WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
Como podemos te ajudar?
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Calopsitas: manejo correto garante o sucesso da criação

As calopsitas são aves resistentes desde que convenientemente abrigadas contra ventos e frio extremos podendo viver até os 25 anos

Calopsitas - manejo correto garante o sucesso da criação   Artigos CPT

A história sobre as calopsitas  teve seu registro inicial no ano de 1838, no qual um ornitólogo inglês, chamado John Gould, viajou para a Austrália com o objetivo de estudar a fauna do país e realizar desenhos de suas aves.

John Gould foi o responsável pela fama mundial das Calopsitas por ser o primeiro especialista a levar a espécie para fora da Austrália. Em 1950, a popularidade das Calopsitas tomou o mundo graças à Arlequim, calopsita surgida através da primeira mutação de cor.

As calopsitas são aves resistentes desde que convenientemente abrigadas contra ventos e frio extremos. Chegam a viver 25 anos se bem tratadas com uma alimentação balanceada e o cuidado adequado, principalmente em relação ao conta o espaço já que a ave necessita fazer exercícios.

Por ser uma ave extremamente dócil, a calopsita pode ser criada como um animal de estimação. Sua plumagem varia entre as cores: amarelo, branco, cinza, etc. Normalmente, a calopsita tem em cada face uma pinta laranja que protege os ouvidos da ave, com exceção das albinas que não possuem as pintas faciais.

Uma forma de diferenciação entre os gêneros da espécie é a coloração da face. O macho adulto apresenta face amarelada com a pinta laranja, já a fêmea possui a face acinzentada com infiltrações de amarelo e a pinta laranja não se destaca tanto quanto a pinta apresentada pelo macho. Outra diferença entre o macho e a fêmea é a parte interna da cauda, pois, na fase adulta, a do macho é de uma única cor, enquanto a da fêmea possui um rajado amarelo e preto.

As calopsitas têm, como charme, uma crista no topo da cabeça que, por sua vez, também apresenta variações de cores e o comprimento médio da crista de 30 cm. Trata-se de uma ave inquieta, que emite gritos, assobios e alguns machos chegam até a falar.  Raramente encontram-se fêmeas que também possuem essa característica. Aves criadas em cativeiro, que não tenham possibilidade de fazerem exercícios, não devem ser alimentadas com linhaça e semente de girassol devido ao seu alto teor em gordura. Para alimentarem-se com sementes de girassol ou sementes de linhaça, essas aves precisam voar muitos quilômetros para gastar a energia contida.

I. Reprodução


A reprodução pode ser realizada a partir de 12 meses, durante todo o ano, mas é aconselhável tirar apenas duas ou três ninhadas por ano. As Calopsitas têm uma postura de quatro a sete ovos, com incubação de 17 a 22 dias. Os filhotes devem ser separados dos pais com oito semanas de vida.

II. Mutações


Existem muitas mutações de calopsitas com cores variadas, são elas: Silvestre, Arlequim, Lutino, Canela, Opalina (Pérola), Cara Branca, Prata, Lutina, Albino (há um padrão albino e não apenas mutações genéticas), Pastel, Prata Recessivo e Prata dominante.

III. Manejo de criação


A criação pode ser feita em gaiolas individuais ou viveiros. Para controle genético, o melhor é individualizar. Em viveiros, pequenos ou grandes, devem-se colocar as aves já acasaladas.  O ideal é por caixas ninho em número maior que o de casais, a fim de evitar brigas. As gaiolas individuais devem medir de 50 a 60 cm de frente, 60 cm de profundidade e 70 cm de altura. Também pode-se colocar uma porta de entrada para comedouros e bebedouros, fixados na frente, pote de mistura mineral e orifício para entrada na caixa ninho, na frente e no alto. A caixa ninho deve ter 30 cm de frente, 30 cm de profundidade e 35 cm de altura, com o diâmetro do orifício de entrada de 8 a 10 cm. No fundo deve haver um receptáculo para os ovos, coberto por uma leve camada de maravalha. Limpar a cada ninhada.

Os filhotes saem do ninho aos 30 dias e são desmamados pelos pais com 50 a 60 dias. Cada casal deve ter sua ficha de controle de criação e cada calopsita o seu pedigree. Em média, considera-se um bom casal, aquele que produz de 10 a 15 filhotes por ano.

IV. Alimentação


A Calopsita costuma se alimentar de sementes, mas em seu ambiente natural não dispensa os frutos e insetos. No cativeiro, a alimentação da Calopsita simplifica a vida dos donos e criadores. É composta, principalmente, por ração e sementes, encontradas com facilidade nas lojas. Os complementos são comuns, como frutas e verduras. Os grãos germinados de girassol, painço, aveia com casca, milho seco, trigo e arroz sem casca, pão duro, os integrais e os secos também devem ser providos. Já a areia grossa e lavada e farinha de ostras ajudarão na digestão e serão excelentes fontes de cálcio. Ainda deve ser dado o carvão vegetal em pedaços ou moído, misturado com areia e com farinha de ostras. Os ossos de siba não devem ser esquecidos também. Diariamente oferecer composto de 20% de alpiste, 50% de painço, 15% de arroz com casca, 10%de aveia e 5% de girassol. Uma, duas ou três vezes por semana, ofereça ração, frutas (maçãs em pequenos pedaços), legumes em pedaços e verduras como couve, almeirão, espinafre, chicória, bem lavados. Em dias alternados, ofereça milho verde, mas se houver filhotinhos, passe a oferecer todos os dias.

Com relação às frutas, restringir a oferta de frutas muito ácidas ou doce/gordurosas demais (limão, laranja, manga, abacate). Retirar as sementes das frutas é interessante, pois algumas (como as de maçã ou pera) podem ser tóxicas para a ave. As verduras/legumes podem ser oferecidas crus e evitar a oferta excessiva de folhas escuras (excesso de ferro) e não oferecer alface (causa diarreia). Grãos como o grão-de-bico, soja, lentilha e feijão podem ser oferecidos cozidos e sem tempero. Espiga de milho pode ser dada inteira, devendo somente ser escaldada antes em água quente. Cuidado com o excesso de semente de girassol ou amendoim. São muito gordurosos (problemas no fígado e obesidade), além de possuírem um fungo (toxinas) que pode causar doenças nas aves. Prefira castanhas como nozes, avelã, amêndoa ou castanha do Pará. O ideal é oferecê-las 2vezes por semana. Queijo branco, ração de cachorro, ovo cozido podem ser oferecidos de vez em quando, como alternativas de fontes proteicas.

A pimenta dedo-de-moça é importante fonte de vitamina C. Rações comerciais (peletizadas/extrusadas), atualmente, são boas opções. Suplementações vitamínicas não devem ser esquecidas. Às vezes, dependendo do que foi oferecido as aves, as fezes saem com a coloração alterada. A alimentação dos filhotes é exatamente a mesma dos adultos, acrescida de milho verde diariamente e o mais importante de tudo é estar sempre atento para que as fezes da Calopsita não entrem em contato com as comida, pois podem transmitir doenças.

V. Doenças


No caso dos pássaros, as mais comuns são as verminoses, as infecções bacterianas e a coccidiose (protozoário causador de diarreia e morte). Se um pássaro com doença transmissível ingerir as próprias fezes, fica reinfestado e a doença reinicia o ciclo, enfraquecendo-o mais. Para evitar fezes na comida, o comedouro nunca deve ser posto abaixo dos poleiros (frutas podem ser penduradas acima do poleiro mais alto). Para o pássaro não derrubar comida enquanto come (por exemplo, não deixar cair grãos ao selecionar os maiores), não encha demais o comedouro, retire12restos como cascas sem sementes, que formam volume desnecessário, ou use comedouro com tampa vazada (só passa a cabeça). A bandeja com fezes deve ficar distante do piso de grade, para a ave não alcançá-la.

VI. Cuidados a Calopsita


Deve-se ressaltar a importância sobre o uso de medicamentos e procedimentos técnicos sobre as aves. É necessário que os criadores sempre procurarem por especialistas no assunto, neste caso o Veterinário(a) especialista em aves, para diagnosticar quaisquer problemas observados em suas aves.

Gostou da natéria? Leia também Como amansar calopsitas

Conheça os Cursos CPT área Aves Exóticas.
Por Silvana Teixeira.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Romula Marques

27 de jan. de 2022

Eu queria saber se quantas fêmeas de calopsita devo colocar com o macho para chocar

Resposta do Portal Cursos CPT

4 de fev. de 2022

Olá, Romula! Tudo bem?

Agraço sua visita em nosso site! 

O indicado é até três fêmeas por um macho. Mas, cada fêmea deve estar em uma gaiola separada. 

Mesmo assim, recomendo que consulte um profissional na área. 

Forte abraço! 

Lorena 

miriam

5 de dez. de 2021

Preciso de ajuda para criar minhas calopsitas, este texto ajudou muito..

Resposta do Portal Cursos CPT

14 de jan. de 2022

Olá, Miriam! Tudo bem? 

Agradecemos por sua visita em nosso site! :0 

Ficamos felizes em poder ajudá-la. 

Abraços! 

Lorena 

Ivete Aparecida Pupin

26 de nov. de 2021

Gostaria de saber até que idade uma calopsita põe ovos, a minha tem 6 anos é sozinha mas se deixar bota o ano todo. Gostaria de saber com qual idade não vai mais botar?

Resposta do Portal Cursos CPT

2 de dez. de 2021

Olá, Ivete! Tudo bem com você?

A empresa CPT trabalha com cursos de capacitação profissional 100% online

O correto é você entrar em contato com um veterinário especialista em aves para que ele te auxilie da forma correta. Abraço!

 

Karina Theodoro

Heloá de carvalho dos santos

6 de nov. de 2021

Ameiiii

Paulo Siqueira

2 de nov. de 2021

Muito proveitoso esse texto...muito obrigado

Meirilandia da silva

26 de out. de 2021

Minha calopsita coloca muitos ovos sempre sai 2filhotes só não sobrevive já morreu mas de cinco agora esse semana saírem 2 aínda seis ovos hoje de manhã estava vivo agora fui lá ver estavam mortos não tem penas só pelinhos não sei o que fazer já era terceira vez fico triste sempre coloca 8ovos

Resposta do Portal Cursos CPT

22 de dez. de 2021

Olá, Meirilandia! Como vai? 

Agradecemos sua visita em nosso site! 

Nesse caso, é importante que você procure um Médico Veterinário Especialista em Aves, para que ele possa analisar sua calopsita e identificar possíveis problemas que causam isso. 

Atenciosamente, 

Lorena Tolomelli. 

Giorgia Clecye Castro da Guia Lima

23 de set. de 2021

Oi boa noite gostaria de saber o valor do curso Calopsitas - manejo correto garante o sucesso da criação

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de set. de 2021

Olá, Giorgia! Como vai?             

Como é bom saber que há pessoas que se interessam em aprimorar seus conhecimentos!

Fico feliz com sua visita. Em breve, uma de nossas consultoras entrará em contato com informações sobre o curso na área desejada.

Forte abraço!       

Marcela Teixeira.

Clodoaldo José serafim

23 de ago. de 2021

Eu tenho um casal de calopsita, ganhei eles filhotes, e a fêmea botou 10 ovinhos, logo em seguida o machinho morreu, ficou com um cansaço, o bico aberto, o que será que ouve, e os ovinhos eu retirei e joguei fora pois já fazia muito tempo depois que ela botou, mais de 2 meses, agora arrumei outro machinho, e já estão se acasalando, o que devo fazer

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de ago. de 2021

Olá, Clodoaldo! Como vai?   

O ideal é que você procure por um Veterinário Especialista em Aves, para que ele possa te explicar o que de fato aconteceu com a ave calopsita macho.

Forte abraço!

Marcela Teixeira. 

 

Manoel Pedro

23 de ago. de 2021

Muito boas explicações.

Resposta do Portal Cursos CPT

24 de ago. de 2021

Olá, Manoel! Como vai?

Fiquei feliz em saber que você gostou da nossa matéria, não deixe de nos visitar sempre. Aqui você encontrará, em nossa sessão de artigos e dicas, muitos outros assuntos interessantes que poderão te ajudar.

Obrigada pelo feedback! :)

Forte abraço!

Marcela Teixeira.

Maria Lucia Rabelo de Souza

19 de ago. de 2021

Minha calopsita esta em postura, não sei qual tipo de dieta ideal para ela e para os filhotinhas que virão a nascer.

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de ago. de 2021

Olá, Maria Lucia! Como vai?

Quando a fêmea entra em postura, o ideal é disponibilizar mais alimento ao casal, pois há um gasto de energia muito grande com a choca dos ovos e na incubação.

É bom Diariamente oferecer composto de 20% de alpiste, 50% de painço, 15% de arroz com casca, 10%de aveia e 5% de girassol. Uma, duas ou três vezes por semana, ofereça ração, frutas (maçãs em pequenos pedaços), legumes em pedaços e verduras como couve, almeirão, espinafre, chicória, bem lavados. Em dias alternados, ofereça milho verde.

Forte abraço!

Marcela Teixeira.

 

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Quer mudar de vida e ter sucesso profissional? Vamos te ajudar!