WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

O que é silagem e quais suas vantagens?

A silagem é uma das formas de alimentação do gado, seja de corte ou de leite

Silagem

As pastagens são a base da alimentação dos ruminantes, fornecendo a fibra fundamental para o bom funcionamento do trato gastrintestinal. Constituem as opções de alimentação de menor custo e que dependem de menos mão de obra. Logo, manter os animais a pasto, durante todo o ano, seria a melhor opção para o produtor. Infelizmente, as variações climáticas, impedem a produção de forragem em quantidades e qualidades adequadas durante todo o ano, causando a sazonalidade produtiva. 

Juliano Resende, professor do Curso a Distância CPT Produção e Utilização de Silagem, explica que A alternativa mais usada pelo produtor de leite e, também, em algumas situações na pecuária de corte, é o fornecimento de alimentação volumosa suplementar. E, dentre os diversos alimentos que podem ser fornecidos ao gado, para cumprir esse papel de suplemento alimentar, a silagem se destaca, desde que seja produzida com as mais diversas espécies forrageiras, a baixo custo e utilizada corretamente. 

A baixa disponibilidade de plantas forrageiras em relação ao tamanho dos silos é uma das causas de ser necessário misturar plantas, visto que cada uma isolada não seria suficiente para preencher o silo. O objetivo desta técnica é aproveitar as sobras das plantas forrageiras e incorporá-las à uma cultura principal que foi cultivada para esse fim.

Conceitos básicos da silagem

É importante destacar que o milho é a planta mais indicada para a produção de silagens, pois não requer nenhum tipo de associação ou aditivo para produzir alimento de alta qualidade. O sorgo possui características próximas às do milho, então também não requer aditivos ou associações para melhorar sua qualidade.

Outras plantas forrageiras, porém, possuem algumas características que não são tão favoráveis para o processo de ensilagem, sendo necessário tomar atitudes para evitar perdas na silagem que virá a ser produzida.

O capim elefante, por exemplo, tem alto teor de umidade, o que está fora do padrão de fermentação satisfatório. O girassol, por sua vez, possui alto teor de gordura, acumulando matéria seca com facilidade, atrapalhando o processo de ruminação das fibras.

Além disso, há a cana-de-açúcar, que possui alto teor de açúcar, um perigo para o processo de fermentação. Assim, a solução para utilizar dessas plantas é misturá-las entre si ou combiná-las ao milho ou ao sorgo, visando melhor aproveitamento do potencial forrageiro das mesmas.

Outras opções para mistura de silagem

Além da combinação de plantas forrageiras, é possível associá-las à leguminosas, como a soja perene e o guandu, visando um aumento no teor de proteína das silagens, que é baixo mesmo quando se utiliza apenas milho ou sorgo.

Também é possível utilizar aditivos, que são quaisquer produtos adicionados ao processo de ensilagem. Um dos mais comuns é a ureia, que tem como objetivo aumentar o teor de proteína da forragem ensilada. Há alguns produtos como o Refinazil, que além de aumentar o teor de proteína, pode corrigir excessos de umidade.

Fator “3S”

A produção de silagem envolve um fator denominado de “3S”: Solo, Silo e Silagem. É comum que, em relação ao Solo, o produtor tenha controle sobre todos os processos, como a produtividade por hectare, sabendo quanta quantidade de matéria verde ou seca foi colhida no campo.

Já rem relação à Silagem, os produtores também costumam ter cuidado, com a avaliação do valor nutritivo da alimentação do rebanho, que é fundamental para que seja determinada a melhor formulação para o animal, de corte ou de leite.

Porém, esse cuidado não se observa quando falamos do Silo. Pontos importantes como uma análise mais detalhada do rendimento do processo são deixados de lado. Perda de matéria seca no silo, avanço diário e temperatura do silo, tanto no centro como no topo, são fatores deixados de lado, mas que são importantíssimos para que se compreenda bem o processo de desenvolvimento da ensilagem.  

Vantagens e cuidados

A opção de misturar plantas pode trazer benefícios à silagem produzida, pois corrige deficiências das plantas isoladas. Existem também as estratégias mais práticas, como o uso de aditivos, sendo ambas eficazes. Porém, ao misturar duas ou mais plantas forrageiras é importante analisar a composição de cada uma, para que o sistema seja otimizado e a qualidade da silagem aumente.

 

 


Confira os Cursos a Distância e Online CPT, da Área Pastagens e Alimentação Animal:

Produção e Utilização de Silagem
Formação de Pastagens
Manejo de Pastagens


Fontes: Beef point – beefpoint.com.br
Café Point – cafepoint.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!