WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Black Friday 30%OFF nos cursos online 15% OFF nos cursos em livro+DVD + 5% OFF extra no cartão de crédito

Reconhecer e controlar os Cupins é o melhor método para áreas agrícolas, pastagens e construções Rurais

Os ataques de cupins são dificilmente detectados em estágios inicias, fazendo com que a presença desse inseto seja percebida quando o ataque atinge um nível elevado

Devido a dificuldade de detectação de ataques dos cupins é imprecindível que, quando descoberto, o controle seja feito de maneira correta

Os cupins são conhecidos por devorar a madeira, e também são associados a danos a plantas cultivadas e a construções, tanto no meio rural quanto no urbano. Vivem em colônias, numa sociedade organizada em castas, nos quais os principais são reprodutores, ou rei e rainha.

Vários são os tipos de cupins, no mundo são catalogadas cerca de 2.800 espécies. Os mais conhecidos são os de solo, que abrem galerias a partir do ninho até alcançar a madeira, chegando a corroer concreto e alumínio, e os cupins-de-madeira seca, que se alimentam da madeira e a utilizam como abrigo.

Características

É comum que uma manifestação de pragas seja atribuída aos cupins, por isso é importante saber diferenciá-los dos demais insetos. São confundidos perincipalmente com os besouros, mas a diferença é simples: os besouros ao atacar a madeira produzem um pó muito fino, semelhante ao talco, já os cupins produzem um excremento maior, cujos grãos são visíveis a olho nu.

Outro engano comum é confundi-los com as abelhas, principalmente, as abelhas-cachorro. Ambos constroem seus ninhos usando galhos de árvores vivas como suporte. Mas os ninhos das abelhas, normalmente, possuem uma entrada muito aberta, o que não ocorre no abrigo dos cupins.

As formigas também são confundidas, mas esse problema pode ser resolvido com uma simples  observação, os cupins possuem antenas retas, enquanto nas formigas as antenas são dobradas, além disso as formigas apresentam uma separação do abdômen para o resto do corpo, o que não existe nos cupins.

Alimentação

A principal fonte de alimentação dos cupins é a celulose, que pode ser proveniente de produtos vegetais vivos, mortos, transformados naturalmente ou industrializados pelo homem. Por isso, encontramos espécies que atacam mudas de plantas vivas. Temos, também, espécies que atacam madeira morta ou serrada.

Prevenção a ataques

Os ataques de cupins são dificilmente detectados em estágios iniciais, pois esses insetos frequentemente utilizam túneis subsuperficiais para atingir seu alvo, fazendo com que a sua presença, só seja percebida quando o ataque atingir um nível elevado. Antes de definir a estratégia para o controle de cupins, é preciso ter a certeza de que se trata realmente deles.

Uma vez determinado que o ataque foi feito por cupins, é necessário decidir se o controle é realmente necessário e qual a estratégia correta. Para guiar todo o processo de tomada de decisões sobre o controle de cupins em ambiente agrícola o CPT – Centro de Produções Técnicas elaborou o Curso Controle de Cupins em Áreas Agrícolas, Pastagens e Construções Rurais.

No curso, são apresentadas informações como estrutura social, caracterização, alimentação, onde são encontrados os cupins, métodos de prevenção das infestações e monitoramento. Além de auxiliar a determinar se o controle é necessário e como fazê-lo.

Por: Virgínia Maria de Araújo

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!