WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Esquenta Black Friday 25%OFF nos cursos online

Cogumelos Shimeji e Hiratake, delícias de alto valor gastronômico

Com o crescimento do consumo desses cogumelos e oferta pequena, o mercado está favorável aos produtores

Os cogumelos são fungos conhecidos desde a antiguidade, quando o homem já os utilizava como um alimento de elevado valor nutritivo e terapêutico. Ainda hoje, são visados não apenas por essas características, mas também pelo seu valor gastronômico, destacando-se os Shimeji e Hiratake. Contam, também, com um baixo consumo “per capita”, e um mercado em contínuo crescimento e, ainda, rápidos avanços tecnológicos na melhoria da qualidade e produtividade.

O Shimeji é, hoje, um dos mais difundidos em todo o mundo, por possuir grande valor nutricional e terapêutico, além de seu sabor apreciavél.

O Shimeji é, hoje, um dos mais difundido em todo o mundo. Possui duas variações popularmente conhecidas como Shimeji preto e Shimeji branco. Muito consumido na Ásia, principalmente na China, é um velho conhecido dos pratos japoneses. No Brasil, apesar de ser consumido em pouca escala e ainda ter produção limitada, apresenta um crescimento gradativo no consumo nas mesas brasileiras. Possui níveis nutricionais elevados e baixo índice de calorias, o que o torna ideal para dietas. Suas  propriedades medicinais abrangem a capacidade de modular o sistema imunológico, possuir atividade hipoglicêmica e antitrombótica, diminuir a pressão arterial e o colesterol sanguíneo, e possui ação antitumoral, anti-inflamatória e antimicrobiana.

Dentre as características do Hiratake, destacam-se seu sabor acentuado e textura diferenciada, em comparação a outros cogumelos, o que faz desse o quarto tipo de cogumelo mais consumido do mundo.

Hiratake é originário dos países da Europa, América do Norte e Ásia, sendo também uma espécie nativa das matas brasileiras. Dentre suas características, destacam-se seu sabor acentuado e textura diferenciada, em comparação a outros cogumelos. Isso faz do Hiratake o quarto tipo de cogumelo mais consumido do mundo, atrás do Champignon, Shiitake e Shimeji. No Brasil, é encontrado em quatro cores distintas: branco, cinza, salmão e marrom. Além da sua aparência singular, o hiratake possui propriedades terapêuticas muito importantes, sendo muito utilizado para o controle do colesterol.
 
Apesar de serem cogumelos do mesmo gênero - Pleurotus, o Shimeji e o Hiratake têm sistemas de produção bastante distintos, sendo que o do Hiratake tem tecnologia mais simples e exige menor investimento inicial. O cultivo desses está diretamente ligado à reciclagem econômica de resíduos agrícolas e agroindustriais, tais como os estercos bovino, equino, de aves, de porcos e de outros animais domésticos; palhas e resíduos do trigo, do arroz, do milho, do algodão, da madeira, do bagaço de cana, de serrarias; e muitos outros. Visa tanto ao cultivo axênico, ou seja, substrato esterilizado e inoculado em condições assépticas, como ao cultivo em substrato natural compostado e pasteurizado.

Esses cogumelos podem ser conservados durante pelo menos sete a dez dias sob refrigeração e, dessa forma, vendidos in natura, embalados em bandejas de isopor revestidas por filme plástico de PVC, ou outras formas de comercialização, tais como a desidratação, defumação, pratos feitos e conservas.

Com o objetivo de levar o conhecimento acerca do cultivo desses dois cogumelos, o CPT – Centro de Produções Técnicas, elaborou o curso “Cultivo de Cogumelo Shimeji e Hiratake”, no qual você receberá informações do professor Augusto Ferreira da Eira, da UNESP – Botucatu e do setor de pesquisa e desenvolvimento da FUNGIBRAS, e da engenheira agrônoma Fernanda Silveira Bueno, consultora e especialista em produção de cogumelo.

Após fazer o curso e ser aprovado na avaliação, o aluno recebe um certificado de conclusão emitido pela UOV – Universidade On Line de Viçosa, filiada e mantenedora da ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância.

O consumo do Shimeji e do Hiratake, no Brasil, tem aumentado ao longo da última década, diretamente relacionado ao seu valor gastronômico, que ainda é desconhecido pela maioria da população brasileira. Apesar desse crescimento, o consumo ainda é pequeno e a oferta é ainda menor, garantindo aos produtores mercado favorável.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Gilza Vianna da Costa

28 de jul de 2020

Gostaria dr receber informações sobre o curso de cogumelos

Resposta do Portal Cursos CPT

30 de jul de 2020

Olá,Gilza 

Como vai?

Agradecemos sua visita ao nosso site!

Ficamos felizes em saber do seu interesse em nosso curso. Em breve, uma das nossas consultoras entrará em contato com informações e esclarecimentos sobre os cursos que serão fundamentais para o seu aprendizado.

Atenciosamente,
Erika Lopes

Carlos

21 de jan de 2013

O hiratake pode ser consumido cru? Por exemplo em uma salada?

Resposta do Portal Cursos CPT

20 de fev de 2013

Olá, Carlos!

Ficamos felizes por sua visita e comentário em nosso site.

O hiratake tem um sabor perfumado e ligeiramente adocicado. Pode ser cozido, frito, assado ou grelhado.

Ao ser comprado, o cogumelo deve estar fresco e apresentar uma cor homogênea, sem mofo, manchas ou sinais de umidade excessiva.

Atenciosamente,

Ana Carolina dos Santos

ELZA CUNHA DA SILVA PINTO

1 de abr de 2012

Boa tarde! Gostaria de mais informações sobre o curso de cogumelo shimeji, hirataki e outros. 1 Qual seria o gasto desde o início até o final? 2 Qual a dimensão do terreno para o plantio? 3 É de fácil comercialização ? Etc...

Resposta do Portal Cursos CPT

11 de abr de 2012

Olá, Elza!

Agradecemos o seu comentário. Esperamos que tenha ficado satisfeita com o contato de nossas consultoras.

Atenciosamente,

Natália Parzanini

 

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!