WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cursos da Área Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo Curso Fabricação de Ração na Fazenda Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos Curso Produção de Leite em Pasto Curso Prevenção e Controle de Mastite Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto Curso Melhoramento Genético de Gado de Leite Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Como Produzir Mais Leite e Mais Bezerras Curso Bezerras de Raças Leiteiras - Do Nascimento ao Desaleitamento Curso Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite Curso Sistema Superintensivo de Produção de Leite em Pasto Curso Ordenha Mecânica Curso Shamballah - O Segredo da Alta Produtividade Leiteira Curso Produção de Leite em Confinamento Curso Controle de Carrapato, Berne e Mosca-dos-Chifres Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite Curso Formação e Manejo de Capineira Curso Sistemas Silvipastoris - Consórcio de Árvores e Pastagens Curso Criação de Bezerros de Raças Leiteiras para Corte Curso Pastejo Rotativo em Capim-Elefante Curso Pastoreio Voisin para Gado de Leite Curso Produção de Leite Orgânico Curso Manejo Sanitário de Bovinos para Produção Orgânica de Leite Curso Vacas Meio-Sangue para Produção de Leite Curso Avaliação, Julgamento e Preparo de Vacas Leiteiras para Eventos Curso Produção de Vitelos Áreas Afins 30Gado de Corte 17Pastagens e Alimentação Animal 2Produção Orgânica de Leite Depoimentos dos Alunos Alunos de Sucesso Depoimentos Publicações TV Cursos CPT Artigos Notícias Dicas Cursos CPT Entretenimento Beirada de Fogão Melhores Filmes do Cinema Reflexões

Clínica ou subclínica? Qual forma a mastite se apresenta mais?

A grande maioria dos casos de mastite apresentam-se na forma subclínica, ou seja, não é perceptível visualmente, fazendo com que o produtor não perceba a gravidade do problema em seu rebanho

Clínica ou subclínica? Qual forma a mastite se apresenta mais?     Artigos Cursos CPT


 

A grande maioria dos casos de mastite apresentam-se na forma subclínica, ou seja, não é perceptível visualmente. “Esse fato faz com que o produtor, muitas vezes, não perceba a gravidade do problema que está enfrentando no rebanho”, afirma Leonardo Cotta Quintão, professor do Curso CPT Controle de Mastite (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT) do Leite - De Acordo com a IN 77.

Então, o que fazer?


Também conhecido como “teste da raquete”, o teste CMT (Califórnia Mastite Teste) é um teste barato e simples, utilizado para identificar a mastite subclínica antes da ordenha dos animais. Seu princípio está baseado na estimativa da contagem de células somáticas do leite e apresenta a vantagem de poder ser aplicado em cada um dos tetos do animal com suspeita clínica. Trata-se de um teste subjetivo, ou seja, os resultados precisam ser interpretados de acordo com a avaliação da pessoa responsável por sua aplicação.

Teste da raquete para a identificação da mastite    Artigos Cursos CPT

Como aplicar o teste de CMT?


- Descarte os três primeiros jatos de cada teto para eliminar o excesso de células de descamação presentes no canal do teto.
- Pegue a raquete e identifique na mesma os quartos mamários dos quais será coletado o leite: AD (teto anterior direito), AE (teto anterior esquerdo), PD (teto posterior direito) e PE (teto posterior esquerdo).
- Faça a coleta de uma amostra de leite de cada um dos tetos do animal na raquete.
- Descarte o excesso de leite, caso necessário. A quantidade de leite para o teste deve alcançar a lista inferior presente em cada um dos orifícios da raquete.
- Coloque o reagente sobre a amostra de leite coletada. Utilize uma seringa para facilitar a dosagem correta de reagente. A mesma quantidade de reagente deve ser colocada em contato com a amostra de leite. Por exemplo: 2 mL de leite para 2 mL de reagente.
- Balance suavemente a raquete para homogeneizar a mistura do leite com o reagente. Ao entrar em contato com o leite infectado, o reagente forma uma gelatina.

O tempo necessário para a reação é de, no máximo, 15 segundos e quanto maior o nível de CCS no leite, mais evidente será o processo de gelatinização ou viscosidade da amostra de leite.

Como interpretar o resultado:


- Negativo para mastite: após a homogeneização, a mistura continua líquida e não ocorre formação de gel.
- Positivo para mastite grau 1: a mistura apresenta viscosidade quando se inclina a raquete.
- Positivo para mastite grau 2: é evidente a formação de um gel na mistura quando inclinamos a raquete.
- Positivo para mastite grau 3: após 2 movimentos circulares, a mistura se torna gelatinosa e tende a se acumular no centro dos orifícios da raquete formando uma elevação.

Atenção:


Anote os resultados do teste CMT em uma ficha contendo o nome e o número de identificação do animal, a data do teste e o resultado para cada um dos tetos.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- A mastite atacou seu rebanho? Isole os agentes causadores!
- Mastite? 3 testes para identificá-la em seu rebanho

 

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!