WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Instruções para criar coruja

Ave exótica com bela plumagem, olhos marcantes e hábito notívago, a coruja pode ser criada em cativeiro

Instruções para criar coruja

Ave exótica com bela plumagem, olhos marcantes e hábito notívago, a coruja pode ser criada em cativeiro, contanto que sejam seguidas as instruções adequadas e tomadas as devidas providências legais. Os investimentos iniciais com a aquisição do casal e a organização das instalações compensam, pois algumas espécies de coruja valem mais de R$ 10 mil, o que torna o negócio amplamente rentável.

Para garantir conforto e bem-estar ao casal de corujas, o viveiro deve ser espaçoso para que possam se movimentar livremente. Algumas corujas apresentam envergadura das asas de mais de um metro. Quando em ambiente que lembra o habitat natural e condições de manejo adequadas, as corujas vivem até 20 anos.

Instruções iniciais


Antes de investir no casal de corujas, é indispensável se dirigir à Secretaria Estadual de Meio Ambiente. No Sema, funcionários darão orientações quanto à legalização do negócio para evitar problemas futuros. Outra recomendação relevante é quanto à aquisição dos exemplares. Torna-se essencial comprar somente aves, que apresentam anel ou chip de identificação e registro em órgão competente.

Escolha das espécies


Para criação comercial de corujas, recomenda-se a Tyto furcata (suindara), coruja de face branca com contorno de coração. O macho alcança 470 gramas e a fêmea, 570 gramas. A envergadura de suas asas pode chegar a 110 centímetros de comprimento e o peso da ave, a 36 centímetros. Outra espécie ideal para cativeiro é a Bubo virginianus (orelhuda), que alcança 50 centímetros de comprimento, apresenta envergadura das asas de 153 centímetros e pesa cerca de 2 quilos.

Estrutura ideal


A estrutura deve ser instalada em ambiente tranquilo, livre da circulação de pessoas e veículos, com temperatura entre 20°C e 25°C. O viveiro deve ser amplo, para facilitar o voo das corujas, que apresentam longas e belas asas. O espaço para uma única ave deve ser de 6 metros quadrados (no mínimo). Como é uma ave noturna (notívaga), durante o dia, ela se esconde. Para isso, recomenda-se a construção de uma caixa grande de madeira com poleiro.

Alimentação recomendada


Como a coruja gosta de caçar suas presas, devem ser oferecidos preferencialmente animais vivos, como camundongos, pequenos pássaros e gafanhotos. Alguns criadores de coruja também fornecem carne moída magra com carbonato de cálcio, para prevenir problemas nos ossos das aves, em especial quando elas são filhotes. Vale destacar que o manejo alimentar deve ser feito à noite.

Sobre a reprodução


A maturidade sexual da espécie Tyto furcata ocorre normalmente aos 10 meses de vida. Após 32 dias do acasalamento, a coruja suindara bota entre quatro e sete ovos. Já a coruja da espécie Bubo virginianus apresenta maturidade sexual mais tardia. Sua reprodução tem início quando ela alcança um ano de vida. Após 35 dias do acasalamento, a coruja orelhuda bota entre dois e cinco ovos.

Conheça os Cursos CPT da Área Aves Exóticas.

Leia o artigo "Pavões - dicas de comercialização e técnicas de criação dessas aves exóticas."

Fonte: revistagloborural.globo.com

Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Como Iniciar seu Negócio

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!