WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esquenta Black Friday 25%OFF nos cursos online
Cursos da Área Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo Curso Fabricação de Ração na Fazenda Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos Curso Produção de Leite em Pasto Curso Prevenção e Controle de Mastite Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Melhoramento Genético de Gado de Leite Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto Curso Como Produzir Mais Leite e Mais Bezerras Curso Bezerras de Raças Leiteiras - Do Nascimento ao Desaleitamento Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite Curso Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos Curso Sistema Superintensivo de Produção de Leite em Pasto Curso Ordenha Mecânica Curso Shamballah - O Segredo da Alta Produtividade Leiteira Curso Produção de Leite em Confinamento Curso Controle de Carrapato, Berne e Mosca-dos-Chifres Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite Curso Formação e Manejo de Capineira Curso Sistemas Silvipastoris - Consórcio de Árvores e Pastagens Curso Criação de Bezerros de Raças Leiteiras para Corte Curso Pastejo Rotativo em Capim-Elefante Curso Manejo Homeopático para Gado de Leite Curso Produção de Leite Orgânico Curso Pastoreio Voisin para Gado de Leite Curso Manejo Sanitário de Bovinos para Produção Orgânica de Leite Curso Vacas Meio-Sangue para Produção de Leite Curso Avaliação, Julgamento e Preparo de Vacas Leiteiras para Eventos Curso Produção de Vitelos Áreas Afins 30Gado de Corte 17Pastagens e Alimentação Animal Depoimentos dos Alunos Alunos de Sucesso Depoimentos Publicações TV Cursos CPT Artigos Notícias Dicas Cursos CPT Entretenimento Beirada de Fogão Melhores Filmes do Cinema Reflexões

As melhores práticas de manejo alimentar para bovinos de leite

Dentre os fatores que influenciam na produtividade do gado leiteiro, destaca-se o manejo alimentar

Gado de leite - imagem ilustrativa

Na criação de bovinos de leite, cerca de 40% a 60% dos custos variáveis de produção são destinados à alimentação dos animais. Isso faz com que o criador deva entender que um bom manejo alimentar é essencial para que não se comprometa o planejamento financeiro de todo o seu sistema.

O professor do Curso CPT Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento, Juliano Resende, explica que a alimentação dos bovinos é um dos principais itens que devem receber atenção quando se fala de pecuária leiteira, além de ser o mais oneroso. É preciso que o produtor tenha conhecimento sobre os alimentos que serão fornecidos a seu rebanho, garantindo que os animais serão devidamente alimentados sem que o custo da produção aumente.

Para que sua fazenda possua um sistema de produção economicamente viável, é preciso adotar as melhores práticas de manejo alimentar. O consumo dos animais é regulado por aspectos físicos e metabólicos do rúmen, e esses aspectos são influenciados pela dieta, pelo ambiente e pelo próprio animal. Saiba tudo o que você precisa para garantir as melhores práticas na sua propriedade:

Esteja atento às possíveis diferenças nas dietas

Existem três classificações para as dietas: a dieta formulada pelo nutricionista, a dieta fabricada na fazenda e a dieta consumida pelo animal.

A dieta formulada pelo nutricionista consiste no sincronismo ideal das exigências nutricionais dos animais. Esse profissional pensará numa dieta voltada para o crescimento, lactação ou gestação, e haverá balanço da composição nutricional (proteínas, lipídios, vitaminas e minerais).

A dieta fabricada na fazenda é, geralmente, a mistura de ingredientes e fornecimento dos mesmos aos animais. A dieta consumida pelo animal é uma parte da dieta fabricada na fazenda. Nesse caso, é preciso observar a palatabilidade dos alimentos, o tamanho das partículas, a mistura do concentrado ao volumoso e a capacidade de consumo.

O ideal é que o nutricionista tente diminuir a diferença entre as três dietas, fazendo a análise dos componentes de cada uma delas sempre que possível.

Entenda como o animal reage aos nutrientes

Cada nutriente possui suas consequências na alimentação. Os alimentos com alto teor de fibra, por exemplo, possuem baixo valor nutricional, pois esses alimentos demoram mais a ser degradados no rúmen, passando menos alimento pelo trato digestivo do animal.

O sincronismo entre os teores de proteínas e energia é muito importante para a regulação metabólica do rebanho. Quando esses nutrientes estão desbalanceados e excedem as exigências nutricionais dos animais, o consumo é limitado.

As gorduras, por sua vez, são alimentos utilizados para aumentar a densidade energética da dieta, fazendo com que as vacas em lactação aumentem sua produção de leite. A gordura também pode ser utilizada para diminuir os efeitos do estresse calórico em vacas de alta produção. A gordura da dieta bovina pode ser tanto vegetal quanto animal e não deve exceder 7% da dieta, pois possui efeitos sobre a fermentação ruminal que prejudicam o sistema digestivo das vacas.

Também utiliza-se tamponantes nas dietas bovinas. Os mais comuns no Brasil são o bicabornato de sódio, o carbonato de sódio e o óxido de magnésio, que podem ser incluídos principalmente nas dietas de vacas de alta produção e no início da lactação, pois auxiliam reduzindo distúrbios digestivos e também ajudam a manter a porcentagem de gordura no leite.

A importância da água

A água é o nutriente mais importante para a vaca leiteira, pois é necessária em vários processos fisiológicos, como desenvolvimento fetal, crescimento dos animais jovens (que muitas vezes ingerem água a partir da mama), transporte, digestão, metabolismo e controle da temperatura corporal.

A água é essencial, ainda, para a produção de leite: estudos afirmam que vacas em lactação precisam ingerir cerca de 2,6 quilogramas de água para produzir 1 litro de leite.

É preciso que os bebedouros sejam planejados ergonomicamente para facilitar sua higienização e renovação constante da água limpa. Cada bebedouro deverá atender até 20 vacas, com 15 centímetros de profundidade e com vazão de 38 litros por minuto.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Leite:

Curso Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento
Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte
Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite

Fonte: PRODAP – prodap.com.br
por Renato Rodrigues

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!