WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Fale com uma Especialista
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Sabe o que leva o gado à intoxicação por plantas? Falta de alimentos!

Quase todos os casos estão correlacionados com a escassez de alimento (devido a geadas, secas, superlotação de pastagens, jejum durantes transportes a longas distâncias etc.) e pastos sujos

Sabe o que leva o gado à intoxicação por plantas? Falta de alimentos!   Artigos Cursos CPT

Uma análise crítica dos fatores que levam à intoxicação por plantas, em geral, descritos na literatura, leva à conclusão de que quase todos os casos estão correlacionados com a escassez de alimento (devido a geadas, secas, superlotação de pastagens, jejum durantes transportes a longas distâncias etc.) e deficiente controle de plantas tóxicas em pastagens (“pastos sujos”).

É intuitivo que os animais, desde que lhes seja permitido o acesso a forrageiras palatáveis e em quantidades adequadas, não ingiram as plantas tóxicas, que, em condições normais, são recusadas. ANDRADE e MATOS (1968), inclusive, afirmam que a maioria das plantas tóxicas não é apreciada pelos animais e eles não as comerão se não forem forçados a fazê-lo pela fome.

Em geral, as plantas tóxicas são mais perigosas quando em brotação. Evidentemente que elas, nessa fase, são mais tenras e passiveis de serem ingeridas em maiores quantidades, pois encerram menores teores de matéria seca. Com certeza, plantas mais fibrosas, mesmo forrageiras, não são bem aceitas pelos animais, que somente as consomem quando não dispõem de outra alternativa”, afirma Prof. Pacifico Antônio Diniz Belém, do Curso CPT Enquanto o Veterinário Não Chega - Atendimento a Bovinos.

As quantidades de plantas necessárias para causar intoxicação são muito variáveis entre si. Algumas causam seus efeitos quando certa quantidade é ingerida dentro de um período curto. A maioria das plantas tóxicas pode ser ingerida pelos animais e esses apresentarem-se intoxicados após consumirem quantidades diárias abaixo da dose tóxica até que esta tenha sido completada.

Quando novos animais são introduzidos em uma propriedade, havendo casos de intoxicação por plantas, eles serão os primeiros a manifestarem os sintomas, geralmente durante o primeiro mês (RADELEFF, 1970). ANDRADE e MATTOS (1968) relatam que a introdução de animais oriundos de fazendas onde não se encontrava a planta, em outras cujos pastos achavam-se contaminados, foi acompanhada da ocorrência de casos de intoxicação nos animais recém-chegados.

De acordo com o tempo de exposição do princípio tóxico, a intoxicação pode ser manifestada de dois tipos:


- Intoxicação aguda, quase sempre por ingestão acidental de uma planta ou de algumas de suas partes que é tóxica, surgindo sintomas de intoxicação em tempo relativamente curto. Por ex. Baccharis coridifolia (0,25 a 0,50 g/kg de peso vivo no outono em bovinos);

- Intoxicação crônica, conseqüentemente à ingestão continuada, acidental ou propositada de certas espécies vegetais, responsável por distúrbios clínicos muitas vezes complexos e graves. Ex.: lesões
hepáticas em bovinos que se alimentam de Senecio.(HARAGUCHI M, 2003).

Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia a(s) matéria(s) a seguir:


- Uma planta tóxica que mata subitamente o gado? Café do mato!
- A samambaia é uma planta tóxica e pode matar o gado. Certo ou errado?
Quer saber mais sobre o Curso? Dê Play no vídeo abaixo:


 

Conheça os Cursos CPT da área Gado de Corte.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!