíneas e as 15 leguminosas introduzidas no Brasil são de ciclo de vida perene. Segundo o Novo Dicionário Aurélio de 2004, perene é aquilo “que não acaba; perpétuo, imperecível, …, eterno”. “Deduz-se que no código genético daquelas plantas não existe codificação que determine sua morte”, afirma Adilson de Paula Almeida Aguiar, professor do Curso a Distância CPT Recuperação de Pastagens - Método Direto, em Livro+DVD.

Um observador mais atento poderá constatar, através de fatos, a perenidade das pastagens brasileiras. Por exemplo, no bioma caatinga, mesmo sob condições severas de déficit hídrico e chuvas regulares, é possível encontrar pastagens de capim-buffel formadas há mais de 30 anos; ou no bioma amazônico sob condições limitantes de excesso de chuvas e solos mal drenados e de baixa fertilidade natural, pastagens de Quiquio-da-amazônia, implantadas há mais de 40 anos; ou no bioma cerrados, sob solos de fertilidade natural muito baixa, pastagens de Braquiária decumbens, implantadas há mais de 50 anos, mesmo atacadas anualmente pelas cigarrinhas-da-pastagem e até mesmo pastagens de capim-colonião formados há um século no bioma Mata Atlântica (por exemplo, na região pastoril de Itapetinga, na Bahia).

Em tempo – na Europa existem pastagens sendo exploradas há mais de seis séculos, um tempo maior que a própria descoberta do Brasil. Por outro lado, a maioria das pastagens brasileiras avança para uma condição de solo degradado, caracterizando-se pelo desaparecimento da planta forrageira, pelo domínio do terreno pelas plantas indesejáveis, pelo adensamento e compactação do solo, com consequente erosão e pela ocupação da área por pragas de solo (cupinzeiros, formigueiros, percevejos e outros). Sabendo que as pastagens são formadas por plantas perenes, conclui-se que, quando a planta forrageira morre é porque ocorreu algum erro de manejo.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Bovinos: quais fatores influenciam o comportamento de pastagem?
- As pragas e a falta de diversificação de pastagens
- Como explicar o declínio do potencial de produção da pastagem?

Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Pastagens e Alimentação Animal.
Por Silvana Teixeira.

Cursos Relacionados

Curso Produção de Feno para Uso na Propriedade e Comercialização Curso Produção de Feno para Uso na Propriedade e Comercialização

Com Prof. Juliano Resende

R$ 520,00 à vista ou em até 12x de R$ 43,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte

Com Prof. Adilson Aguiar e Prof. Mateus Contatto

R$ 496,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Recuperação de Pastagens - Método Direto Curso Recuperação de Pastagens - Método Direto

Com Prof. Adilson Aguiar e Prof. Mateus Contatto

R$ 496,00 à vista ou em até 12x de R$ 41,33 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Pastagens e Alimentação Animal

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade