WhatsApp SAC (31) 98799-0134 WhatsApp Vendas (31) 99294-0024 Ligamos para Você Central de Vendas (31) 3899-7000
0

Seu carrinho está vazio

Clique aqui para ver mais cursos.

Torne realidade o sonho de viver do que você ama! 20% OFF nos cursos online + 5% OFF pagando no cartão

Top 5 tipos de adubo orgânico

O cultivo orgânico usa os mais variados tipos de adubos, como esterco curtido, húmus de minhoca e composto orgânico

Top 5 tipos de adubo orgânico

“A agricultura orgânica adota práticas agrícolas, fundamentadas em tecnologias alternativas e sustentáveis, para preservação do ecossistema, bem como promoção da harmonia e da prosperidade entre seres humanos e todos os tipos de vida existentes na Terra”, afirmam Kunio Nagai, Newton S. Miyasaka, Shiro Miyasaka, especialistas em agricultura natural e professores do Curso CPT Agricultura Natural.

O cultivo orgânico de hortaliças, frutíferas, cafeeiros, cereais, entre outras culturas, usa os mais variados tipos de adubos orgânicos, como esterco curtido, húmus de minhoca, composto orgânico, restos de crustáceos/peixes e cinzas de madeira. Vejamos, com mais detalhes, abaixo:

1. Esterco curtido


O esterco de animais herbívoros, como bovinos, deve ser previamente curtido antes de ser aplicado na plantação. No processo, adiciona-se água ao esterco e mistura-se até que tudo esteja o mais uniforme possível. Depois, a mistura deve permanecer no sol por 14 dias (ou mais). Caso contrário, o esterco sem tratamento pode causar queimaduras nas plantas, ou mesmo romper suas raízes.

2. Húmus de minhoca


O solo onde habitam minhocas é rico em nutrientes e, por isso, apresenta alta fertilidade. Elas produzem um adubo natural conhecido como húmus. Não é mera coincidência que, no Brasil, pratica-se a minhocultura para produção desse biofertilizante. No viveiro de criação de minhocas, elas se alimentam de restos vegetais e excretam um composto, que é armazenado para servir como adubo orgânico.

3. Composto orgânico


A compostagem permite a decomposição rápida de resíduos orgânicos, como palha, serragem, capim, raízes, folhas, cascas de frutas e legumes. Como resultado, surge um composto orgânico rico em nutrientes essenciais às plantas. A recomendação é distribuir esse adubo orgânico sobre o solo para melhores resultados. Em tempo relativamente curto, as plantas se tornam viçosas e bonitas.

4. Restos de crustáceos/peixes


Antes de usar as cascas de camarão como adubo orgânico, elas devem permanecer 30 dias enterradas a 40 centímetros de profundidade. Com isso, os restos desses crustáceos se tornam um potente adubo orgânico, rico em fósforo e nitrogênio. O mesmo tratamento deve ser feito com as vísceras de peixes para que o adubo seja de qualidade. Após aguardar um mês, o plantio já pode ser realizado.

5. Cinzas de madeira


Ao contrário do que muitos imaginam, as cinzas de madeira são fonte de macro e microminerais, nutrientes de suma importância para o bom desenvolvimento das plantas. Como eles proporcionam às plantas maior vitalidade e força, elas se tornam mais resistentes a pragas e doenças. Para a aplicação nas hortaliças, recomenda-se a diluição das cinzas em água. Depois, basta utilizar um borrifador.

Conheça os Cursos CPT da Área Agricultura Orgânica.

Leia o artigo "Adubo orgânico líquido (Tenkei-jiru)."

Fonte: revistagloborural.globo.com

Por Andréa Oliveira.

Faça já o Download Grátis
Faça já o Download Grátis Manual para Tornar sua Produção Orgânica

Basta preencher os campos abaixo para receber o material por e-mail:

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

O CPT garante a você 100% de segurança e
confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Últimos Artigos

Artigos Mais Lidos

Fique por dentro das novidades!