WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Implantação do Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta

A primeira etapa da implantação de um Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é a escolha do local

A primeira etapa da implantação de um Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é a escolha do local

 

O Sistema Agrossilvipastoril integra lavoura, pecuária e floresta, simultaneamente, ou em sequência. Em geral, em regiões onde a atividade pecuária já existe, o sistema ILPF tem sido muito útil na renovação de pastagens, por meio do plantio consorciado, em que a cultura agrícola é usada apenas na fase de implantação. Em seguida, o sistema passa a contar com a pastagem e as árvores manejadas em consórcio. Para incrementar as qualidades ambientais que esse sistema proporciona, além da redução dos custos de implantação, temos o plantio direto.

Escolha da área a ser implantada

As pastagens em declínio que necessitam de renovação são as principais candidatas a serem trabalhadas com a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Seja em plantio direto ou convencional, a primeira etapa da implantação de um Sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta é a escolha do local. Qualquer área em uma propriedade pode ser escolhida para a implantação da pastagem consorciada com culturas agrícolas e florestais.

A escolha dessa área pode ser feita em função de possibilidades estratégicas como:

→Renovação de pastagens em declínio em áreas de maior declive;
→Integração Lavoura-Pecuária-Floresta em grandes áreas planas.

A primeira alternativa, renovação de pastagens em declínio em áreas de maior declive, tem grande importância na ocupação de áreas consideradas marginais na propriedade, que podem se tornar produtivas. Geralmente, encostas de morros com solos empobrecidos por um longo período de cultivo agrícola ou de pastejo, sem o devido manejo da fertilidade e estrutura do solo. Essas áreas passarão a oferecer maior capacidade suporte para a pecuária, produzindo forragem de alta qualidade e em grande quantidade, ao mesmo tempo em que, em poucos anos, ocorrerá a produção de madeira.

A segunda alternativa, Integração Lavoura-Pecuária-Floresta em grandes áreas planas, indica cultivos agrícolas de ciclos curtos sucessivos e, posteriormente, a implantação da pastagem consorciada com o milho. Essa sequência é importante porque os tratos culturais, como controle de pragas e doenças, as sobras de palhadas e a adubação residual, passam a ser elementos fundamentais na formação da pastagem consorciada e da floresta, reduzindo custos e favorecendo o estabelecimento da forrageira.

Etapas da implantação do sistema

→Controle de formigas cortadeiras: as formigas cortadeiras são consideradas as principais pragas das espécies florestais, além de causar prejuízos às culturas agrícolas e forrageiras. Sendo assim, um dos primeiros procedimentos seria realizar o controle, antes de qualquer intervenção, na área que possa prejudicar a localização de formigueiros existentes.

→Limpeza da área: a vegetação herbácea é mantida, retirando-se apenas eventuais arbustos. Em alguns casos, pode-se utilizar o trator acoplado com lâminas. Entretanto, deve-se sempre evitar movimentação e exposição de solo.

→Análise do solo: esta etapa é fundamental para conhecimento de possíveis carências de fertilidade do solo onde a pastagem será formada.

→Calagem: será feita superficialmente, ou seja, sem incorporação, com distribuição a lanço por toda a área, com as quantidades definidas em função da análise do solo.

→Dessecação da vegetação: as plantas que recobrem o solo são dessecadas com herbicida, para a formação de palhada. Dessa maneira, o solo sempre estará recoberto e terá a incorporação natural da matéria orgânica.

→Adubação e plantio das espécies agrícola, forrageira e florestal: a adubação e o plantio podem ser realizados simultaneamente, por meio de plantadeiras-adubadeiras apropriadas, que distribuem as sementes e o adubo na quantidade e na profundidade desejada. A adubação será feita em função dos resultados obtidos na análise de solo e da forrageira a ser implantada. O plantio da cultura agrícola poderá será feito por semeio manual e por tração animal.

→O plantio das mudas da espécie florestal: as mudas são plantadas em covas ou sulcos, em espaçamentos específicos que serão apresentados em tópicos seguintes.

→A braquiária pode ser semeada juntamente com o adubo de plantio, ou a lanço, manualmente ou com máquina específica. Em ambos os casos, deve-se priorizar o uso de sementes de alta qualidade, sem dormência e com tratamento contra possíveis ataques de pragas.

Por Andréa Oliveira.

Conheça o Curso CPT de Integração Lavoura, Pecuária e Eucalipto.

Confira os Cursos CPT da área Agricultura.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Comentários

Elisa Machado de Almeida

8 de ago de 2019

Queria saber o ano em que essa matéria foi publicada

Resposta do Portal Cursos CPT

12 de ago de 2019

Olá Elisa Machado de Almeida,

Agradecemos sua visita e comentário em nosso site.

A matéria em questão, foi publicada na data de 21/07/2014.

Atenciosamente,
Victor Sampaio

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!