Adquira 2 ou mais Cursos CPT e ganhe Frete Grátis.

Coco Macaúba - principais pragas que atacam as mudas em viveiros

Depois de germinada a semente de macaúba, quatro pragas se destacam nos viveiros: ácaro vermelho, pulgão, cochonilha e lagarta rosca, sem contar com os roedores

Coco Macaúba - principais pragas que atacam as mudas em viveiros   Artigos Cursos CPT

O viveiro é um local destinado à produção de mudas, portanto, de fundamental importância para a implantação da cultura da macaúba. Entretanto, apesar de apresentar um ambiente mais controlado que as condições de campo, o ataque de pragas pode acontecer. Segundo Dr. Luiz Ângelo Mirisola Filho, professor do Curso a Distância CPT Cultivo e Processamento de Coco Macaúba para Produção de Biodiesel, em Livro+DVD e Curso Online, "A primeira ameaça é contra as sementes, que podem ser atacadas por roedores, que delas se alimentam". Depois da semente germinada, quatro pragas se destacam nos viveiros de macaúba: ácaro vermelho, pulgão, cochonilha e lagarta rosca.

I- Ácaro vermelho


Essa praga geralmente ataca na estação seca do ano, principalmente em regiões de clima mais seco. É um inseto pequeno, mas suas colônias, em forma de teias avermelhadas podem ser facilmente localizadas nos versos dos folíolos das folhas. O principal sintoma é o amarelecimento das folhas, que logo depois ficam com um tom marrom, provocando atraso no desenvolvimento das mudas. Para o controle, faz-se o monitoramento periódico, em todas as
plantas do viveiro, localizando pontos de descoloração nos folíolos. Se forem encontradas plantas infestadas com esse ácaro, deve-se podar e queimar as folhas atacadas, para barrar sua disseminação. Se a muda estiver muito infestada, deve-se realizar a pulverização com acaricidas ou produtos à base de enxofre.

II- Pulgão


São pulgões que apresentam formas ápteras e aladas. As ápteras são circulares, com coloração preta e circundado por uma franja de cera branca. Medem, geralmente, 2 mL de diâmetro. As formas aladas apresentam a cabeça e o tórax de coloração verde e o abdômen esverdeado.

Os pulgões se reproduzem por partenogênese e vivem em colônias. A sua presença está sempre associada a formigas doceiras, moscas e joaninhas, sendo que essas últimas atuam como agentes de controle biológico natural. Os pulgões atacam o ponteiro da plantas sugando a seiva, afetando, assim, o seu desenvolvimento. Um indicador da presença dos pulgões na macaúba é a coloração escura das folhas, devido à formação de fumagina. Nas mudas, os pulgões, ao sugarem sua seiva, provocam atraso substancial no desenvolvimento. O controle é feito com produtos de contato.

III- Cochonilha


Inseto bastante pequeno, de corpo arredondado e coloração amarelo-transparente, que se fixa em um determinado ponto do folíolo, onde permanece toda a vida. Seu ataque provoca o amarelecimento das folhas, reduzindo desenvolvimento das mudas infestadas, traduzindo-se numa maior demora para que a planta atinja o ponto de plantio. O melhor método de controle da cochonilha consiste em se fazer aplicações químicas, sendo que, nesse caso, o produto mais adequado de ser utilizado é o óleo mineral.

IV- Lagarta rosca


A lagarta rosca é uma larva de mariposa que tem o hábito típico de se enrolar quando é tocada. São várias as espécies com essa característica, sendo que as espécies mais comuns pertencem ao gênero Agrotis, cuja ocorrência mais frequente é a espécie Agrotis ipisilon, que ataca a macaúba, especialmente na fase de muda no viveiro. As mariposas colocam os ovos no solo, nas moitas de capim, em restos de cultura e nas folhas das palmeiras. As larvas, após a eclosão, alimentam-se raspando os folíolos e, à medida que aumentam de tamanho, passam a cortar essas estruturas mais intensamente. Especificamente no viveiro, um dano importante é o fato de essas lagartas perfurarem a base do caule das mudas, causando a morte da planta.

A identificação pode ser feita pelas seguintes características:

- Os ovos são de coloração branca.

- As lagartas apresentam coloração pardo-acinzentada-escura, podendo atingir até 45 mm de comprimento. Elas têm hábitos noturnos e durante o dia ficam enroladas, abrigadas no solo.

- Quando adultas, as mariposas apresentam envergadura de até 35 mm, tendo asas anteriores marrons com algumas manchas pretas e as asas posteriores semitransparentes.

O controle químico pode ser feito com produtos à base de Piretroides. As pulverizações devem ser feitas preferencialmente no período da tarde, dirigidas à base das plantas, já que as larvas se escondem no solo durante o dia, indo para as plantas à noite para se alimentar.

V- Roedores


O fruto da macaúba é um alimento natural para pássaros, tatus, canídeos e roedores silvestres, que se nutrem da polpa e da amêndoa. Até mesmo bovinos são observados comendo o fruto, atraídos pela boa palatabilidade da polpa, que é muito nutritiva. Por isso, mesmo os frutos colhidos e armazenados, sejam aqueles destinados ao processamento, sejam aqueles dos quais serão retiradas as amêndoas para a produção, mudas, são alvo do ataque de animais, especialmente os roedores. Nos pré-viveiros, as amêndoas das plântulas que estão sendo preparadas para o viveiro são atacadas por roedores de diversas espécies que devem ser controlados, sob risco de aumento intenso da infestação e, consequentemente, das perdas. O controle pode ser feito com armadilhas e com iscas envenenadas, distribuídas pelas áreas do pré-viveiro e locais próximos. Outra medida é fazer os pré-viveiros suspensos com pés antirroedores.

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Biocombustíveis.
Por Silvana Teixeira.

Cursos Relacionados

Curso Cultivo e Processamento de Mamona Curso Cultivo e Processamento de Mamona

Com Prof. Reinaldo Nunes de Oliveira

R$ 338,00 à vista ou em até 10x de R$ 33,80 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo de Pinhão-Manso para Produção de Biodiesel Curso Cultivo de Pinhão-Manso para Produção de Biodiesel

Com Prof. Nagashi Tominaga

R$ 360,00 à vista ou em até 10x de R$ 36,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais
Curso Cultivo e Processamento de Coco Macaúba para Produção de Biodiesel Curso Cultivo e Processamento de Coco Macaúba para Produção de Biodiesel

Com Prof. Dr. Ângelo Mirisola

R$ 360,00 à vista ou em até 10x de R$ 36,00 sem juros no cartão

Frete Grátis 2 ou mais Cursos
Saiba mais

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Outros artigos relacionados à área Biocombustíveis

Últimos

Mais Lidos

Atendimento Online
Quer Facilidade