WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Ligue Agora (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Cursos da Área Curso Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo Curso Fabricação de Ração na Fazenda Curso Planejamento Alimentar em Sistema de Pastejo - Para Gado de Leite e Corte Curso Alimentação de Vacas Leiteiras em Pasto e em Confinamento Curso Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos Curso Produção de Leite em Pasto Curso Prevenção e Controle de Mastite Curso Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto Curso Melhoramento Genético de Gado de Leite Curso Como Produzir Mais Leite e Mais Bezerras Curso Pastoreio de Lotação Rotacionada para Gado de Leite e Corte Curso Bezerras de Raças Leiteiras - Do Nascimento ao Desaleitamento Curso Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos Curso Conforto Animal para Maior Produção de Leite Curso Sistema Superintensivo de Produção de Leite em Pasto Curso Ordenha Mecânica Curso Shamballah - O Segredo da Alta Produtividade Leiteira Curso Produção de Leite em Confinamento Curso Controle de Carrapato, Berne e Mosca-dos-Chifres Curso Recria de Novilhas para Produção de Leite Curso Formação e Manejo de Capineira Curso Sistemas Silvipastoris - Consórcio de Árvores e Pastagens Curso Criação de Bezerros de Raças Leiteiras para Corte Curso Pastejo Rotativo em Capim-Elefante Curso Pastoreio Voisin para Gado de Leite Curso Produção de Leite Orgânico Curso Vacas Meio-Sangue para Produção de Leite Curso Manejo Sanitário de Bovinos para Produção Orgânica de Leite Curso Avaliação, Julgamento e Preparo de Vacas Leiteiras para Eventos Curso Produção de Vitelos Áreas Afins 30Gado de Corte 17Pastagens e Alimentação Animal 2Produção Orgânica de Leite Depoimentos dos Alunos Alunos de Sucesso Depoimentos Publicações TV Cursos CPT Artigos Notícias Dicas Cursos CPT Entretenimento Beirada de Fogão Melhores Filmes do Cinema Reflexões

A mastite atacou seu rebanho? Isole os agentes causadores!

O resultado da identificação do agente causador da mastite no rebanho torna possível definir um protocolo eficaz de tratamento com administração de antibiótico específico

A mastite atacou seu rebanho? Isole os agentes causadores!   Artigos Cursos CPT

 

A identificação e isolamento dos agentes causadores da mastite são de suma importância para definição de estratégias de tratamento e cuidados do rebanho, afirma Leonardo Cotta Quintão, professor do Curso CPT Controle de Mastite (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT) do Leite - De Acordo com a IN 77.

Atualmente, há tecnologias que permitem que a análise de amostras de leite e identificação do agente causador sejam feitas na fazenda. No entanto, o envio do material para análise em laboratório é o método mais viável para a maioria dos produtores de leite do Brasil.

O resultado da identificação do agente causador torna possível definir um protocolo eficaz de tratamento com administração de antibiótico específico. Pode-se, ainda, definir se apenas o uso de anti-inflamatórios é suficiente para tratamento dos animais.

O isolamento do agente causador da mastite também facilita o desenvolvimento de estratégias de controle e prevenção contra a mastite para o rebanho. É necessário muito critério ao realizar a coleta e envio da amostra para o exame de identificação do agente causador, pois qualquer contaminação em uma das fases de coleta pode alterar os resultados, colocando em risco todo o protocolo de tratamento.

Coleta de amostra de leite para identificação do agente causador:


- Faça o teste da caneca de fundo preto apenas no(s) teto(s) onde foi identificada a ocorrência da mastite.
- Faça a desinfecção com o pré-dipping.
- Aguarde 30 segundos.
- Seque o teto acometido com papel toalha.
- Desinfete a ponta do teto com álcool 70% utilizando uma gaze.
- Aguarde 20 segundos para iniciar a coleta da amostra.
- Preencha o pote com até 3/4 de leite. Nunca encha o pote completamente.
- Feche o pote e faça a identificação no mesmo colocando o nome ou número do animal, data da coleta, e quarto mamário ou teto do qual a amostra foi extraída.
- Utilize uma caneta permanente para fazer essa identificação.
- Caso haja outros tetos infectados no mesmo animal, colete amostras separadas para cada teto.

Se for enviada no mesmo dia, a amostra deve ser refrigerada à temperatura de 4ºC a 5ºC e armazenada em uma bolsa ou caixa térmica com gelo em gel. Se a amostra for enviada para análise em laboratório após 24 horas, deve ser imediatamente congelada e armazenada em freezer.

Atenção!


A coleta de amostra para identificação do agente causador deve ser sempre feita sempre antes do início do tratamento com antibióticos para evitar resultados falso-negativos no laboratório.

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Clínica ou subclínica? Qual forma a mastite se apresenta mais?
Mastite? 3 testes para identificá-la em seu rebanho

 

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Leite.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!